Fisioterapia & Saúde

Sindicato de Fisioterapia e Terapia Ocupacional do Rio de Janeiro se Manifesta.

268 8

Estamos felizes pela resposta  do SINFITO RJ,em  relação a denúncia flagrada em reportagem da Globo, talvez nossa forma de escrever  nesse blog tenha inibido a Dra. Rita Vereza  Presidente do CREFITO 2  na busca de  justificativas para um crime o qual foi exposto a nossa profissão e  o próprio presidente do COFFITO, o Dr. Roberto  Cepeda  ainda não ter divulgado  declarações sobre esse episódio, nesses quinze anos de andanças pelo Brasil, posso afirmar a Dra. Rita Vereza  jamais tomaria um atitude contra essa profissão e o Dr. Cepeda  vejo com clareza sua honradez,   nosso intuito  não é  buscar  os culpados por tal fato, até porque essa é uma realidade brasileira e cada um de nós temos  a nossa participação, apenas é  hora de nos encorajarmos e mostrarmos o quanto somos capazes sim de exigir dignidade.

Vejam carta do Dr. Diego de Faria Magalhães Torres.

Prezado Jorge Brandão:

A Fisioterapia está estabelecida como ciência, isso é incontestável. É notório que nos últimos o desenvolvimento científico na área da saúde não é acompanhado na mesma magnitude pela valorização do profissional. O sofrimento não é só do Fisioterapeuta, mas também das demais profissões nas quais seus trabalhadores precisam conciliar 2, 3 e até 4 vínculos distintos para ter uma remuneração digna. Sindicatos e Conselhos fragilizados dão o tom dos debates que norteiam conflitos internos, considerando-os muito mais importantes que a ação multiprofissional e interdisciplinar na atenção à saúde da população. Algumas profissões da saúde ao invés de lutarem juntas, segregam-se e atacam-se nas entrelinhas de matérias jornalísticas, novelas e no dia-a-dia dos centros de saúde. Reativamos o SINFITO RJ no início desse ano, tendo como propósito a reunião da categoria para congregarmos com os demais sindicatos de profissionais da saúde a “luta conjunta”. Devemos amparar nossas ações na ética e no maior de nossas missões: atender ao próximo. É claro que inseridos no modelo capitalista, estamos necessariamente subjugados ao mercado. E é nesse contexto que explico o destoar de uma matéria (vídeo indicado) que poderia traduzir a realidade da profissão, mas, muito pelo contrário, desmoralizou a atuação de profissionais de excelência que não deveriam estar no mesmo espaço dos ditos “auxiliares de fisioterapia”. Fisioterapia é uma profissão e uma ciência, na qual a execução é ato privativo do profissional de nível superior denominado Fisioterapeuta. Sabemos que o “lobby” não é exclusividade da indústria, também o encontramos na saúde e na educação. Hoje falo convicto que não respondo só por mim, mas por um grupo de profissionais Fisioterapeutas que se reúnem e multiplicam a essência de um movimento incentivado pelo mudança. No dia 25 de novembro, estava em Brasilia, em uma passeata que nos direcionou à OAB Federal, onde aconteceu um evento pela dignidade humana, feito pelos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais. Pergunto: a mídia estava lá? Não. Estamos em um corredor paralelo, onde a inexperiência ou falta de influência não nos favoreceu a ponto de conseguirmos uma simples cobertura, mesmo que regional. Concluo, esclarecendo que não somos um grupo que se saciará com um bom salário, voaremos mais alto, na busca pelo reconhecimento e pela dignidade profissional, pois temos constância em nossos propósitos. Isso é o mais importante para enfrentar qualquer obstáculo.

Tenho a certeza que não o respondi com a objetividade que esperava. Não foi por acaso, o tema é complexo e exige debate amplo. Estarei sempre à disposição.

8 Comentários

  • Roberto disse:

    Meu Deus não acredito o sindicato do Rio de Janeiro foi reativado, estava muito melhor quando nossos salários tinham como base o salário de São Paulo….

  • Renato Azevedo disse:

    ??? falácias, falácias e mais falácias… falou muito e não disse nada.
    É tão complicado assim fazer uma blitz e vistoria nesses locais e punir exemplarmente os responsáveis por essa balbúrdia apresentada no vídeo???

  • gabriel oliveira ferreira disse:

    temos que fazer uma manifestação urgente para aumento de nosso piso….temos que parar ruas e se presiso for entrar em confronto.

  • gabriel oliveira ferreira disse:

    vamos mobilizar fisioterapeutas formados e não formados para ir ao crefito se preciso for pra q aumentem nosso salário…isso é uma vergonha. estudar muito e pagar caro, para ganhar isso…a manicure da minha rua ta ganhando mais que eu.

  • Em esclarecimento: Notamos que o SINFITO RJ tinha interrompido as suas atividades em 2007, nos reunimos e começamos a discutir porque a categoria profissional está enfrentando condições trabalhistas desfavoráveis. Percebemos então, que só conseguiríamos construir um futuro diferente se reativassemos o SINFITO RJ para usá-lo a favor do profissional, pensando na coletividade. Assim, o grupo que se apresenta tem essa filosofia, e com certeza espera reações negativas dos profissionais, como foi manifestado em algumas mensagem. Já começamos o trabalho possível nos últimos 2 meses de atuação, segue resumo das ações até o presente:
    a) Auditoria externa (em andamento): para emissão de relatório a ser apresentado aos filiados sobre débitos e dívidas nos últimos 03 anos de inatividade;
    b) Parceria com o CREFITO 2 para divulgação e orientação sobre o SINFITO RJ e emissão da Guia 2010;
    – Criação de homepage temporária (www.sinfitorjtemporario.webnode.com.br) para orientações e contato com os representantes eleitos;
    – Parceria com Grupo Jurídico, que já presta assessoria nesse início das atividades;
    – Participação do Ciclo de Debates da CNPL;
    – Participação na Manifestação contra o ATO MÉDICO (esta semana)
    – Planejamento e Organização para reativar as atividade na Sede (Rua das Marrecas) – oferecendo atendimento jurídico aos filiados como benefício imediato.

  • Maiores esclarecimento sobre as atividades do SINFITO RJ podem ser obtidas no site: http://www.sinfitorjtemporario.webnode.com.br
    e-mail: sinfitorj@gmail.com

  • Tiago disse:

    Fico extremamente preocupado ao ler as mensagens dos meus colegas. Ter um sindicato atuante é de vital importancia para solucionarmos todas as queixas acima. Temos é que ser mais participativos nos movimentos que podem realmente ajudar a nossa classe, ou vocês realmente acham que passeatas na porta do crefito irão resolver as coisas. É muita inocência. Por exemplo, existe uma rotina para que se consiga o aumento do piso salárial. Reuniões, conferencias, dissidio coletivo. Quem consegue estes importantes benefícios é o sindicato e não somente a opnião pública.
    Espero que todos continuem criticando e cobrando que o SINFITO-RJ aumente a sua atividade, mas que também participem das assembléias e se associem ao sindicato.

  • Célia Lyra disse:

    Gostaria de conhecer um profissional da Profissão de Terapia Ocupacional, para conversar sobre a possibilidade de atendimento ao meu pai que é um senhor bem idoso com 94 anos. Ele era bem ativo, de vido a doença de glaucomia vem perdendo gradativamente a visão e a vontade de viver ele acha que não serve mais para nada que só dá trabalho. Teve um AVC que lhe prejudicou a fala mas em compensação.
    Aguardo contato.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *