Meu Negócio

DRE: Como calcular seu lucro ou prejuízo

DRE

Foto: Rawpixel/Pixabay

O relatório mostra todas as receitas e as saídas realizadas durante um período, utilizado não somente como controle fiscal, mas como ficha gerencial para tomada de decisões

A Demonstração do Resultado do Exercício (DRE) é um relatório contábil que apresenta, de forma resumida, se uma empresa em determinado período apresenta lucro ou prejuízo. A DRE confronta as informações relativas à receita e despesas, e detalha a real situação do negócio. Mostra também o custo dos produtos e serviços comercializados, impostos, despesas financeiras, operacionais e administrativas.

Para Alice Mesquita*, mestre em engenharia de produção, a  maioria dos empresários não considera e, até desconhecem, esse relatório, deixando-o somente sob a responsabilidade do contador. “Pela lei, a DRE é obrigatória para todas as empresas, exceto o Microempreendedor Individual (MEI), e deve ser feito anualmente após o encerramento do exercício.”

A DRE deve ser utilizada não somente como controle fiscal, mas como relatório gerencial para tomada de decisões, inclusive sobre a necessidade de redução de gastos e aumento do faturamento e possibilidade de crescimento do empreendimento, explica Alice. “Com a DRE, o empresário terá um retrato sobre a saúde financeira do negócio. Fazer a DRE é também uma forma de organizar as informações da empresa para uma gestão estratégica”, observa.

Alice pontua que a DRE mostra todas as receitas e as saídas realizadas por período, quando o empreendedor não avalia custos e lucros, poderá estar mascarando prejuízos. “Se o empresário desconhece os custos da empresa ele poderá não estar com preços adequados ao mercado, assim realizando gastos desnecessários ou mesmo no momento indevido.” Ela acrescenta que isso, no extremo, pode levar o negócio à falência.

Como fazer a DRE?
Se o empresário ainda está no estágio inicial do negócio, Alice indica a conhecer a atividade que deseja empreender. “A DRE deve ser feito com o auxílio do contador. O empresário precisa ter registro de todas as receitas, seja de recebimento à vista ou parcelado. E também de todas as despesas, incluindo pagamento de funcionários, impostos, compras de matérias-primas, material de consumo, etc.” De acordo com ela, o planejamento inicial é importante em três pontos.

O primeiro diz respeito às características pessoais do empreendedor, quanto ele entende da atividade, como está se preparando para a gestão do negócio, como identifica as necessidades do cliente, quais produtos e de que forma serão entregues. A segunda diz respeito ao mercado: quem são os fornecedores, quem são as empresas já existentes no mercado que atendem às mesmas necessidades e grupo de clientes, como a sua empresa vai se diferenciar dos concorrentes.

O último diz respeito à parte econômica. Qual o montante de recursos que será necessário para iniciar o negócio, qual a necessidade de capital de giro e qual o retorno do investimento. “Com isso o empresário poderá tomar as primeiras decisões de como e quando iniciar o negócio”, aponta Alice. Ela fala que, de forma simplificada, em quatro etapas é possível apurar o resultado do exercício, sendo que o Resultado Líquido é o valor que deve ser identificado ao final do processo.

Confira o passo a passo para fazer a DRE

1- Obter a Receita Líquida: na primeira linha é apresentada a Receita Bruta de Vendas. Nela, são deduzidas as devoluções de vendas, os descontos comerciais cedidos, os abatimentos e os impostos. Esse procedimento recebe o nome de Receita Líquida de Vendas.

2- Obter o Lucro Bruto: dessa Receita Líquida, tira-se o custo de mercadorias e serviços vendidos, obtendo-se o Lucro Bruto;

3- Obter o Resultado Operacional Antes do Imposto de Renda e da Contribuição Social sobre o Lucro: do Lucro Bruto, deduz-se todas as despesas, financeiras, operacionais, gerais e administrativas. Inversamente, acrescentam-se as receitas operacionais e, então, chega-se ao Lucro (ou Prejuízo).

4- Obter o Resultado Líquido do Exercício: por meio dele, serão acrescentados (ou retirados) os resultados não operacionais, como as participações de debenturistas, empregados, administradores, partes beneficiárias, etc. Chega-se então ao Lucro Líquido do Exercício (LLE), objetivo final de toda DRE.

*Alice Mesquita é analista do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

Veja mais sobre como realizar um DRE

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

GUIA DE GESTÃO DE PREÇOS

Recomendado para você