Plínio Bortolotti

Não é só a classe média que sofre com buracos nas ruas

988 7

Matéria publicada hoje pelo O POVO (29/4/2011) põe por terra desculpa da Prefeitura de que os buracos prejudicam apenas a “classe média”, preocupada com seus carros.

Os textos publicados mostram que as pessoas pobres, que dependem do transporte coletivo, também estão pagando um preço alto pelos problemas causados pelos buracos e pelo caos no trânsito. Veja:

Empresas alteram as rotas para escapar dos buracos (provocando atrasos e estresse nos motoristas e passageiros).
Taxistas reclamam do prejuízo com ruas esburacadas (pneus que eram trocados a cada ano, agora é preciso trocá-los a cada três meses).
Cratera atrapalha o trânsito na saída do terminal Siqueira (tempo da viagem aumenta).

Creio que não é preciso dizer mais nada.

Recomendado para você

7 Comentários

  • lucia romero disse:

    eh claro q sofrem toda a populacao por estes buracos , eu nao entendo essa senhora prefeitaq ainda quer negar o caos de nossa bcidade , faz pena, fortaleza esta se tornando uma cidade feia , suja maltradade e abandonada

  • lucia romero disse:

    faz pena , fortaleza esta com a cara suja , abandonada sofrida e feia… so a prefeita nao quer admitir

  • Leonardo Ribeiro disse:

    Eu não espero que a “loira do PT” reconheça as falhas da sua administração.
    Eu gostarei que ela as solucione.

    Feliz cada novo dia…

    Leo

  • Luciano Alencar disse:

    O mal dos buracos é mais que generalizado. É inevitável.Grandes metrópoles sofrem desgastes na pavimentação em épocas chuvosas devido à falta de drenagem de muitas ruas e do tráfego pesado. O que é evitável em épocas chuvosas são as mortes de pessoas pobres que vivem em áreas de risco, coisa que não acontece em Fortaleza há 6 anos e não é valorizada. Todos que vociferam contra buracos estariam caladinhos se as ruas fossem lisas e os pobres continuassem morrendo a cada quadra chuvosa, como ocorria aqui a continua acontecendo em outras cidades. Em S. Paulo foram 20 mortes este ano. ressalte-se que esta crítica também cabe à nossa imprensa, que protesta muito mais contra buracos do que contra mortes de pessoa pobres por problemas perfeitamente evitáveis. Nunca se viu nenhum protesto de nossa valorosa classe média contra as mortes de pobres em épocas de chuvas.

  • Dino disse:

    Os buracos existem porque se usa asfalto com areia da praia, praticamente uma massa de areia com piche que se desfaz com qualquer chuvinha. Asfalto de verdade, como o que tem na Avenida Washington Soares, não se desfaz com qualquer chuvinha. O asfalto de verdade, é um impermeabilizante, todo mundo sabe disso, usado até para impermeabilizar caixas d´água, não se desfaz com água. Portanto, os buracos existem porque tem gente lucrando com eles.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *