Leituras da Bel

As narrativas de Monaliza Nunes

Monaliza Nunes, natural de Várzea Alegre

Monaliza Nunes, natural de Várzea Alegre, no interior do Ceará, começou a escrever aos 12 anos em diários. Desde então, as narrativas têm acompanhado a adolescente como fiéis ajudantes. Acontecimentos do cotidiano, características dos amigos e fragmentos de conversas se transformam em histórias a serem contadas. Agora, aos 15 anos, a adolescente já lançou um título – Com todo amor do mundo – e se prepara para a publicação do segundo livro. As próximas obras, ela afirma, já estão em fase de produção. A criação tão acelerada vem de uma mente sempre imaginativa e alerta.

“Normalmente, minhas ideias surgem de coisas simples, como algo do meu dia a dia, ou fragmentos de coisas que meus amigos e familiares contam. Meus personagens são uma mistura de características das pessoas que convivem comigo. Quando me falta inspiração, eu costumo sempre escutar uma música ou ler algum texto e logo volto a ter ideias. A criação em si ela vem da junção de coisas que conheço”, explica.

Capa do primeiro livro

Apesar dos títulos românticos, as histórias criadas por Monaliza são pautadas por temas como preconceito e morte. O intuito, segundo a jovem autora, é atingir o público adolescente com assuntos sérios “sem perder o rumo da história”. “Como acontece no meu conto da antologia Mais amor por favor. Abordei a separação de um casal judeu em plena Segunda Guerra Mundial”, explica em entrevista ao Leituras da Bel.

A produção literária tem tempo dividido com as atividades escolares. Para além disso, a carreira de escritora exige que Monaliza atenda aos leitores e participe de eventos literários. “Minha paixão é escrever, eu escreverei para sempre porque eu necessito disso, sem escrever eu acho que a vida perderia a graça. Minha paixão na escola é biologia, por isso meu foco agora é fazer faculdade de Medicina”, diz a jovem.

Monaliza lamenta a valorização excessiva da literatura estrangeira em detrimento da produção nacional. “A literatura brasileira é muito rica e eu vejo muitas pessoas talentosas, que não têm interesse ou têm medo de investir no próprio talento. Difícil, é! Você precisa ter muita dedicação, muita paciência e o mais importante: tem que acreditar em si mesmo e no seu trabalho. Num país onde, infelizmente, a escrita estrangeira é mais valorizada do que a escrita nacional”, elucida a autora.

Saiba mais
O primeiro livro de Monaliza, intitulado Com todo amor do mundo, foi publicado pela Editora Coerência. O livro conta a história de Elizabeth. Após perder um grande amor, ela tenta reconstruir a vida ao lado do filho. Na narrativa, a personagem escreve cartas para um interlocutor que nunca responderá aos insistentes chamados.

Monaliza é natural de Várzea Alegre e radicada em São Paulo. Ela também participou de uma antologia de contos – Mais amor por favor – que reuniu 19 escritores e foi publicada pela mesma editora. Para os próximos meses, Monaliza vai lançar o segundo romance e está em fase de produção de um terceiro volume. “A última coisa que faço é titular a história. Eu escrevo tudo, passo a limpo e só então dou o título”, afirma.

Recomendado para você