Futebol do Povo

Fortaleza x PSG: Camilo diz que se jogo ocorrer não terá dinheiro público; secretário de Esporte e Lagardère seguem negociando

6797 52

A difícil – e para muita gente impossível – tentativa de trazer o PSG para fazer um amistoso em dezembro deste ano contra o Fortaleza continua, mas não vai contar com investimento do Governo do Estado. O blog apurou que o governador Camilo Santana é simpático ao evento, mas já garantiu que, se ocorrer a partida, será sem um centavo de verba pública.

O secretário do Esporte, Euler Barbosa, disse ao O POVO nesta quinta-feira que o mais complicado, atrair o interesse do clube francês, já foi feito. “As principais secretarias do Governo estão mobilizadas. O governador está acompanhando os passos, mas a bola agora está com a iniciativa privada. O mais difícil foi feito”, avisou Euler.

A Lagardère, empresa francesa que administra a Arena Castelão, está negociando com muito interesse a realização da partida. De acordo com a coluna De Primeira, em material assinado pelos jornalistas Léo Burlá e Marcel Rizzo, a Lagardère convidou inicialmente o Fluminense, mas clube do Rio de Janeiro recusou o confronto no estádio Nilton Santos-RJ, em janeiro, por orientação do técnico Abel Braga, preocupado com o excesso de jogos no calendário. Assim, o grupo francês procurou outros clubes até chegar ao Fortaleza, também em função de ter o Castelão entre seus negócios.

O Blog também apurou que entre as exigências do PSG, que tem no elenco Neymar, Cavani, Mbapeé, Daniel Alves, Di Maria, Thiago Silva, Marquinhos, entre outras estrelas do futebol mundial, está o pagamento de uma cota. O clube não vem ao Brasil por menos de 2 milhões de dólares, pouco mais de 6 milhões de reais pelo câmbio de hoje. O dinheiro para viabilizar o amistoso viria da própria Lagardère e de patrocinadores privados que eventualmente quisessem colocar suas marcas na partida, além da renda da partida, que certamente seria alta.

Ainda de acordo com Euler Barbosa, o jogo seria uma parte de eventos que também comemorariam a chegada do hub ao Ceará, anunciado pela Air France/KLM. O PSG, entretanto, é patrocinado pela empresa aérea Emirates, concorrente direto.

Procurado insistentemente pelo O POVO, o PSG ainda não respondeu sobre a possibilidade de vir ou não ao país. A assessoria do clube, entretanto, disse informalmente que desconhece o assunto até então. A diretoria do Fortaleza, por motivos óbvios, deseja muito o jogo, mas segue no aguardo.

Recomendado para você