ID

Ilustrador brasileiro transforma BBB 22 em mangá e viraliza com momentos icônicos do reality

124

Ao O POVO, Israel disse que o que o motivou a fazer as ilustrações foi o fato da edição deste ano do Big Brother Brasil estar “morna”. (Foto: Reprodução/Twitter/thunters_manga)

O ilustrador brasileiro Israel Guedes fez sucesso no Twitter ao retratar cenas do Big Brother Brasil 22 no formato de mangá. Ao Blog ID, do O POVO, ele fala sobre as dificuldades de fazer webtoon, especialmente mangá, no Brasil.

A influenciadora Jade Picon virou o centro das atenções nas últimas semanas, no BBB 22. Ainda mais após ser eliminada da competição com 84,93% dos votos – a segunda eliminação com a maior quantidade de votos de toda a história do reality.

Mas a jornada de Jade na competição, com intrigas e polêmicas, chamou a atenção tanto do público quanto do ilustrador Israel Guedes (o @thunters_manga no Twitter), que fez ilustrações de alguns dos momentos mais marcantes da ex-BBB no programa: o flagra seu affair, Paulo André (PA), abraçando seu maior rival na casa, Arthur Aguiar.

A ilustração viralizou no Twitter e foi noticiada pela imprensa. Israel, dono da perfil, saltou para mais de 16 mil seguidores na rede. O sucesso foi tanto que ele fez uma continuação, registrando uma outra cena icônica de Jade, quando ela decide levar a si mesma e Arthur ao paredão depois de atender ao Big Fone.

Israel também brinca com as ilustrações, trazendo um recurso característico desse tipo de mídia à uma situação vivida por Arthur no BBB: o flashback, quando o personagem relembra uma cena do passado que completa o presente. Foi o caso de quando o ator recebeu a pulseira do monstro do amigo, Lucas.

Unindo arte ao engajamento

Nascido em Macapá, no Amapá, Israel é professor de ilustração, além de atuar como freelancer. Também tem um canal no YouTube onde fala de cultura pop, especialmente webtoons, quadrinhos digitais, geralmente associados a obras asiáticas. Mangás japoneses são um desses tipos de webtoons, assim como o manhwa sul-coreano ou o manhua chinês.

Devido às ilustrações do BBB22, Israel está recebendo apoio financeiro para continuar com as artes. (Foto: Arquivo pessoal)

Ao O POVO, Israel disse que o que o motivou a fazer as ilustrações foi o fato da edição deste ano do Big Brother Brasil estar “morna”.

“Vi aquela cena da Jade observando fixamente o P.A. e o Arthur se abraçando. Por conta do ângulo e a aparente expressão desgostosa dela na hora, pareceu muito uma cena de mangá na minha cabeça. Decidi surfar no hype e fazer uma arte pra ver se ganhava uns likes e seguidores pros meus perfis de arte”, argumentou.

Izu, como Israel é conhecido na rede, disse em seu Twitter que o processo de escolha das cenas ilustradas é voltado para “cenas de momentos importantes/marcantes e que tenham rolado no programa aberto a todo mundo”, pois ajuda a dar mais engajamento do público.

As ilustrações ficaram tão famosas que muitos pediram que Izu fizesse uma websérie mais completa e regular do BBB.

Entretanto, ele afirmou, em sua conta no Twitter, que não fará nenhum tipo de financiamento coletivo, com regime de recompensas, já que tem outro emprego e só tem disponibilidade para fazer as ilustrações uma ou duas vezes por semana.

Ilustração no Brasil

Ressaltando o pouco investimento que artistas nacionais recebem, Israel diz estar feliz por, devido às ilustrações do BBB22, estar recebendo apoio financeiro para continuar com as artes do reality.

E lembra que existem muitos bons ilustradores brasileiros que precisam de visibilidade. “Quem faz algo puxado especificamente para o mangá acaba tendo menos visibilidade ainda. Tem muito autor daqui que não deve nada para profissionais japoneses”, exalta.

“Tem gente talentosa aos montes. Só precisam que mais holofotes se virem para eles. Tem muita gente que nem sabe que tem autores de mangá no Brasil. Se você só pesquisar ‘mangá brasileiro’ no Google já vai aparecer muitas recomendações e matérias sobre ótimos trabalhos”, indica.

Projeto autoral

Israel está publicando o mangá autoral ‘T-Hunters’. Segundo o autor, o estilo do mangá se assemelha à revista japonesa ‘Shounen Jump’, com batalhas, comédia e drama.

Na equipe de produção está o ilustrador Maurício Ossamu, que trabalhou durante 16 anos no Japão fazendo mangás e, agora, dá aulas no Brasil.

É possível ler a obra, em inglês, em vários aplicativos de leitura online, como Webtoon e Tapas. No aplicativo WebComics há compilações em português nos capítulos 18 e 28.

https://twitter.com/thunters_manga/status/1418252495101612042

O ilustrador fala que as visualizações de seu projeto autoral aumentaram. Entretanto, apesar das publicações serem feitas quinzenalmente, estão temporariamente em pausa.

“Vou aproveitar melhor esta situação toda após o BBB acabar e eu puder voltar a lançar a minha webcomic normalmente”, afirma.

Recomendado para você