Ancoradouro

Leigo exorta secretário-geral da CNBB: "pedimos discernimento".

440 8

Em entrevista ao programa Romaria da Rádio Vaticano para o Brasil o secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil -CNBB, dom Leonardo Steiner, ao ser indagado sobre a situação político econômico do Brasil, repetiu o discurso adotado pela esquerda de que o Governo interino de Michel Temer é “ilegítimo”. “Vivemos no Brasil um momento político e econômico preocupante. Temos um Presidente interino, um governo que está governando, mas sem a legitimidade da Constituição até ser julgado o impedimento”.

Dom Leonardo Steiner

Dom Leonardo Steiner

No decorrer da entrevista o bispo falou da importância de diálogo, da reserva ética da CNBB, que é procurada por diversos políticos e pessoas da sociedade,  mas afirmou que a Conferência  não possui interlocução com o atual Governo interino.”No Executivo nós não temos uma interlocução no momento por se tratar de um Governo interino, que está apenas no exercício de mandato, mas não efetivo no sentido de reconhecido pela Constituição”. O bispo seguiu a entrevista falando sobre corrupção, Cunha réu do STF,Olimpíadas,governo do Rio de Janeiro e comportamento machista do brasileiro.

Paulo Vasconcelos Jacobina.

Paulo Vasconcelos Jacobina.

As declarações do secretário-geral da CNBB – que falou como tal na entrevista – não repercutiram bem no meio católico em geral. O leigo e magistrado Paulo Vasconcelos Jacobina, em análise escrita para a Agência Zenit – língua portuguesa, avaliou as declarações de Dom Leonardo como, “ofensa à sadia autonomia das realidades temporais”. “Os leigos não atuam na política por delegação clerical, mas em nome próprio. Assim, quando um bispo, mormente em nome da Conferência Episcopal, denuncia um ‘golpe’ ou o rompimento da ordem institucional e jurídica ali onde ela não existiu, invade o que não é de sua atribuição e desconsidera, de modo injusto, a responsabilidade política dos leigos católicos“, escreveu o articulista.

Paulo relembrou a recente declaração do Papa Francisco quando disse, de modo muito veemente, que “a porta de entrada Igreja é o batismo, e não a ordenação episcopal ou sacerdotal”. “Assim, fica afastada qualquer possibilidade de que a Igreja caia num clericalismo, vale dizer, que os sacerdotes, em razão de sua condição de ordenado, imagine-se mais competente ou mais capaz do que os leigos batizados para aquilo que é próprio dos leigos, ou seja, o papel de, ‘por vocação própria, buscar o reino de Deus, ocupando-se das coisas temporais e ordenando-as segundo Deus'”(Lumen Gentium)”.

O leigo pede que o clero respeite o laicato em sua esfera legítima. “Causa preocupação, portanto, que um Bispo, com alto escalão na CNBB e falando como tal, venha agora publicamente fazer afirmações tais como a de que houve um “golpe” no Brasil, ou de que o atual governo não tem legitimidade ou suporte constitucional. Ao fazê-lo, ele não simplesmente ofende todos os batizados que trabalham no Estado, como toda a classe política que também é composta de eventuais bons católicos e no limite, ofende a todos os brasileiros que se esforçam por cumprir a lei e obedecer ao governo. Porque, no limite, a um governo golpista ou ilegal, que tivesse se instalado mediante desrespeito à Constituição, nós, leigos católicos – em especial os que fazem parte da magistratura, como eu – teríamos o dever de resistir, para fazer prevalecer a ordem lesada”.

 

 

Recomendado para você

8 Comentários

  • Marcos Eduardo Altheman disse:

    Fiquei em um “sinuca de bico”. Concordo com o Bispo em relação ao seu comentário em relação ao “golpe”. Mas lendo esse artigo também percebi que o mesmo não deveria falar sua opinião política quando falando em nome da CNBB. Ele causaria descontentamento fosse qual fosse sua posição.

  • Paulo disse:

    Governo legal era dos comunistas, como da quadrilheira vermelha Dilma, né, D Leonardo?
    Evidente que Dom Leonardo refutaria o governo Temer; afinal, não foi sempre arduo defensor da vermelha Dilma e de seu desgoverno marxista, que tentou institucionalizar a corrupção e implantar todas as mazelas da ONU-Nova Ordem Mundial?
    Impressionante, como o representante dessa Conferencia Episcopal supostamente católica, apesar de os comunistas perseguirem a Igreja e “feito o diabo” como relatam, também com a sociedade a relativizando o quanto possam, ainda se posiciona a favor desses diabolistas do martelo e foice!
    Quais da alta cúpula do PT não estariam envolvidos em diversas graves irregularidades, de um regime de desequilibrados, sanguessugas do povo, ainda nada assumam de erros e os que cometem, acusam os opositores deles, D Leonardo?
    Bem que CNBB é considerada puxadinho do PT!!
    “Então o Senhor me disse: “É mentira o que os profetas estão profetizando em meu nome. Eu não os enviei nem lhes dei ordem nenhuma, nem falei com eles. Eles estão profeti­zando para vocês falsas visões, adivinhações inúteis e ilusões de suas próprias mentes”. Jer 14 14.
    Como defender os inimigos da Igreja, D Leonardo?
    Ou então diga a quem está a serviço – da Igreja, nessa condições – não está de fato!
    “Já por carta vos tenho escrito, que não vos associeis com os que se prostituem;
    Isto não quer dizer absolutamente com os devassos deste mundo, ou com os avarentos, ou com os roubadores, ou com os idólatras; porque então vos seria necessário sair do mundo.
    Mas agora vos escrevi que não vos associeis com aquele que, dizendo-se irmão, for devasso, ou avarento, ou idólatra, ou maldizente, ou beberrão, ou roubador; com o tal nem ainda comais”. 1 Cor 5 9-11.

  • Carlo Alberto disse:

    Parabéns Dom Leonardo. Houve golpe sim, o nobre jurista sabe que se não há crime, não há condenação. Portanto, o que houve foi golpe.

    Dilma foi eleita pelo povo! Voto democrático! Sem mi mi mi … Olavetes em pânico … Projeto Político que prioriza o pobre é o que mais se aproxima do Evangelho.

  • José Afonso Macedo disse:

    As declarações e comentários desse , desgraçadamente , secretário geral da cnbb , revoltam os verdadeiros Católicos , têm inspiração comunista , esquerdista , petista , lulista e dilmista . São indignas !
    Inverídicas ! Inaceitáveis ! Maldita a hora em que foi reeleito para o cargo , na cnbb , aliás , impestiada de gente como ele . Não entende nada de Direito ! É tudo muito triste , deplorável . Parece que estamos chegando ao fim dos tempos ! Abalam a fé de muita gente . Pensava, inocentemente, que não poderia existir católico comunista ; para minha imensa decepção , ledo engano , a Igreja está cheia deles , mais desgraçadamente ainda , na hierarquia !
    É tanta estupidez , no campo político , sem considerar os aspectos religiosos , que não dá nem para entrar no mérito das questões , por ele expostas ! Nossa Senhora da Conceição Aparecida , togai por nós e por esse pobre país , chamado Brasil !

  • Álvaro Luiz disse:

    O senhor secretário da CNBB comete um desrespeito ao Estado de Direito do Brasil. Pois a condução do processo de impeachment está dentro do q prevê a Constituição brasileira. Ele é q estrá precisando se enquadrar, pois não está se posicionando como deveria na condição de sacerdote da Igreja, mas, como militante esquerdista “comuna”. Lamentável! Sou católico, mas sua fala não me representa.

  • Fausto Valentino da Silva disse:

    Governo não legítimo? Por acaso houve golpe? A presidenta foi exilada? O poder foi tomado à força? Não foi isso que vimos…. o Congresso eleito democraticamente pelo povo foi quem abriu o processo de impedimento, seguindo a letra da lei. Ou bom ou ruim, esse momento demonstra uma evolução democrática no Brasil, os militares continuam em seus postos, as manifestações contra o governo Dilma iniciaram em 2013 e agora assistimos manifestações contra o governo Temer, isso é democracia. Penso que a CNBB, que participou ativamente na história política brasileira sempre ao lado do povo, deveria acolher a vontade do povo manifestada pelos seus representantes, legalmente validadas pelo Supremo Tribunal Federal. Função inescusável dos pastores é clarear as consciências guiando o povo de Deus na Doutrina da Igreja, que ensina no Catecismo que “se acontecer de os dirigentes promulgarem leis injustas ou tomarem medidas contrárias à ordem moral, estas disposições não poderão obrigar as consciências” (1903). Ademais, continua o Catecismo, “a recusa de obediência às autoridades civis, quando suas exigências são contrárias às da reta consciência, funda-se na distinção entre o serviço a Deus e o serviço à comunidade política”, (2242), é o que se percebe em governos socialistas e comunistas. Paz e Bem!

  • diná disse:

    ilegal era a forma que o governo anterior(PT) governava contra a soberania da nação. nos tirando o patriotismo, o direito de ser pátria livre, conduzindo o povo a pobreza e mendingança do que não foi conquistado com o suor do rosto, e assim todos os valores vão se perdendo,contrariando ao evangelho em que devemos ser dignos e não fora da lei. O TEMER , não está presidindo ilegalmente sendo que foi eleito com a antiga presidente, sendo legitimamente está apto a assumir o cargo, não chore pelo PT. chore pelo bem da pátria

  • Elizabete disse:

    Absurdo! Vivemos um tempo de glória ladroes e corruptos sendo denunciados. A Igreja deveria ensinar honestidade e não apoiar essa lambança que o PT aprontou.
    Dilma foi eleita com o vice que escolheu. Teve ampla defesa. Cinco meses de blá-blá-blá. Chega! Esta CNBB não fala em meu nome que sou católica sim!
    Não ao comunismo! Aliás a CNBB poderia bem ir pra Venezuela onde o povo já perdeu tudo. E ficar por lá com seus bispos vermelhos.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 1 =