Cinema às 8

Mostra Cinema e Resistência tem de Lucrecia Martel a Leonardo Mouramateus

1090 1

A partir de hoje, 5, às 19h30min, a Mostra Cinema e Resistência oferece uma oportunidade única e rara para o público cinéfilo cearense. Em sete dias, 11 filmes de várias partes do globo serão exibidas gratuitamente no Cinema do Dragão. Com uma curadoria ampla de cinema contemporâneo, a mostra terá a primeira exibição em Fortaleza de filmes como “Zama”, da argentina Lucrecia Martel, e “António Um, Dois, Três”, do cearense Leonardo Mouramateus.

“Zama”, de Lucrecia Martel

Com distribuição de pares de ingressos a partir das 17 horas, a Mostra Cinema e Resistência abre hoje, às 19h30min, com “Era uma Vez Brasília”, de Adirley Queirós. Assim como sua obra anterior, “Branco Sai, Preto Fica”, o filme brasiliense mistura ficção com documentário. Nele, um agente intergalático recebe a missão de vir à Terra para assassinar o presidente Juscelino Kubitschek no dia da inauguração da capital do Brasil. Já amanhã, 6, a programação conta com o documentário em curta “Baunilha” (PE), de Leonardo Tabosa, e o longa argentino “Samuray-S”.

No sábado, a Mostra Cinema e Resistência traz a premiére local de uma das obras mais aguardadas no Estado. Trata-se de “António, Um, Dois, Três”, primeiro longa do cineasta cearense Leonardo Mouramateus. A obra acompanha três momentos da vida de António, um jovem português desempregado, sem ter onde morar em Lisboa e que acaba esbarrando com a ex-namorada. Após a sessão, haverá um debate com o desenhador de som do filme, Tomás von der Osten, e a produtora, Clara Bastos.

“António, Um, Dois, Três”, de Leonardo Mouramateus

De domingo a terça-feira, a mostra contará sempre com exibições duplas, com um curta e um longa em sequência. Ainda no final de semana, o Cinema do Dragão recebe o curta pernambucano “Nanã”, de Rafael Amorim, e o média-metragem dominicano “Caribbean Fantasy”, de Johanne Gomez – ambos documentários. Na segunda-feira, 9, a programação recebe o doc em curta carioca “Ameaçados”, de Julia Mariano, e o longa espanhol “Todos Vos Sodes Capitans”, de Oliver Laxe. Já na terça-feira, a mostra exibe curta paulista “Os Cuidados Que Se Tem Com o Cuidado Que os Outros Devem Ter Consigo Mesmos”, de Gustavo Vinagre, e o documentário mineiro em longa-metragem “A Parte do Mundo Que Me Pertence”, de Marcos Pimentel.

Para encerrar com chave de ouro, a Mostra Cinema e Resistência terá a pré-estreia em Fortaleza de “Zama”, novo longa da premiada cineasta argentina Lucrecia Martel. “Zama” é o quarto filme da realizadora, famosa por “La Ciénaga” (2002), “La Niña Santa” (2004) e “La Mujer Sin Cabeza” (2008). “Zama” tem o roteiro baseado no romance homônimo de Antonio di Benedetto, no qual um oficial colonial espanhol destacado para o Paraguai sonha e monta um esquema para ser promovido e transferido para Buenos Aires, na Argentina. A adaptação é a escolhida pelo país sul-americano para representá-los tanto no Oscar, quanto no Goya.

A curadoria da Mostra Cinema e Resistência é assinada por Pablo Arellano, reali-zador e roteirista espanhol, naturalizado em Fortaleza, onde reside desde 2013.

Programação
Mostra Cinema e Resistência
de 5 a 11 de outubro de 2017
às 19h30, no Cinema do Dragão
Entrada Grátis.
Mais Informações: www.facebook.com/MostraCinemaeResistencia/

05/10 – Quinta-feira
ERA UMA VEZ EM BRASILIA
de Adirley Queirós
Ficção, 100 min, Brasil, 2017
Sinopse: Em 1959, o agente intergaláctico WA4 é preso por fazer um loteamento ilegal e é lançado no espaço. Recebe uma missão: vir para a Terra e matar o presidente da República, Juscelino Kubitschek, no dia da inauguração de Brasília. Sua nave perde-se no tempo e aterrissa em 2016 em Ceilândia, cidade satélite de Brasília, DF. Essa é a versão contada por Marquim do Tropa, ator e abduzido. Só Andréia, a rainha do pós-guerra, poderá ajudá-los a montar o exército para matar os monstros que habitam hoje o Congresso Nacional. Este é um documentário gravado no ano 0 P.G. (Pós Golpe), no Distrito Federal e região.

06/10 – Sexta-feira
BAUNILHA
de Leonardo Tabosa
Documentário, 13 min, Brasil-PE, 2017
Sinopse: Olhe a sua volta. Tudo que você vê e toca pode ter o gosto de Baunilha.

SAMURAY-S
de Raul Perron
Ficção, 110 min, Argentina, 2015
Sinopse: O dono de um bordel decide se vingar do samurai que matou seu filho. Uma jovem insiste em seu amor por um samurai nobre, embora sua avó alega se casar com um samurai vilão. Tendo passado muito tempo na linha de frente, outro samurai retorna da guerra e ignora sua esposa. Com a imagem lançada de qualquer realismo, Perrone constrói um filme das piruetas visuais de filmes mudos, onde a palavra sincronizada com os atores não interrompem a ação, em uma sucessão de expressivos rostos pálidos que criam histórias à beira da alucinação expressionista.

07/10 – Sábado
ANTÔNIO UM, DOIS, TRÊS
de Leonardo Mouramateus
Ficção, 95 min, Brasil | Portugal, 2017
Sinopse: Retrata três momentos diferentes da vida do jovem António, que passa por uma fase complicada atualmente: ao mesmo tempo, está tendo que lidar com o desemprego, a falta de mo-radia em Lisboa e, principalmente, um reencontro inesperado com sua ex-namorada, o que o faz iniciar um rico processo de construção de memórias.

08/10 – Domingo
NANÃ,
de Rafael Amorim
Documentário, 25 min, Brasil-PE, 2017
Sinopse: Uns escutam raizes, outros sussurram, a terra se abre em gretas, grita.
Nanã reimagina o cotidiano no território em trânsito de Suape em Pernambuco, conectando as forças sutis e violentas que o atravessam.
Articulando a denúncia de ações mundanas com um anúncio de um mundo por vir, o filme de imagens-sons re-encanta o mundo ao recriá-lo.

CARIBBEAN FANTASY
de Johanne Gomez
Documentário, 53 min, República Dominicana, 2016
Sinopse: Em “Caribbean Fantasy”, Johanne, conta a história de Ruddy, que transporta passagei-ros a remo sobre o contaminado Rio Ozama. Uma vez por semana, recebe a visita de sua aman-te, Morena. Ela é uma fanática religiosa. Por onze anos, eles mantiveram seu amor em segredo. No filme, a cineasta, uma mulher jovem e negra, imprime seu olhar acerca da realidade a que per-tence. Através de um romance que se ambienta em um dos maiores e mais emblemáticos rios da República Dominicana, ela revela a identidade e as marcas históricas daquele país.

09/10 – Segunda-feira
AMEAÇADOS
de Julia Mariano
Documentário, 22 min, Brasil-RJ, 2012
Sinopse: No Brasil profundo, onde lei e justiça dependem de nome e sobrenome, a luta por um pedaço de terra vira uma questão de vida ou morte. “Ameaçados” mostra pequenos agricultores do sul e sudeste do Pará que lutam por um pedaço de terra para plantar e viver.

TODOS VOS SODES CAPITANS
de Oliver Laxe
Ficção, 78 min, Espanha, 2010
Sinopse: Um cineasta europeu está fazendo um filme com crianças que vivem em uma casa para jovens em exclusão social em Tânger, Marrocos. Durante um tiroteio, os métodos de trabalho pouco ortodoxos do diretor fazem com que sua relação com as crianças se desintegre de tal forma que o curso inicial do projeto se altera.

10/09 – Terça-feira
OS CUIDADOS QUE SE TEM COM O CUIDADO QUE OS OUTROS DEVEM TER CONSIGO MESMOS
de Gustavo Vinagre
Ficção, 20 min, Brasil-SP, 2016
Sinopse: Tan precisa chorar.

A PARTE DO MUNDO QUE ME PERTENCE
de Marcos Pimentel
Documentário, 84 min, Brasil-MG, 2017
Sinopse: Documentário sobre sonhos e desejos de pessoas comuns. A vida cotidiana de diferen-tes personagens anônimos, que constroem suas histórias distantes dos tradicionais cartões-postais de uma cidade. Um filme sobre os combustíveis que nos movem diariamente: felicidade, reconhecimento, estabilidade financeira, casamento, distração, saúde, diversão, alguns quilos a menos, gozo, tranquilidade, superação, sucesso ou – até mesmo – uma simples e humilde pipa. Gente comum em busca de seus pequenos desejos cotidianos. Uma obra sobre esferas privadas mínimas, que revela que parte da grandeza do ser humano reside nas sutilezas de seus pequenos gestos. Um olhar íntimo e comprometido com o que somos, de sol a sol, por trás das paredes e telhados de uma cidade.

11/09 – Quarta-feira
ZAMA
de Lucrecia Martel
Ficção, 120 min, Argentina | Brasil, 2017
Sinopse: Zama, um oficial da Coroa Espanhola nascido na América do Sul, aguarda uma carta do Rei que deverá autorizá-lo a se transferir da cidade em que vive estagnado para um lugar melhor. Sua situação é delicada: ele deve se certificar de que nada ofusque sua realocação e se vê força-do a aceitar submissamente todas as tarefas que lhe são confiadas por consecutivos governado-res que vêm e vão enquanto, ele fica para trás. Os anos passam e a carta do Rei nunca chega. Quando Zama percebe que tudo está perdido, se junta a um grupo de soldados que saem a per-seguir um perigoso bandido.