Futebol do Povo

Ceará: é hora de mostrar evolução tática

829 9

Foram duas semanas de trabalho sem partidas oficiais, o objeto de desejo de qualquer técnico recém chegado a um clube em que não teve nenhuma responsabilidade na montagem do elenco. Agora, contra o Uniclinic, neste domingo, é hora do Ceará mostrar que evoluiu taticamente sob o comando de Givanildo Oliveira, que nesta sexta-feira almoçava sozinho na praça de alimentação do Shopping Rio-Mar.

Essa cobrança por evolução não guarda relação com o desempenho do adversário de campanha paupérrima em 2017, com absurdos 33 gols sofridos em 14 partidas. Também não faz referência ao potencial técnico individual de cada atleta. A melhora que deve ser notada – e bem notada – é de postura em campo, posicionamento, intensidade, jogadas ensaiadas e capacidade de mudanças no decorrer da partida de acordo com a necessidade.

O Ceará em 2017 tem no desempenho ofensivo seu mais grave problema – há outros, mas não tão relevantes neste cenário inicial. São nove partidas no estadual e 12 gols marcados (o Uniclinic marcou 13, por sinal) contra adversários frágeis, no geral. Na Primeira Liga, três jogos e um tento anotado. Na Copa do Brasil, um jogo e nenhum gol, que custou a eliminação na primeira rodada, inclusive. No total, portanto, 13 partidas na temporada e 13 gols marcados, números extremamente modestos e que retratam uma equipe sem criatividade, pouco agressiva e desorganizada quando o assunto é gerar oportunidades de gol e convertê-las.

É nisso, portanto, que reside a necessidade e, sim, a obrigação de melhora. Givanildo tem a capacidade para fazer o elenco render mais, independente de troca de peças. Resta saber a resposta dos jogadores, algo que apenas a prática poderá mostrar.

9 Comentários

  • Marcelino disse:

    Considero até sensato que se espere alguma melhora, tanto porque se tem um novo técnico, como pelo tempo que teve para trabalhar. Mas, sinceramente, não acredito que o técnico consiga melhorar muito do que está aí. O elenco é tecnicamente muito limitado. Alguns dos titulares, inclusive, têm apresentado um futebol sofrível, especialmente para as ambições do Ceará. O time não tem conseguido sequer vitórias expressivas contra times reconhecidamente muito fracos. Exceto por algum milagre, deve prevalecer a velha máxima de que não se tira “leite de pedra”!

  • Leandro Gonçalves disse:

    Esperamos essa evolução desde a final da copa do NE de 2015.De lá pra cá,uma postura de time pequeno foi a tônica.Que isso mude de uma vez por todas contra a filial do clube da série C.Nossa confiança passa única e exclusivamente pelo Givanildo.Apenas.!!! Pedimos reforços para o ataque.Em vão.O tal homem de velocidade,que jogue pelas laterais do campo,não veio.Nem virá.É o jeito se contentar com Walace Pernambucano, da quarta divisão !Sem duvidas o meio de campo vai melhorar,com Ricardinho e Pedro Ken.Será suficiente? Só o tempo dirá…

    ..O fato é que olhando as peças,concluimos facilmente que ainda cabe mais gente de qualidade neste time…E como cabe…O desequilíbrio é notável…

    É rezar para que o Giva acerte a mão e consiga encaixar este time…Apenas isso…

  • Hidler disse:

    Concordo com você, Graziani. Sempre leio seu blog e, na maioria das vezes, você tem coerência nas opiniões. O problema é que você deveria escrever mais.. hehehe

    Indo ao ponto do assunto do blog, gosto muito do estilo do “velho Giva”. O que me preocupa, entretanto, é a qualidade do elenco. Até que ponto esses jogadores possuem qualidade. Até o presente momento, a qualidade é abaixo da mediocridade. Ataque inoperante (números comprovam), zaga não foi, ainda, cobrada (apenas no cearense, times reservas na Primeira Liga, Boa Vista na Copa do Brasil).. enfim, chegou a hora de ver se Givanildo conseguiu colocar um MÍNIMO de consciência tática no grupo.

  • VOZAO disse:

    será 5×0 pro vozaooooooooooo

  • Felipe CSC disse:

    Não existe técnico bom para time ruim…. simples assim!

  • Lima JGT disse:

    O canal pode ganhar do Uniclinic, pode ganhar do Maranguape, mas perde do REI LEÃO.
    Tá escrito!
    SAUDAÇÕES AO REI LEÃO!

  • Renan Soares disse:

    Desde a época do Dal Pozzo que o problema do Ceará não era de treinador, sempre foi material humano. As contratações realizadas nesse ano foram ridículas em sua maioria, então não espero que o Givanildo faça milagres.

    Do jeito que está o Ceará brigará para não cair de novo, infelizmente.

  • Chico Caucaia disse:

    Evolução tatica sem jogador de qualidade, não alcança nunca….

  • Chico Caucaia disse:

    Gol do Uniclinic em cima do Cameta, lateral fraco…..já era pra ter ido embora…..

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *