Ancoradouro

A Catástrofe Natural e Social no Haiti

Todos ficamos comovidos com o que aconteceu com o Haiti e sua atual situação, isto, porém, não é o suficiente. O terremoto estremeceu o sonho de uma nação sofrida, a mais pobre das américas. Sabemos qual é o perfil de uma nação pobre, convive com a miséria sem deixar morrer a esperança.

Afinal, quem é o culpado pela  tragédia? O pastor Norte americano PatRobertson disse em sua emissora que são os próprios Haitianos , por um suposto pacto com o demônio anos atrás. Já o consul do Haiti no Brasil em entrevista, sem saber que estava sendo filmado, declarou que a tragédia foi boa para o consulado. E sobre a culpa do terremoto atribui à condição religiosa do povo.

Precisamos pensar o Haiti além da comoção, transcender a catástrofe natural e vislumbrar o cataclisma social que abate o país.  O antropólogo  Omar Ribeiro Thomaz, em artigo especial para a Folha de São Paulo fornece pistas importantes para essa reflexão.

O estudiodo aponta para as pressões do FMI e Banco Mundial na década de 80 como prejudiciais ao povo Haitiano. Prejudicou a produção de arroz e cimento no país. Antes eram autossuficintes, depois do arrocho se tornaram importadores dos dois itens vindo dos EUA. As consequências foram a saída em massa dos campos para a capital e a construção de casas com pobres tijolos feitos à base de areia. Vieram todas a baixo no terremoto.

Durante os dias que se seguem a tragédia natural algumas notícias soaram como abalo de elevada magnitude. Como essa registrada no blog de Diego Escostesguy, enviado especial da Revista Veja ao país, no dia 20 de janeiro, “Os militares brasileiros e das demais forças de segurança da ONU acordaram cedo hoje, mobilizaram suas forças e saíram numa operação especial de resgate. Foram socorrer os cofres dos bancos que têm filial no Haiti. Aliás, passaram sufoco: muitos bancos não deram o segredo dos cofres. Certamente os corpos dos haitianos podem esperar.”

O presidente da organização Viva Rio afirmou ao portal de notícias G1 que Porto Prícipe  não se encontrava em terror total como estavam apresentando os meios de comunicação, sempre frisando um constante clima de guerra por parte dos sobreviventes do terremoto. 

Os Americanos por sua vez não se demoraram a complicar a situação já difícil do país. Assumiram o comando do aeroporto num país que está sem lei. E como se não pudesse a situação ainda piora, já se registra o sequestro de pelo menos 15 crianças Haitianas.

Portanto, o Haiti está para além da catástrofe natural. Sua reconstrução é uma icógnita e é desconhecido o real valor que seus habitantes terão que pagar pela ajuda internacional.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *