Clube da Luta

Com moral no MMA nacional, Mário Israel está confiante para seletiva: “esse TUF é meu”

Mário Israel já foi campeão do Jungle Fight | Foto: reprodução/Facebook

Mário Israel já foi campeão do Jungle Fight | Foto: reprodução/Facebook

Mário Israel é, sem dúvidas, um dos nomes de destaque do MMA nacional. O manauara era o campeão peso-galo do Jungle Fight, mas perdeu o título para Jonas Bilharinho em uma luta polêmica. A decisão dividida a favor do adversário gerou bastante contestação da equipe do atleta de Manaus (AM). Mas, o lutador garante que o episódio ficou no passado e o foco, agora, é o TUF Brasil 4. A seletiva ocorre no dia 26 de outubro, no Rio de Janeiro. O programa vai selecionar feras do peso-galo e do peso-leve.

O Blog Clube da Luta bateu um papo com Mário sobre a carreira, o polêmico duelo com Bilharinho e a chance de entrar no TUF Brasil. Veja a entrevista na íntegra:

Blog Clube da Luta: Mário, você é um dos nomes do MMA nacional que mais tem se destacado nos últimos anos. O TUF Brasil 4 é a grande oportunidade que você estava esperando?

Mário Israel: Sim, com certeza.  Tenho esperado o TUF há alguns meses, já bati na “trave” uma ou duas vezes, tenho fé em Deus que dessa vez vai.

BCDL: Entrada no reality é obrigação?

MI: Vejo que é apenas merecimento por tudo que tenho feito durante esses anos e pela dedicação que sempre tive, não vejo por que não entrar.

BCDL: Você acredita que entrando na casa, o Mário Israel entra como um dos favoritos para assinar o contrato?

MI: Acredito que sim, embora não gostaria de ser.  Seria melhor se eu fosse visto como um “desconhecido”.  Mas pelo meu perfil, ainda existe uma chance. (risos)

BCDL: A polêmica luta contra Bilharinho ficou no passado ou isso ainda mexe contigo?

MI: Ficou no passado, mas não ficou esquecida, mexeu por muito tempo comigo pelo fato de não ter concordado e pela indignação.  Mas superei.

BCDL: Queria que você falasse sobre aquela luta. Passados sete meses, o que refletiu sobre tudo isso?

MI: Não tenho mais o que falar sobre a luta em si, mas no final das contas entendi que apesar de ter ganho a luta, tive gosto de derrota, no meu entendimento. Deus está me preparando para algo maior, algo que eu mereço.

BCDL: Você ainda pensa em uma revanche contra o Bilharinho? Se você o enfrentasse, qual seria a estratégia para não levar para as mãos dos juízes?

MI: Penso sem dúvida, a estratégia seria enfiar a porrada.

BCDL: Sobre possíveis oponentes no TUF Brasil 4, quem você projeta enfrentar na casa?

MI: Quero enfrentar os que são favoritos, na verdade esse TUF é meu.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *