Radar do Comércio

Endividamento do consumidor aumenta no último mês de julho

De acordo com a Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, elaborada pelo IPDC, o índice aumentou 2,1 pontos percentuais em comparação ao mesmo período do ano passado

Levantamento realizado pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Ceará (IPDC), vinculado à Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE), referente ao mês julho de 2017 aponta que 67,9% dos consumidores cearenses têm algum tipo de dívida. No mesmo período do ano anterior, o número era de 64%. Homens com idade entre 25 e 34 anos e renda familiar de até cinco salários mínimos representam a maior parcela desse quantitativo.

O levantamento considera quatro indicadores do comprometimento financeiros dos consumidores da Capital e Região Metropolitana de Fortaleza (RMF): taxa de consumidores com contas ou dívidas em atrasos; taxa de comprometimento da renda do consumidor e taxa de inadimplência em potencial e planejamento financeiro e orçamento familiar.

Dos 67,9% de endividados, um terço são consumidores com contas atrasadas. De acordo com os dados apresentados pelos entrevistados, o tempo médio de atraso é de 71 dias. Entre as justificativas estão incompatibilidade de saldo e despesa e gastos excessivos.

Crédito e orçamento

Cartões de crédito disparam como principal tipo de crédito dos entrevistados (85,2%). Em seguida, vêm financiamento bancário de veículos e imóveis (11,4%) e carnês e crediários junto de empréstimos pessoais (3,4%). O valor médio da dívida é de R$ 1.460, o que compromete 34,6% da renda familiar. Confira no gráfico abaixo os principais itens de consumo, que causam o endividamento.

 

A falta de planejamento é um dos principais motivos que causam o endividamento. Mesmo quando famílias realizam o orçamento, muitas vez ele é ineficaz por influência de outros fatores como impulsividade e diminuição de rendimento.

 

Saiba mais

A Pesquisa do Endividamento do Consumidor é uma realização mensal do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio (IPDC). A entidade surgiu com o intuito de suprir a ausência de dados e informações confiáveis relativas ao comércio de bens, serviços e turismo.

Recomendado para você