Educação

Adolescente negro tem quase três vezes mais risco de ser assassinado do que branco

531 1

chega-de-violencia-contra-a-crianca01O risco de ser assassinado no Brasil é 2,6 vezes maior entre adolescentes negros do que entre brancos.

É o que revela estudo divulgado pelo Observatório de Favelas, pela Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República, pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e pelo Laboratório de Análise da Violência da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

A íntegra do estudo pode ser consultada na internet – http://www.unicef.org/brazil/pt/IHA.pdf

A pesquisa também indica que, para adolescentes do sexo masculino, o risco de ser assassinado é 11,9 vezes maior se comparado ao de mulheres na faixa de 12 a 18 anos. O estudo traz apenas comparativos por cor e gênero e não apresenta os índices de mortes entre jovens negros, brancos, do sexo masculino e feminino.

A coordenadora do Programa de Redução da Violência Letal do Observatório de Favelas, Raquel Willadino, traçou um perfil dos adolescentes que mais morrem por homicídio no Brasil: são meninos, negros e moradores de favelas ou de periferias dos centros urbanos. Segundo ela, há ainda forte relação com o tráfico de drogas.

Fonte: (Envolverde/Agência Brasil)

Recomendado para você

1 comentário

  • Francisco Augusto disse:

    Prezado Sr.
    Agradeço a divulgação que vier a fazer. Nosso compromisso com o RESGATE da Memória cearense é prioritário.
    Grato, Fco. Augusto, Coordenador GENCE
    faal@rapix.com.br

    1º ENCONTRO DE GENEALOGIA DO CEARÁ

    Instituto do Ceará – Rua Barão do Rio Branco, 1594
    Praça do Carmo – Fortaleza
    15 de Agosto de 2009 – 08 h às 17 h
    COORDENAÇÃO: Grupo de Genealogia do Ceará
    Inscrição: 85 3260.26.50 – ou dia 15.08.
    genealogia@familiascearenses.com.br

    “Pedimos aos amantes da Genealogia que nos ajude a divulgar este evento”

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *