ID

Discussão entre dona de action figure e mãe de criança que queria brincar com o objeto viraliza

Imagem que foi compartilhada no twitter da conversa entre a mãe e a colecionadora de action figures (Foto: Reprodução)

Uma mulher que coleciona action figures (Figuras de Ação, em tradução livre) entrou em uma discussão com a mãe de uma criança, a qual queria entender porque a dona não deixou o filho dela pegar no objeto para brincar. Esta conversa, que ocorreu no WhatsApp foi compartilhada no Twitter por uma amiga da colecionadora e viralizou, ganhando 20 mil retweets e 32 mil curtidas.

A história aconteceu assim: a colecionadora de 28 anos, que mora com a tia, na última semana recebeu a visita de uma mulher, com o filho. Enquanto acontecia a visita a criança foi ao quarto da mulher que colecionava os action figures, viu os objetos (que estavam todos guardados dentro de caixas, mas expostos de tal forma que as pessoas que entrassem pudessem ver a coleção.

A criança quis brincar com os brinquedos e a dona disse, em entrevista ao G1, que aqueles brinquedos não eram para brincar, eram colecionáveis e frágeis. Depois que a mãe e o pequeno saíram da casa das duas, a dona da coleção recebeu uma mensagem da mãe do garoto. Questionando “porque você não deixou ele brincar com os bonecos dos Vingadores?”. A dona explicou que não se tratava de um brinquedo e sim uma peça de coleção. “São extremamente frágeis e muito caros, não são feitos pra brincar”, disse ela.

A própria colecionadora chegou a colocar uma foto no Twitter mostrando a peça em questão (veja acima). É uma action figure do Gavião Arqueiro, que integra a equipe dos Vingadores nos filmes da Marvel. Este objeto custa em média R$ 300, de acordo com alguns sites que o vendem. Após argumentar sobre os motivos pelo qual ela não queria permitir a brincadeira, a mãe disse que o filho foi chorando no caminho para casa e que “é um absurdo você ter brinquedo em casa e não deixar nenhuma criança brincar”.

Depois de cada uma dar mais argumentos, uma começou a ofender a outra e a conversa se tornou agressiva. Com pontos onde a mãe dizia que ia falar com a tia dela e que, da próxima vez que levasse o filho dela lá, “ele vai brincar SIM, e se ele quebrar eu pago mesmo” – isso depois da dona dizer que caso o filho dela encostasse em algo e quebrasse, a mãe teria que “pagar outro e vai pagar a mais pelo stress”. A mãe ainda disse que não queria ver o filho chorando por conta de um adulto que tem brinquedo de criança e fica sendo egoísta. Na conversa compartilhada, por fim a colecionadora respondeu: “tenta a sorte que voa vocês dois pela janela. Tenha uma boa tarde”.

As pessoas tiveram todo tipo de opinião, veja algumas abaixo:

https://www.facebook.com/carol.patrocinio/posts/10154759075526918

E também tiveram aqueles que brincaram com a situação, gerando todo tipo de piadas:

Recomendado para você

Nenhum comentário

  • Patricia Verissimo disse:

    A ignorancia é uma coisa bela e impressionante, a mulher além de não saber dar limites e educação ao filho ainda vai tirar satisfação e fica ainda mais constragedor

  • MARIA DOS ANJOS LEMOS DUARTE disse:

    Pode dizer o que quiser de mim, aqui, mas esse menino é mal educado, não por culpa dele. A mãe diz que se ele quebrar ela paga, sim! que belo exemplo essa mulher tá dando! meu filho tem alguns desses bonecos colecionáveis, são meio caros mesmo! ensine seu filho a se portar na casa dos outros! é o melhor que podemos fazer! o menino entrou no quarto da moça sem permissão?? parece que sim!

  • Marcia Medeiros disse:

    Criança tem de ser educada em casa. Não mexe em coisas que não são para mexer. Essa mae é folgada mesmo

  • Valquíria Izabel disse:

    A dona da coleção está certíssima. A mãe da criança é que precisa educar seu filho. Limites são impostos desde pequenos; isso é educação. As crianças de hoje estado crescendo mimados demais, acham que podem tudo. Tenho dois filhos; não os criei para serem tiranos e sim pessoas de bem. Os pais tem que aprender a dizer não. É difícil, mas isso faz dos nossos filhos pessoas de bem que sabem respeitar o direito do outro.

  • Cícero Romão Batista disse:

    Adultos infantilizados de hoje são o resultado da criação da primeira geração de pais imbecilizados, por conta da criação errada, q princípio na década de 70, onde psicólogos fajutos e essa pseudopsicologia pró liberdade sem limites, diziam q não se devia frustrar as crianças. Sou dessa época. Graças a Deus minha mãe não ouviu tais asneiras e me educou como foi educada: na lei do bom viver. Hoje a coisa tá mudando…Já voltaram a dizer q é bom frustrar (óbvio! Até porque a vida não vai dizer sempre sim!)e dar LIMITES às crianças.

  • Adultos infantilizados de hoje são o resultado da criação da primeira geração de pais imbecilizados, por conta da criação errada, q princípio na década de 70, onde psicólogos fajutos e essa pseudopsicologia pró liberdade sem limites, diziam q não se devia frustrar as crianças. Sou dessa época. Graças a Deus minha mãe não ouviu tais asneiras e me educou como foi educada: na lei do bom viver. Hoje a coisa tá mudando…Já voltaram a dizer q é bom frustrar (óbvio! Até porque a vida não vai dizer sempre sim!)e dar LIMITES às crianças.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *