Educação

Alunos do ensino superior não sabem ler nem escrever

Entre os estudantes do ensino superior, 38% não dominam habilidades básicas de leitura e escrita, segundo o Indicador de Alfabetismo Funcional (Inaf), divulgado pelo Instituto Paulo Montenegro (IPM) e pela organização não-governamental (ONG) Ação Educativa.

Criado em 2001, o Inaf é aplicado em uma amostra nacional de duas mil pessoas entre 15 e 64 anos, que são avaliados e distribuídos em quatro níveis diferentes de alfabetização: plena, básica, rudimentar e analfabetismo.

Para a diretora executiva do IPM, Ana Lúcia Lima, os dados reforçam a necessidade de investimentos na qualidade do ensino, pois o aumento da escolarização não foi suficiente para assegurar aos alunos o domínio de habilidades básicas de leitura e escrita. “O relatório mostra que já passou da hora de se investir em qualidade”, afirmou.