Plínio Bortolotti

Marx voltou para cumprir promessa à burguesia

"O Capital", capa da versão original, em alemão, de 1867

O alemão Karl Marx, considerado uma dos maiores pensadores da humanidade, sofria de problemas biliares, furúnculos e crises de hemorróidas. Recusava os tratamentos da época e sofria com as doenças. Muitas vezes passava horas escrevendo em pé.

Uma de suas tiradas, com o amigo Friendrich Engels, era dizer: “Espero que a burguesia se lembre de meus furúnculos até o dia de sua morte”.

E parece que mais esse vaticínio do fundador do comunismo científico vai se cumprir.

Trata-se do projeto MEGA é um dos maiores empreendimentos editoriais da atualidade: a nova edição crítica das obras completas de Karl Marx e Friedrich Engels (Marx-Engels Gesamtausgabe).

Segundo Michael Krätke, o projeto começou a ser desenhado em 1960 e reúne hoje o trabalho de 80 colaboradores de oito países e três continentes. O plano original prevê a publicação de aproximadamente 164 volumes. Os princípios que orientam a edição são o respeito e a fidelidade com o texto original, além da certificação de sua autenticidade e sua preparação para serem editados de forma completa e integral. O trabalho deve demorar ainda 20 ou 30 anos para se concluir.

Segundo artigo de Carlos Alberto Suáres, é conhecido que os textos de Marx e de Engels sofreram múltiplas manipulações.  E que Krätke assegurou que não há um só dos livros publicados que tenha respeitado a versão original, seja por questões políticas ou pela caprichosa tesoura dos editores.

[Informações sobre o projeto MEGA do artigo “Marx voltou e ameaça ficar”, de Carlos Alberto Suárez para a Carta Maior, onde o texto poderá ser lido na íntegra.]

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × três =