Fisioterapia & Saúde

Novo Secretário de saúde de Pernambuco garante 10 novas UPAs especializadas

369 4

Novo secretário de saúde fala dos planos para a gestão

Antônio Carlos Figueira é ex-presidente do Imip, especialista em pediatria e tem mestrado em saúde pública

O Bom Dia Pernambuco conversou nesta quinta-feira (6) com o novo secretário de Saúde do Estado, o médico Antônio Carlos Figueira (foto). Ele é ex-presidente do Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (Imip), implantou a Faculdade Pernambucana de Saúde, é especialista em pediatria e tem mestrado em saúde pública. Antônio Figueira falou dos desafios da gestão e das metas para o ano de 2011. Confira como foi a entrevista:

OBJETIVOS
“O primeiro objetivo nosso é servir bem a população. Outra grande iniciativa é participar do debate nacional. O SUS é um sistema nacional, então os problemas que ocorrem no SUS refletem em Pernambuco e outros estados. Há um subfinanciamento crônico na saúde: nosso sistema é brasileiro universal, então qualquer país que quer ter um sistema universal tem que ter 70% do gasto com saúde em recursos públicos. Hoje, no Brasil, apenas 40% é direcionado aos serviços públicos”.

APOIO DOS MUNICÍPIOS
“É fundamental que essa rede se articule com os municípios. Porque os grandes hospitais são para receber os casos complexos. Toda vez que um caso de média complexidade chega ao hospital, prejudica o atendimento mais grave. Então nós vamos ter, ainda hoje, uma reunião com os conselhos municipais de saúde, para discutir a responsabilidade de cada uma das esferas: municipal, estadual e federal”.

PELÓPIDAS SILVEIRA

“Durante 40 anos, nenhum hospital foi aberto em Pernambuco para atender casos de urgências e emergências. Então houve um investimento importante e nós vamos continuar implantando o plano de descentralização das emergências e urgências. Vamos inaugurar o Hospital Pelópidas Silveira e mais três UPAs. O Pelópidas Silveira, que vai ser mais voltado para a parte de neurologia, principal gargalo do Hospital da Restauração, será um apoio importante para a Restauração”.

INTERIOR
“Em relação ao interior nós vamos implantar 10 UPAs especializadas. São centros que vão contar com várias especialidades médicas, como fisioterapia, odontologia e terapia ocupacional. Esse é um programa de quatro anos e, em julho, terminamos os projetos executivos”.

MÃO DE OBRA

“Em Pernambuco, foi feito um grande esforço na questão da terapia intensiva. Nos últimos quatro anos, saímos de 350 leitos de UTI para 700, ou seja, dobramos o número. No setor de neonatal, nós só conseguimos aumentar em 25%. Em algumas especialidades há escassez de profissionais. Até o final de janeiro, vamos abrir mais leitos, mas temos essas dificuldades de conseguir médicos”.

4 Comentários

  • Ewertom disse:

    De fato o governo do estado tem investido em saúde (apenas no físico – hospitais e UPAS), mas não em pessoal.

    O que se viu nos últimos quatro anos de governo:

    – 2 seleções simplificadas e nenhum concurso, exceto o de médicos

    – Péssimos salários para profissionais de saúde

    – Os 2 novos hospitais inaugurados e as UPAS são geridas pela fundação IMIP, a mesma do atual secretário de saúde (conflito de interesses, uma vez que vem ganhando boa parte das licitações para administrar UPAS e Hospitais)

    – As seleções simplificadas nem de longe supriram a deficiência de pessoal

    – Os novos hospitais, são administrados pela fundação IMIP e os profissionais que neles trabalham são contratados por QI e não por competência. Uma das pessoas que seleciona fala: “se houverem 3 vagas uma é de indicação do estado, outra do IMIP e outra minha

    Não há transparência na administração da saúde no estado de Pernambuco. O governo do estado efetuou concurso para gestores para secretaria de planejamento, secretaria de administração e secretaria de defesa, todas tiveram grandes avanços, incluindo diminuição da corrupção, mas a secretaria de saúde continua sendo uma fonte de corrupção com péssima administração, precisa urgentemente de um gestor isento de interesses e de gestores em saúde para aí sim melhorar a saúde no estado e torná-la mais eficiente com a contratação de profissionais qualificados e não indicados.

  • JOSE MARIO DE M. BARBOSA disse:

    Bom Dia. sou Cir. Dentista, estou pleiteando um contrato com as UPAS-ODONTOLOGIA, e, simpesmente, nao consigo saber como sao feitas as seleçoes de profissionais. Nao existe qualquer tipo de divulgaçao por parte da SES. O que sabemos é que ja existem upas funcionando com odontologia, profissionais já contratados, trabalhando, Aí vai uma pergunta: ” ONDE? E COM QUEM? PODEMOS ENTREGAR NOSSOS CURRICULUM, para avaliaçao?.
    Obrigado pelo espaço, e fico no aguardo de uma resposta, por parte da SES.
    Jose Mario M barbosa

  • alberto disse:

    o sistema publico do (sus) está uma droga a mais de 6 anos minha tia luta pela saúde do seu filho . que sofreu um acidente de carro , ele hoje em dias após 6 anos ele ainda não conseguiu a cirurgia de traqueia ainda . ele já foi encaminhado a varios hospitais da rede publica . ele ficou internado no ( imip ) com a d.r fabiana foi para o (otavio de freitas) resumindo em varios hospitais ele ficou enternado e nao foi resouvido nada .
    a até ele foi encaminhado para fazer a cerurgia em são paulo …… mais só converça por que nada tambem foi resolvido……..

  • A SOLUÇÃO DA SAÚDE PÚBLICA, NÃO ESTÁ APENAS NA CONSTRUÇÃO DE UPAS OU DE HOSPITAIS. EM NADA ADIANTA, CONSTRUIR UPAS E MAIS UPAS, SE NÃO EXISTE MÉDICOS PARA ATENDER A POPULAÇÃO !. ATÉ PARECE, QUE ESTAS CONSTRUÇÕES TEM UM OUTRO SIGNIFICADO; O DE PODER BOTAR DINHEIRO NAS CONTAS BANCÁRIAS DAS CONSTRUTORAS E NOS BOLSOS DE POLÍTICOS. ESTIVE COM MINHA ESPOSA NA UPA DE NOVA DESCOBERTA NA SEXTA FEIRA PASSADA DIA 18/10, CHEGUEI ÁS 18:00 HRS. E SAI DA UPA AS 23;)) HRS. SEM CONSEGUIR FAZER A REAVALIAÇÃO, PORQUE SÓ EXISTIA UM MÉDICO, PARA ATENDER MAIS DE OITENTA PESSOAS, QUE ESTAVAM PARA SER ATENDIDAS PELA PRIMEIRA VEZ E PARA FAZER AS REAVALIAÇÕES. ERA DESUMANO, TANTO PARA OS PACIENTES, COMO TAMBÉM PARA O MÉDICO QUE ESTAVA SOBRE CARREGADO DE TANTOS PACIENTES. HAVIA MOMENTOS, EM QUE O MÉDICO SAIA DO CONSULTÓRIO, PORQUE NÃO ESTAVA MAIS SUPORTANDO ATENDER TANTAS PESSOAS. ISSO É UMA VERGONHA. COMO É QUE O GOVERNO AINDA FALA EM CONSTRUIR MAIS UPAS E MAIS HOSPITAIS, SEM QUE POSSA DAR A MENOR ASSISTÊNCIA AOS PACIENTES QUE PROCURAM ESSES CENTROS DE SAÚDE ? DEVE EXISTIR FORTES INTERESSES POR TRÁS DE TUDO ISSO. POIS, VONTADE DE PRESTAR UM BOM SERVIÇO A POPULAÇÃO, NÃO É DE JEITO NENHUM. A SOLUÇÃO ESTÁ EM AUMENTAR O NÚMERO DE MÉDICOS NOS CENTROS DE SAÚDE, E NÃO AUMENTAR O NÚMERO DE HOSPITAIS E UPAS, SEM TER MÉDICOS PARA ATENDER. ESTÁ NA HORA DE ACABAR COM ESSA DEMAGOGIA ELEITOREIRA. O POVO NÃO ESTÁ TÃO ALIENADO, AO PONTO DE ACHAR QUE O GOVERNO ESTAS RESOLVENDO O PROBLEMA DA SAÚDE PÚBLICA EM PERNAMBUCO.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *