Futebol do Povo

Conheça o Tupi, adversário do Fortaleza no mata-mata da Série C 2017

11533 109

Muito já escrevi e falei sobre os problemas e virtudes do Fortaleza na Série C e certamente será motivo de outros textos no decorrer dos dias seguintes, mas como o regulamento da terceira divisão promove um outro campeonato na segunda fase, é momento de apresentar o adversário do Fortaleza. A vitória sobre o Moto Club neste sábado, golaço de Ronny no 1 a 0, por mais dramática que tenha sido em função da dezena de gols perdidos antes da abertura do placar e em virtude de três grandes defesas de Marcelo Boeck, faz parte de um passado distante que já não interessa pra ninguém.

Rival do Fortaleza no mata-mata decisivo que dará vaga para a Série B 2018, o Tupi entrou na Série C desanimado por causa de uma campanha muito ruim no Campeonato Mineiro. Foi apenas o oitavo colocado entre 12 participantes.

Comandada por Ailton Ferraz – bom meio-campista com passagens de sucesso por Flamengo, Grêmio, Fluminense e Botafogo nos anos 80 e 90 – a equipe queria apenas não ser rebaixada para a Série D.

Mas o jogo virou e, mais do que o objetivo inicial, o clube centenário de Juiz de Fora conseguiu, sem qualquer pressão, fazendo muitos pontos em casa, se classificar para o mata-mata na segunda colocação. Dos 28 pontos no total – 7 vitórias, 7 empates e 4 derrotas – 19 foram conquistados atuando como mandante, ainda que esteja longe de ser um clube com apoio nas arquibancadas.

Em nove jogos em casa, o Galo Carijó levou 4396 pagantes ao estádio radialista Mario Helênio – capacidade para 31 mil pessoas – mas engana-se que seja a média de público. Esse número é o total de torcedores que foram aos jogos todos. A média é de apenas 488 pagantes por partida, portanto, cerca de 24 vezes menor do que a do Fortaleza.

Ao contrário do desempenho como mandante – somou 70% dos pontos disputados – fora de casa o Tupi teve 33% de aproveitamento. Mas, ainda assim, derrotar a equipe não foi tarefa fácil, porque, longe de casa, foram seis empates, uma vitória e apenas duas derrotas.

Na campanha, Ailton já utilizou esquemas com três zagueiros e com uma linha de quatro defensores, esquema atual. A dupla de volantes, Marcel e Leandro Brasília, é um dos pilares do time. O ataque fez 21 gols e a defesa tomou 18, nada que chame a atenção de forma negativa ou positiva. Bruno Santos, Italo, Andrey e Diego Luis têm três tentos cada. Leandro Brasília e Rafael têm outros dois. É uma artilharia bem dividida.

Já se passaram 105 anos da fundação do Tupi, que está no caminho do Fortaleza pela primeira vez em partidas oficiais. E agora se encaram em duas pelejas – a primeira no Castelão – que valem vaga para a Série B, competição que o Tupi disputou no ano passado, mas foi rebaixado, ficando na 18a. colocação.

Os demais confrontos do mata-mata:

Sampaio Corrêa x Volta Redonda
São Bento x Confiança
CSA x Tombense

Rebaixados: ASA e Moto / Mogi Mirim e Macaé

Recomendado para você