Futebol do Povo

Ceará: na ótima vitória sobre a Chapecoense, Galhardo voltou a brilhar

2441 4

Foto: Aurélio Alves

Mineiro da histórica São João de-Rei, Thiago Galhardo não se cansa de dizer que vive a melhor fase da carreira. Na Série A são sete gols marcados, vice-artilheiro, uma assistência e a consolidação mais importante: é hoje referência técnica em campo.

Já no intervalo do jogo em que o Ceará venceu a Chapecoense por  4 a 1, no Castelão – com menos posse de bola mas taticamente pronto pra contra-atacar – o atleta que marcou três vezes, tem um dos maiores salários do elenco e foi investimento certeiro do clube, voltou a dizer que estavam errados os que criticaram sua saída do Vasco para acertar com o Alvinegro: “Deixei um time grande para acertar com outro grande e que me dá todas as condições possíveis para atuar”.

Aos 30 anos, Galhardo tocou na bola contra a equipe catarinense 38 vezes; acertou 87% dos passes e participou da maioria das jogadas de ataque da equipe, inclusive deixando Leandro Carvalho na cara do gol no segundo tempo, mas a jogada terminou em defesa de Tiepo. “Demorei  11 anos para fazer três gols e só posso agradecer a Deus por isso”, contou o jogador já com a partida encerrada.

Com 20 pontos o Ceará aguarda a finalização da rodada para saber em que posição estará, mas certamente ocupará vaga entre os times que teriam lugar na Copa Sul-Americana.

Recomendado para você

4 Comentários

  • Mardonio disse:

    Show do vozão. Em busca dos 28 pontos no primeiro turno

  • Leandro Gonçalves disse:

    Confesso que a maior posse de bola da Chape me deixou incomodado. E mesmo com o sonoro 4×1 ,ainda me deixa. Porque digam o que quiser, mas jogando na nossa casa contra clubes de mesmo poder financeiro que o nosso ,a maior posse de bola tem que ser nossa. No entanto
    ,ao que parece, dentro de casa,o Enderson está sabendo montar uma tática em cima dessa situação. Contra o Fortaleza deu certo. E hoje mais ainda. Ponto pra ele. Sobre o Galhardo, difícil ver um jogador que se identificou tão rapidamente com nossas cores como ele. Já está nas graças da torcida merecidamente. Agora só acho que ele deveria esquecer um pouco mais o Vasco da Gama. São muitas alfinetadas.Pra delírio de Flamenguistas e da mídia caça cliques. Sinceramente ,não vejo necessidade. Ainda temos muito a trabalhar…

    Contra o São Paulo,o que vier é lucro. Vamos enfrentar um Morumbi entupido após uma vitoria gigante do SP sobre o líder. Vitória em.classico que nao acontecia ha tempos….Além da estreia do multi campeão Daniel Alves. Estão vislumbrando uma festa tremenda. Que os Deuses do futebol nos ajude contra o VAR e essa arbitragem calamitosa…

    Mas bora confiar…Hoje é só comemorar! Corre atrás, 8C…!! Hahahaha!!

    • oliveira disse:

      Mandar no jogo é chutar mais vezes de modo correto. Mais ainda: criar mais chances reais. Posse de bola é um detalhe nesse sentido. Todo time tem que saber jogar com e sem a bola, tem que saber se adaptar às situações de cada jogo e não jogar de um jeito só. Isso é um erro crasso.

  • Oliveira disse:

    COmo eu vinha dizendo antes da copa américa: o elenco do Ceará é bom, não precisa de muitos reforços (pra mim precisava e ainda precisa de um LD e um VOL), no mais é ser bem armado, bem treinado. Ainda insisto em dizer que o time é sub-utilizado, poderia ter mais pontos. O desempenho durante os jogos é muito oscilante e o meio campo demonstra fragilidade na marcação contra equipes melhores. Isso tem melhorado significativa, antes essa fragilidade era mais regular ao longo dos jogos, agora vai se afunilando e aparecendo em momentos pontuais. E além disso o elenco é quase todo ativo do clube, com poucos emprestados, como era ano passado na peça ofensiva. Agora, distintamente, os homens de frente em sua maioria são ativos do clube (exceção, creio eu, ao Felippe Cardoso e do Mateus Gonçalves, mas penso que será possível comprar um dos dois, pelo menos, se ficar na série A). O mais importante é a possibilidade de manter o elenco e, sem pressa, qualificar de modo pontual e oportuno (o exemplo do Tiago Galhardo é emblemático).

    Sobre o Tiago Galhardo… é como digo, vejo este jogador como um finalizador, um “fazedor de gols”, independentemente da função ou posição no campo que ocupe, ele acrescenta muito mais fazendo gols que emulando o jogo ou dando passes. O que não é demérito, mas característica. Por isso digo que o Ceará joga em um 4-4-2 com 2 linhas atrás de dois homens de frente e não num 4-2-3-1, pois o Galhardo é muito mais atacante que meia, mais que isso, tirar o Galhardo de perto da área é desperdício: nem ele é um armador ou organizador, por um lado, e é o melhor finalizador do time, por outro lado. Parece que isso fica claro, para jogador e treinador, a cada jogo.

    Por fim, não deixemos que o momento suba à cabeça: o objetivo do clube é fazer 45 pontos, ou seja, não cair. Quando chegar nesse “número mágico”, aí sim, pensar em algo melhor. Faltam 25 pontinhos…

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dez + seis =