Clube da Luta

Comissão altera resultado e Carlos Índio perde cinturão do Shooto; atleta contesta decisão

Índio havia vencido Gugu Besouro por decisão dividida | Foto: divulgação

Índio havia vencido Gugu Besouro por decisão dividida | Foto: divulgação

O Shooto Brasil acatou a decisão da Confederação Brasileira de MMA (CBMMA) e a luta – válida pelo cinturão Sul-Americano – entre Carlos Índio e Gugu Besouro teve o resultado alterado. Os dois se enfrentaram em agosto, e o potiguar radicado no Ceará, da equipe Dragon Fight/Nova União, foi declarado o vencedor, após três rounds, por decisão dividida dos juízes. Porém, com a alteração, o duelo passou para “no contest”.

A alteração do combate ocorreu após Márcio Cromado, líder da equipe de Gugu, a Renovação Fight Team, entrar com recurso para o resultado do duelo fosse anulado. O resultado da vitória de Índio também foi criticado pelo irmão do atleta derrotado, o lutador do UFC Luiz Besouro.

Procurado pelo Blog Clube da Luta/O POVO, Carlos Índio comentou o caso e se mostrou contra a decisão da Confederação. Segundo o peso-meio-médio do Ceará, o treinador de Gugu havia comentado que se seu pupilo vencesse o lutador da Dragon Fight/Nova União, ele poderia assinar com o UFC, e por isso queriam anular o resultado da luta a qualquer custo.

Ele não tem direito de querer alterar o resultado, foi anti-profissional e não bateu o peso. Tentou vir na vantagem. Única coisa que ele fez foi ficar em cima de mim sem fazer nada”, declarou o potiguar.

A equipe de Índio já entrou com recurso para tentar reverter à decisão de “no contest”. Caso o resultado não seja alterado novamente, o meio-médio aceitaria uma revanche. “Toda hora. Não só toparia como já falei para o meu mestre: ‘vou para nocautear ele’. Luto com ele em qualquer categoria“.

Um dos mestres de Carlos Índio, Guilherme Santos, também conversou com o blog. O líder da Nova União Ceará teme que Gugu Besouro não aceite uma revanche por causa da dificuldade de bater o peso da divisão até 77 kg. Na primeira luta, Gugu não conseguiu atingir o limite da categoria. “Talvez ocorra uma revanche em novembro ou dezembro. Mas acredito que ele (Gugu) não vai querer, pois tem a questão do peso. Ele estourou três quilos (na pesagem para o combate contra Índio). O Índio estava bem, mesmo tendo ficado muito tempo parado, e deu a oportunidade da luta acontecer. Agora será outra luta. Ele é um cara duríssimo, mas o Índio vai para nocautear. Na luta, ele não ofereceu perigo para o Índio, nem de nocaute ou finalização”.

Recomendado para você

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *