Clube da Luta

UFC Brasília: mudança de adversário não intimida campeão do TUF Brasil 2, Léo Santos

Léo Santos faz treino com Yan Cabral | Foto: divulgação

Léo Santos faz treino com Yan Cabral | Foto: divulgação

A menos de três semanas para o UFC Fight Night 51, em Brasília (DF), que acontece neste sábado, dia 13 de setembro, Léo Santos teve seu adversário modificado. O peso-leve da Nova União, que antes encararia o polonês Lukasz Sajewski, estreante na organização, agora vai ter pela frente o campeão do The Ultime Fighter 8, Efrain Escudero. Apesar da mudança repentina, o vencedor do TUF Brasil 2 não lamenta as pequenas alterações que teve que fazer em seu camp, iniciado de forma intensiva em meados de agosto.

Segundo Léo, o pouco tempo até a luta impossibilitam mudanças muito drásticas. Escudero já lutaria em Brasília, contra Francisco Massaranduba, e acabou remanejado para enfrentar Léo Santos. “O tempo é muito curto, não dá para fazer grandes mudanças no camp ou no estilo de jogo. Já conheço como o Escudero luta. Fiz pequenas modificações em algumas áreas técnicas, mas nada de muito relevante. Mantive a vontade de entrar no octógono e sair com a vitória, como sempre penso”, comenta o tetracampeão mundial de jiu-jitsu na faixa-preta, que no MMA soma 12 vitórias e três derrotas no cartel.

+ Entrevista exclusiva: Léo Santos comemora um ano do título do TUF Brasil 2

A mudança de um adversário sem experiência para um lutador que chega para a terceira passagem no UFC também não intimida Léo. “Não posso escolher adversário. A vontade de vencer e de apresentar o meu melhor é sempre a mesma. Me sinto preparado para enfrentar qualquer um na categoria. Quero subir cada vez mais e mostrar todo meu valor, seja contra o Escudero, o Sajewski, ou qualquer outro”, decreta.

Confiante para lutar no peso ideal

Desde que conquistou o contrato com o Ultimate, Léo entrou no cage apenas uma vez, em Natal, contra Norman Parke, em março deste ano, e a luta terminou empatada. Na ocasião, o brasileiro, de 34 anos, passou por dificuldade para recuperar o peso depois da pesagem, o que foi prejudicial no combate.

“Estou me sentindo muito bem e mais forte com essa situação do peso. Realmente, não sei dizer o que aconteceu daquela vez, que no dia da luta não recuperava o peso. Fez bastante diferença. Senti o Parke bem mais forte, enquanto eu estava muito magro e seco. Me desgastei demais, mas para esse novo confronto tenho certeza que não terei problemas. Já me adaptei novamente”, garante.

UFC: Pezão x Arlovski
13 de setembro de 2014, em Brasília (DF)
CARD PRINCIPAL
Peso-pesado: Antônio Pezão x Andrei Arlovski
Peso-leve: Gleison Tibau x Piotr Hallmann
Peso-leve: Léo Santos x Efrain Escudero
Peso-meio-médio: Santiago Ponzinibbio x Wendell Negão
Peso-galo: Iuri Marajó x Russell Doane
Peso-galo: Jessica Andrade x Larissa Pacheco
CARD PRELIMINAR
Peso-pena: Godofredo Pepey x Dashon Johnson
Peso-meio-médio: Igor Araújo x George Sullivan
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Leandro Buscapé
Peso-meio-médio: Paulo Thiago x Sean Spencer
Peso-galo: Rani Yahya x Johnny Bedford

Via assessoria de imprensa (Garra Comunicação)

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *