Discografia

Wanessa se pronuncia sobre Rafinha Bastos

523 10

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=_iRScEQU9p0&NR=1[/youtube]

Em tempos onde ainda não se sabe medir o que é liberdade de expressão e o que é ser politicamente correto, cenas curiosas como essa envolvendo o humorista Rafael Bastos e a cantora Wanessa tornam-se um prato cheio para debates. Pra quem não soube ainda, Rafael, um dos três homens na bancada do CQC, fez um infeliz comentário ao vivo dizendo que “comeria Wanessa e o bebê”. Isso em resposta a um comentário do apresentador Marcelo Tas de que a cantora estaria muito bonita grávida. Enfim, até agora muito se falou sobre o assunto, mas a futura mamãe nada disse até a tarde da última sexta-feira (21) quando ela se pronunciou através do seu site oficial. A questão é que ser politicamente correto ou conviver com quem o é é um verdadeiro saco. Porém, quem gostaria de ver um homem adulto ganhando dinheiro (e muito) com um comentário dessa categoria?

Eis o que escreveu Wanessa:

Diante de um silêncio engasgado e em risco de sufoco, me coloco, aqui e agora, fora dessa condição.

Quero falar, não porque estão me cobrando essa palavra, não para dividir lados e opiniões e nem para ganhar defensores. Apenas quero tornar pública a minha verdade, já que se trata da minha vida e da vida do meu filho, que nascerá em poucas semanas, e também para defender a mim e a minha família de falsas acusações.

Mesmo sendo de conhecimento geral o começo de toda essa história, gostaria de voltar à ela.

Em uma segunda-feira, voltando de um trabalho para casa, alguém próximo me informou o que tinha acontecido. Chegando em casa, entrei na internet e vi o vídeo que mostrava o humorista Rafael Bastos falando sobre mim e, infelizmente, também do meu filho. Confesso que tive de rever umas três vezes para ter certeza do que estava vendo e ouvindo.

Não tive reação, só pensava em uma coisa: “calma, ele vai ´consertar´ a frase, dizer que se enganou, falou errado e pedir desculpas”. Mas isso, como todos sabem, não ocorreu dentro do programa naquela noite e nem mesmo naquela semana, seja na imprensa ou nas redes sociais.
No dia seguinte, toda mídia comentava o acontecido. Nos próximos dias, não havia uma pessoa que me encontrasse que não comentasse o assunto.

Confesso que o que era insuportável ficou pior ainda, pois, como se diz na linguagem comum: “vi e ouvi o nome do meu filho na roda” e a única pessoa capaz de estancar essa história, não o fez!

A cada dia que se somava de silêncio do outro lado, mais indignada e machucada me sentia. O assunto também indignou o público e eu não tenho nenhuma culpa disso. Já que a escolha de dizer o que queria em um programa ao vivo e em rede nacional, assistido por muitos, não foi minha.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=IG3YzsOJVzs[/youtube]

Essa história foi tomando proporções maiores com cada atitude que o próprio humorista tinha. Aqui do meu lado, nada se ouviu sobre o assunto pois, inocentemente, ainda acreditava em alguma atitude de arrependimento.

A gota d’água, para mim, foi assistir a um vídeo produzido e postado pelo humorista onde ele, em uma churrascaria, ironiza toda essa história.

Em quase 11 anos como cantora já me senti e fui ofendida, já me julgaram de diversas maneiras, mas foi uma escolha minha quando resolvi seguir essa carreira e dar “a cara a bater”, porém, desta vez foi diferente. Rafael Bastos ofendeu, agrediu verbalmente, ironizou e polemizou com o meu filho.

E qual mãe no mundo não defenderia, até com sua própria vida, o seu filho?

Estou apenas desempenhando o maior papel que a vida me deu: ser mãe. Para defendê-lo, vi na Justiça de nosso democrático país, o melhor caminho. Por isso, entrei com um processo criminal de injúria que, segundo nossa Constituição e Código Penal, artigo 140 se aplica perfeitamente ao ocorrido, já que o crime de injúria consiste em ofender verbalmente a dignidade ou o decoro de alguém, ofendendo a moral, abatendo o ânimo da vítima.

Quando a notícia desse processo chegou ao conhecimento público, todos se apegaram a parte mais sensacionalista do caso, já que no artigo 140 a pena descrita para esse crime é de detenção de 1 a 6 meses. Esqueceram de dizer que a pena também se aplica com multa que pode ter um valor simbólico com doação de cestas básicas ou chegar a qualquer valor estipulado por um Juiz. E qual será o valor estipulado a ele se tivermos ganho de causa, não cabe a mim ou minha família decidirmos, isso cabe a Justiça.

Sinceramente, não estou interessada em dinheiro nenhum, muito menos que ele seja encarcerado em prisão alguma. Apenas desejo que esse processo faça o humorista repensar sua forma ofensiva de falar, disfarçada erroneamente em liberdade de expressão. Desejo a ele o arrependimento e que compreenda o ferimento que causou.

Gostaria de esclarecer, também, que eu e minha família não temos relação alguma com qualquer afastamento ou retorno envolvendo o humorista. Seria até pretensioso pensar que temos esse poder, já que a Band é uma empresa privada com seus donos, dirigentes e empregados e essa, sendo assim, se torna a única responsável por suas decisões. Qualquer notícia envolvendo esse poder fictício e covarde é falsa e mentirosa.

Muitas pessoas enviaram mensagens me pedindo para perdoar, mas só se perdoa quem pede desculpas e está arrependido. Eu não tive essa opção.

Essa é minha verdade e também a primeira e última vez que falarei publicamente sobre esse assunto. Tudo o que tinha para dizer eu disse aqui. Não sei se todos compreenderam minhas razões lendo este texto, mas peço, encarecidamente, pelo respeito ao meu silêncio de agora em diante.

Estou em um momento muito especial e sensível da minha vida e preciso de um pouco de paz, para receber meu filho com toda serenidade possível.

Obrigado pela atenção e espaço.

Wanessa Godoi Camargo Buaiz

10 Comentários

  • Anderson disse:

    Tah certa! Fez o que deveria fazer. Foi um comentário mais babaca que já auvi…

  • WRUBATAN disse:

    É ISSO AÍ WANESSA ESSE PESSOAL DA IMPRENSA ACHA QUE PODE TUDO PORQUE TEM O PODER DO MICROFONE E DA CÂMERA TO DO O TEMPO E NÓS NÂO, O MESMO VALE PARA AQUELE TAL MION, HÔ CARA BESTA.

  • Louise disse:

    Ai menina, cala a boca. Aprenda a não se levar tão a sério. Ô besteira grande! Ô besteira boa! Wanessa e o feto dela só querem ser gente.

  • Roberto Costa disse:

    É isso ai Wanessa, muito inteligente a sua resposta, acho que até ele sabe que exagerou, bem, espero que sim.
    Infeliz o comentário do humorista. Humor não pode fazer mal, tem que fazer somente o bem a todos.

  • joao disse:

    Vc está certa em proteger seu filho,mais foi longe demais entrar com um processo,acabou-se a liberdade de imprensa?

  • Francisco Cavalcante de Carvalho disse:

    Realmente em tempos em que nossa imprensa não sabe definir o que é liberdade de expressão e o simples, e necessário, respeito às pessoa. Infelizmente o citado(não chamaria de humorista) vem de alguns tempos fazendo comentários cada vez mais derespeitosos com todos e com tudo(talvez traço de sua personalidade) senão façam o retropectos dos seus trabalhos nos 2 últimos meses.
    Recomendo ao citado um tratamento psicológico, pois ao ver uma mulher bonita sempre dar-lhe vontade de comê-la, e isto é doentil, e desnecessário adjetivos quando trata-se de um bebê.

  • Audísio disse:

    O nome disso é liberdade de Ofensa e não de impressa. Acho certo a atitude dela , neim tudo pode ser levada atraves de sarcasmo e irônia, Respeito é algo que deve ser conservado hoje em dia

  • Paulo Barroso disse:

    Concordo com vc Francisco Cavalcante, mas vale afirmar que se no Brasil “existe” liberdade de expressão cada um fala o que quer, desde que esse falar não venha a ferir o direito de outros. Estamos cansados de ver e ouvir varias pessoas com piadas sem graça e ironias de mal gosto com probres, ricos, negros, brancos, politicos, pessoas honestas e nada se faz em relação a isso, mas se tratando de um artista tudo toma uma proporçã enorme o que não deveria ser assim.

  • luiz neto disse:

    Hô vanesa voce mesma disse que de o XINIM debaixo de um pe de laranja ou café, então minha filha não leva a sério esse barbudo safado. kkkkk

  • Excelente resposta por parte de Wanessa. Não sei como pode ter ainda babacas a criticá-la. E tá na hora de de parar de confundir liberdade de expressão com Ofensa e livre expressão dos preconceitos. Se tem gente que acha que falar qualquer M é liberdade de expressão, não respeitando o próximo, essa pessoa deve pagar as consequências de suas palavras. Oura coisa, brincadeira tem limite. Quando ofende e descrimina, apenas acoberta valores arcaicos, conservadores, machismos, racismos, etc. que é assunto muito sério. Tá na hora de mudar, de agir! Parabéns pela reação e auto-controle na sua atitude mais do que correta, Wanessa.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.