ID

Idoso de 83 anos canta e dá flores para a esposa todos os anos há quase 50 anos

Até quando é possível amar? Para Olívio Gomes da Rocha Júnior, para sempre. O senhor de 83 anos surpreendeu a esposa, Maria Lúcia, com a entrega de um buquê de flores enquanto cantava, com a voz embargada, os versos da música ‘A namorada que sonhei’, de Nilton César. 

“Receba as flores que lhe dou, rosas vermelhas por amor, amor que com você nasceu”, cantou o esposo apaixonado. A seguir, entrega o ramalhete e abraça a amada, que o beija com ternura. A cena foi registrada pelo neto do casal, Bruno Azambuja, 33, no mês de abril. Mas o vídeo só ganhou a internet esta semana em um post no Facebook do vereador Roger Barude (Cidadania) da cidade de Bauru, em São Paulo, onde vive a família.

Em entrevista ao portal G1, Bruno afirma que desde criança vê a cena dos avós se repetir. Segundo Olívio, o gesto de amor é bem mais velho que o neto – ele costuma reproduzir a declaração desde 1971. “Já temos 61 anos de casados e desde quando foi lançada a música e passei a dar flores, pelo menos três vezes por ano, sendo no Dia dos Namorados, no aniversário de casamento e no aniversário dela. Faço questão, ela merece”, diz Olívio.

O neto resolveu registrar o momento romântico e enviar para o grupo da igreja que frequentam. De lá, o registro foi parar no Facebook, e desde então circula por toda a web. Até o fechamento desta matéria, a postagem original na rede social teve mais de 10 milhões de visualizações, 63 mil curtidas, 19 mil comentários e mais de 370 mil compartilhamentos. As imagens, inclusive, já são encontradas em perfis de usuários de diversos países. 

Reprodução/Arquivo pessoal

“Está sendo muito bom ver tanta gente compartilhando nossa manifestação de amor. É algo bonito e saudável que, até agora, a gente só tinha passado para nossa família. Acredito que pode inspirar os mais jovens”, diz Maria Lúcia. A mulher conta que, na verdade, já espera todo ano a atitude do marido. Ainda assim, ela diz se emocionar sempre que Olívio aparece cantando a balada de Nilton César.

O aposentado, com dificuldade de locomoção, confessa que, apesar das limitações do tempo, não vai deixar de homenagear a mulher. Pretende ser fiel ao trecho que canta no vídeo: “que seja assim por toda a vida e a Deus mais nada pedirei”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *