Plínio Bortolotti

Jornal Folha de S. Paulo publica publicidade como se fosse matéria

1687 4

Na edição de hoje (5/9/2010) o jornal Folha de S. Paulo – no caderno “Ilustrada” – publicou uma página e meia de publicidade em lugar tradicionalmente dedicado às matérias. (Veja a página inteira à direita e a metade inferior da página da esquerda.)

Apesar do Alerta “Informe publicitário” encimando os textos e da fonte (tipo de letras) diferentes daquelas usadas pelo jornal em suas matérias, não deixa de causar confusão a forma como a publicidade foi divulgada.

O negócio tende a ser tornar ainda mais confuso, pois na própria página é publicada uma publicidade – essa do modo tradicional – sobre o assunto de que trata a “matéria”, uma apresenção de dança, realizado pelo Sesc-SP, tendo como patrocinador principal a Petrobras.

Os jornais, de modo geral, vêm afrouxando a rígida separação, antes existente, entre textos editoriais e publicidade.  Cabe ao leitor redobrar os cuidados

4 Comentários

  • Sandra Helena disse:

    Plínio, coincidentemente, mas nem tanto, leio agora “Sociedade Excitada- Filosofia da Sensação” de Cristoph Türcke, livro recém-lançado pela Unicamp, mas escrito em 2002. No capítulo de abertura intitulado “Alta pressão de notícias”, o pensador analisa justamente a progressiva indiferenciação entre a lógica publicitária e o fazer jornalístico, levando à “perversão da lógica da notícia: ” a ser comunicado, porque importante” superpõe-se “Importante, porque comunicado”. Vale a pena dar uma olhada. Ele estará em São Paulo na quinta, 9, para lançar esse livro e outro “Filosofia do Sonho”. Importante e comunicado, hélàs.

  • Antônio disse:

    Plínio, não sei se é preconceito, se leviandade,pois não tenho provas, mas a impressão que tenho é que o jornal OPOVO é o maior vendedor de notícias oficiais.É useiro e vezeiro em transformar discursos de administradores públicos, justificando o injustificável ,em reportagens.Os jornalistas são incapazes de questionar qualquer resposta dos gestores, por mais óbvia que seja a mentira dita.Quando muito noticia um fato ,no outro dia sai uma reportagem relacionada aquele fato, só que trasmitindo loas a gestão, sem qualquer questionamento, como se a resposta,em forma de notícia, fosse a verdade absoluta.

    • pliniobortolotti disse:

      Caro Antônio,

      O que posso lhe sugerir é que faça a leitura das matérias por um determinado período de tempo. Creio que isso poderá ajudá-lo a fazer uma análise mais precisa.

      Abraço, com agradecimentos por ter escrito,
      Plínio

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *