Educação

Água, uma preocupação mundial

712 1

mundo-de-aguaDe acordo com dados do relatório da Organização das Nações Unidas, de 2006, nos últimos 100 anos, enquanto a população mundial triplicava, o uso de água doce multiplicava-se por seis.

A principal responsável por esse aumento foi a agricultura irrigada, que revolucionou a produção agrícola, mas criou uma nova dificuldade: sozinha utiliza 70% da água doce disponível. O consumo humano básico, para saciar a sede, banhar-se, lavar roupa e cozinhar, é bem menor.

Uma pessoa precisa de um mínimo de 50 litros por dia. Com 200 litros, vive confortavelmente. Entretanto, é cada vez mais necessário o monitoramento da água consumida pela população, já que os mananciais do estado do Rio de Janeiro foram considerados os mais degradados do Brasil por lançamento de esgotos e resíduos industriais não tratados.

Os padrões de potabilidade para consumo humano estabelecem, além das estimativas físico-químicas, avaliações microbiológicas de coliformes totais e contagem de bactérias heterotróficas.

E você, como está usando a água do nosso planeta?

Fonte: Rosilene Ricardo/UFRRJ

Recomendado para você

1 comentário

  • David Rocha disse:

    Eis alguns dados obtidos da revista The Economist de 08/04/09 :

    Para se produzir 1 kg de trigo são necessários cerca de 1.000 litros de água, já para se produzir 1 kg de carne se gasta 15.000 litros de água.
    Para se produzir milho na Índia se gasta quase três vezes mais água do que se esse mesmo trigo fosse plantado na China ou nos Estados Unidos. Credita-se a esta discrepância ao mal uso da água nas irrigações da Índia.

    A dieta diária, por pessoa, norte-americana e européia exige cerca de 5.000 litros de água enquanto a asiática e africana se gastam apenas 2.000 litros.
    A mudança de dieta vegetariana para uma dieta com carne entre os chineses (1985=20kg por pessoa por ano ; 2008=50kg por pessoa por ano) implicou em maior consumo de água. Isto implicou em 390km3 de água, quase o total de água que é utilizada na Europa.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *