Ancoradouro

A Mensagem de Nossa Senhora de Akita e o coronavírus

3730 3

Em 1973, Nossa Senhora apareceu a uma religiosa na região de Akita, no Japão. Neste dia, irmã Agnes Sasagawa viu raios luminosos saindo do sacrário, fenômeno que se repetiu por dois dias. Dezesseis dias depois, apareceu na mão da religiosa uma chaga no formato de cruz que lhe causava dor e sangrava. A ferida ficou na mão da irmã por mais de dois meses. No dia 13 de outubro de 1973, a religiosa recebeu a terceira e última mensagem. Em janeiro do ano seguinte, a imagem de Nossa Senhora passou a chorar, fenômeno que aconteceu por 101 vezes, sendo a última em 15 de setembro de 1981, dia da festa de Nossa Senhora das Dores.

A imagem de Nossa Senhora de Akita lacrimejou 101 vezes. Irmã Agnes hoje está com 88 anos.

Após ouvir o relato de mais de 500 testemunhas, inclusive não cristãos, a Igreja classificou os fenômenos acontecidos com aquela imagem e com a religiosa nipônica como sobrenatural e autênticos, além de autorizar a devoção mariana naquela Diocese. Irmã Agnes Sasagawa  foi curada milagrosamente da surdez, mais um indício da veracidade da aparição mariana. A mensagem de Nossa Senhora de Akita fala de conversão, o valor da Eucaristia e a importância da oração como meio de reparação e  conversão para a humanidade.

Imagem de Nossa Senhora de Akita, no Japão. Igreja aprovou devoção mariana naquela diocese.

E a pandemia?

Quarenta e seis anos após a última série de mensagens, irmã Agnes Sasagawa teria recebido mais uma revelação privada, dia 6 de outubro de 2019, por volta das 3h30. Segundo  notícia publicada pela rádio WPQH, a religiosa teria recebido as seguintes palavras de um anjo:

“É bom que diga a todos: cubram-se de cinzas e rezem o rosário penitente todos os dias. E você tem de se tornar uma menina e oferecer sacrifícios todos os dias”.

 

Irmã Agnes, agora com 88 anos, ficou em dúvida sobre divulgar ou não a mensagem. Dois dias depois, ao ouvir na Santa Missa a leitura da história do profeta Jonas que apregoou ao povo de Nínibe a conversão, e, considerando que a mensagem não contraria em nada  o ensinamento do Evangelho, a religiosa decidiu manifestá-lo publicamente.

Internauta fez observação dia 13 de novembro de 2019.

O internauta gaúcho Lucas Gelásio, em 13 de novembro de 2019, fez a seguinte observação em sua conta no Facebook,  fazendo relação entre a mensagem de Nossa Senhora à religiosa e o relato do profeta Jonas:

“Se essa relação estiver mesmo certa e a mensagem se referir ao mesmo período de tempo da profecia bíblica, completam-se os quarenta dias no dia 15 de novembro, nesta sexta-feira. Seria o início desse grande castigo, que teria duas características: uma profunda crise na Igreja e uma grande destruição no mundo”. 

 

Dois dias depois,agora se sabe, em 17 de novembro de novembro,  foi detectado o primeiro caso de coronavírus na China.

O que pensar diante dessa mensagem e a aparente relação entre a mensagem e o que vivemos?

Estaríamos nós diante da realização de uma profecia que nos chama à conversão?

Importante que voltemos o nosso coração para Deus, supliquemos sua misericórdia e que tenha misericórdia da humanidade inteira.

Recomendado para você

3 Comentários

  • Amem que deus tenha compaixão de vossos filhos que nossa senhora nos proteja o BRASIL com seu manto de infestação malignas purifica nossa alma e ensine nosso coração perdoar ❤amar nosso proximo como a nós mesmo ❤❤

  • Maria Aiko Kato Nakashima disse:

    Faço parte de um Grupo de Oração Mariano há 19 anos, temos feito Vigílias todos os sábados desde o início da Pandemia. No ano passado no mês de Maio, providencialmente no Rosário das Rosas, estudamos sobre as Profecias de Nossa Senhora de Akita. Neste ano vamos estudar sobre as Mensagens de La Salette. A humanidade se afastou muito de Deus e de seus Mandamentos, Nossa Senhora pede almas vítimas que rezem e se sacrifiquem para a conversão mundial.

  • Maria Conceição Esperandio de Andrade disse:

    Acredito piamente nas mensagens de Nossa Senhora, pois desde muito tempo estamos todos sendo chamados à conversão de várias formas e não estamos dando atenção. É preciso muita oração, sobretudo, o Santo Rosário e as penitências. Do contrário caminhamos para um horrível fim.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *