Plínio Bortolotti

Deltan Dallagnol, o pior dos fariseus

2458 37

Então, Jesus disse à multidão e aos seus discípulos: “Os mestres da lei e os fariseus se assentam na cadeira de Moisés. Obedeçam-lhes e façam tudo o que eles lhes dizem. Mas não façam o que eles fazem, pois não praticam o que pregam. Eles atam fardos pesados e os colocam sobre os ombros dos homens, mas eles mesmos não estão dispostos a levantar um só dedo para movê-los.” (Mateus 23:1-4)

* * * * *

Suponho que o leitor que ora lê esta postagem já tenha conhecimento do novo lote de mensagens divulgadas hoje (14/7/2019) pela plataforma Intercept Brasil e pelo jornal Folha de S. Paulo. Há cerca de um mês o Intercept começou a mostrar a relação promíscua entre procuradores da operação Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro, atual ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro. As reportagens começaram quando o Intercept teve acesso a conversas mantidas pelos integrante da operação Lava Jato por meio do aplicativo Telegram.

De qualquer modo, aqui vai um pequeno resumo da parte 10 da Vaza Jato:

“O procurador da República Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, montou um plano de negócios para lucrar com eventos e palestras na esteira da fama e dos contatos conseguidos durante a operação, mostram mensagens obtidas pelo Intercept e analisadas em conjunto com a equipe da Folha de S.Paulo. Em um chat sobre o tema criado no fim de 2018, Dallagnol e um colega da Lava Jato discutiram a constituição de uma empresa na qual eles não apareceriam formalmente como sócios, para evitar questionamentos legais e críticas. A ideia era usar familiares.”

Em um português mais popular, Deltan procurava fórmulas para driblar a lei para ganhar dinheiro às custas da Lava Jato. Veja aqui.

Se até agora procuradores e Moro vinham alegando que não podiam confirmar conversas ocorridas há sete ou oito anos, pois não se lembravam delas, será difícil Dallagnol negar este fato. Os diálogos são de fevereiro deste ano, no qual Dallagnol combina com o procurador Roberson Pozzobon a forma dividir os lucros de palestras sem despertar suspeitas, utilizando suas esposas como “laranjas”.

O registro compromete inapelavelmente a fama de implacáveis defensores da lei dos procuradores de Curitiba, pois combinam procedimentos para ludibriá-la.

Porém, a meu ver, ninguém acorda uma bela (ou horrível) manhã e diz para si mesmo: “A partir de hoje serei um corrupto”. A coisa avança devagar, com o mandatário ou funcionário público passando a achar “normal” questões que ferem a ética, a moral e a lei, que vão em um crescendo de facilidades e privilégios, chegando, por fim à corrupção aberta, por dinheiro ou por “convicções”. Agora se vê que integrantes da da Lava Jato seguiram esse roteiro.

A força-tarefa da operação, Moro incluído, forjou para seus integrantes o papel de um grupo de homens acima de qualquer suspeita, sem defeitos e implacáveis no combate a ilegalidades. Incentivaram aqueles que os tratavam como super-heróis, tornaram-se popstars, conquistaram uma legião de “fãs” e puseram-se acima de lei, em nome do combate à corrupção, com a promessa de nos livrar de todo o mal.

Dallagnol, inclusive, acrescentou mais uma camada à sua persona pública: a de um religioso, um evangélico, que falava em nome do Senhor, um pregador, que doava a paga de suas palestras para entidades de combate a corrupção: mentia. Revelou-se o pior dos fariseus.

No entanto, todo moralista, todos aqueles que se consideram acima dos mortais comuns, têm um retrato guardado no porão, e os sinais vão ficando pelo caminho, basta observar. Vejam alguns episódios da vida de Dallagnol: mesmo que não sendo ilegais, no mínimo, estão no campo da imoralidade e da falta de ética.

1. Em 18/11/2017 o jornalista Joaquim de Carvalho revelou que Deltan havia comprado dois apartamentos do Minha Casa Minha Vida, em Ponta Grossa (PR). A compra foi no ano de 2013, um imóvel pelo valor de R$ 76 mil e outro por R$ 80 mil. Por óbvio, o procurador não moraria em um apartamento tão modesto, de 55 m2. Comprou-os como investimento. Segundo uma corretora consultada pelo jornalista muitas das unidades ficaram ficaram nas mãos de “investidores”, que passaram a vender os imóveis pelo preço de R$ 135 mil, com lucro, portanto, em torno de 70% no preço inicial do apartamento.

O que aconteceu aqui? Deltan não cometeu nenhuma ilegalidade, mas tirou a oportunidade de uma pessoa de renda baixa comprar o imóvel, lucrando em cima das costas de pessoas pobres. Veja o texto completo.

2. No dia 24/7/2017, o jornalista Reinaldo Azevedo escreveu o artigo “Dallagnol virou procurador contra o que diz a lei”, no qual explica como Deltan fez o concurso para procurador, que exigia candidatos “bacharéis em Direito há pelo menos dois anos, de comprovada idoneidade moral”, sem cumprir os requisitos, e como o pai dele, procurador estadual aposentado, atuou como seu advogado. Deltan passou no concurso, ganhou uma liminar na Justiça do Paraná, e assumiu o cargo. A Advocacia Geral da União recorreu, mas o Tribunal Regional Federal da Quarta Região o manteve no cargo, alegando a teoria do “fato consumado”.

O que aconteceu aqui? Espertamente, Deltan, com ajudinha da Justiça, passou a perna nos candidatos que respeitaram o regulamento do concurso. Veja texto completo.

3. No início de 2018 foi divulgado que Dallagnol recebia R$ 4,37 mil de auxílio moradia, mesmo tendo residência em Curitiba. No total, os auxílios no contracheque do procurador somavam R$ 6,65 mil de verbas indenizatórias por mês.  (O auxílio moradia ainda era pago ao ex-juiz Sergio Moro, também com imóvel próprio e ao juiz Marcelo Bretas, da Lava Jato no Rio de Janeiro, que movia uma ação para acumular o seu auxílio com o da esposa, juíza como ele, mesmo havendo resolução do CNJ proibindo pagamento em dobro.)

O que aconteceu aqui? Tudo dentro da lei, mas era moral aceitar o auxílio moradia, tendo ele um ótimo teto sobre a sua cabeça?

Mas o grande negócio mesmo de Deltan e sua turma seria criar uma instituição “sem fins lucrativos”, na qual ele pretendia levantar mais R$ 400 mil ano ano, para somar ao seu já gordo salário, que lhe rende R$ 300 mil, líquidos, anualmente.

Ah, fariseus…

Recomendado para você

37 Comentários

  • PAULO CARVALHO disse:

    Mais um texto esclarecedor…

  • Lima disse:

    Parabéns ao Jornalista e ao grupo O POVO pela isenção e responsabilidade com os fatos.

    • Daniel Cláudio disse:

      Isenção da onde? Pro Plínio, com sua veia comunista, é um absurdo o procurador ganhar dinheiro legalmente (segundo o jornalista, não é ilegal mas é imoral, obviamente dentro da sua própria moral) porém é um absurdo o PT ser penalizado por roubar bilhões de reais em corrupção e o Lula ser preso, mesmo que os cálculos do beneficiamento ilícito do ex-presidente já cheguem a 70 milhões de reais. Se tem uma coisa que o Sr. Plínio Bortolloti não sabe é o que é isenção e já falou centenas de vezes que é uma pessoa de esquerda. Diria até que é um militante. Mas ele disfarça bem.

      • Plinio Bortolotti disse:

        Amigão, eu não disfarço nada, quem disfarça é o Deltan, que quer usar sua “conje” como laranja.

        • Daniel Cláudio disse:

          Caro Plínio, você já ouviu falar de sociedade? Uma das sociedades mais comuns que existem no Brasil é a sociedade entre familiares. Infelizmente a mídia militante, da qual você fa parte, tenta criminalizar até as coisas certas quando do outro lado está o PT. Você sabe muito bem que isso não é questão de usar um “laranja”. Infelizmente também você faz parte dos esquerdistas que repetem narrativas milhares de vezes até seus leitores mais distraídos acharem que é verdade.

          • Plinio Bortolotti disse:

            Pois é, Daniel, então me explique como “usar laranja” ou seria o caso de perguntar para o Flávio Bolsonaro? A propósito, por onde anda Queiroz, tão amigo da sociedade familiar Bolsonaro? Você sabe?

  • Antonio Alves disse:

    Plíííííííííííínio,´

    Esse seu artigo não retira a culpa do Lula e de seus asseclas na roubalheira que fizeram. O Lula continuará preso.

    • Plinio Bortolotti disse:

      Me diga onde está escrito que eu disse que retira “a culpa do Lula” que eu te respondo. Até lá, vou achar que você não entendeu o que leu. Volte duas casas.

  • Antonio Maciel disse:

    Por meu intermédio os reis governam,
    e as autoridades exercem a justiça; também por meu intermédio
    governam os nobres,
    todos os juízes da terra.
    Provérbios 8:15-16

  • Antonio Maciel disse:

    “Não blasfemem contra Deus nem amaldiçoem uma autoridade do seu povo.
    Êxodo 22:28

  • Antonio Sampaio disse:

    Mas os farizinhos dirâo: o PT também roubou

  • Albuquerque Jr disse:

    Incrível como o ser humano tenta se apegar a desculpas esfarrapadas mesmo vendo o “batom na cueca”. O que Sérgio Moro e Deltan Dallagnol fizeram em Curitiba foi usar uma Ação Penal (que é pública) como se fosse sua, para fins pessoais. É claro que a Lava Jato renderia bons frutos, já que corrupto é o que não falta neste país. Mas esses “bons frutos” não são deles. Eles apenas eram servidores públicos, como qualquer outro, desempenhando suas funções. Torná-los heróis foi um dos maiores erros da nossa República. Erro compartilhado e permitido por imprensa e meio jurídico. Todo aquele que tem formação jurídica, ou tenha um mínimo de isenção, sabe dos erros (pra não dizer crimes) cometidos pela dupla Moro/Dallagnol.

  • CLAUDIO BANDEIRA disse:

    Não tem nada mais nojento do que um comunista citando a bíblia. Cara-de-pau!

    • Plinio Bortolotti disse:

      Como se diz por aí, comunista graças a Deus. Tem muita gente que se diz cristão e nunca leu a Bíblia, me parece que é o seu caso. Então, faça o seguinte, leia Atos dos Apóstolos, depois conversamos.

  • Jair Pontes disse:

    Tem muito robozinho nesta internet. Parem seus babacas, Ele tá falando do Dalangnol e não do Lula.
    Se o Bozo soltar um pum a culpa é do PT. Vocês estão cegos.

  • A LAVAJATO poderia ser a salvação do país contra os políticos e empresários bandidos. Mas pelo que estamos vivenciando o Judiciário é mais podre que todos juntos! Imagine esse DELLAGNOL administrando os bilhões da lavajato! Um governo cheio de laranjas, milicianos, traficantes… aí vêm a verdade sobre Moro e a quadrilha da lavajato, não acredito mais em nada. Pobre Brasil!

  • Gurgel disse:

    Creio que membros do MP n possam ser titulares de PJ. Elisão fiscal não é ilícita, mas vinda nestas circunstâncias é bem delicada. Comprovada a veracidade dos áudios, fica realmente desagradável. Mas o que ele fez aí, num é 0,000000000001% do que o PT fez. Melhor chamarem a reencarnação de algum Santo pra substituir o Deltan. Na Bíblia tb diz: “aquele que nao tiver pecado que atire a primeira pedra.”

  • Santos disse:

    Não sabias que Deus estava travestido de jornalista do Jornal OPovo.
    Uma dica: -não use da Bíblia apenas o que te interessa. Ainda mais quando sabemos o que está por trás dessa invasão de privacidade de celulare4s de autoridades a serviço da justiça humana.

    Leia Mateus 7:1-5, por gentileza:
    “Não julgueis, para que não sejais julgados.
    Porque com o juízo com que julgardes sereis julgados, e com a medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós.
    E por que reparas tu no argueiro que está no olho do teu irmão, e não vês a trave que está no teu olho?
    Ou como dirás a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, estando uma trave no teu?
    Hipócrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então cuidarás em tirar o argueiro do olho do teu irmão”.

  • Francileudo Barbosa disse:

    Quem foi o cara que disse que ficou rico fazendo palestras ? quem ? O lularápio, ídolo do “colunista”. Os milhões na conta dele eram de palestras. Aliás, diversas figuras conhecidas ganham muito dinheiro com palestras. Que o diga o sr. Gilmar Mendes. Mas pros fãs do intercept só o caso do Procurador é digno de repulsa. Contudo, o pior é escrever sobre uma coisa que a pessoa é totalmente leiga. É comum em concursos pra magistratura, MP e outras carreiras, candidatos passarem e assumirem os cargos por meio de liminar porque ainda não tem os ditos 3 anos de atividade jurídica. Mas como pra alguns leigos isso possa soar como muito imoral ou ilegal, “trapaceando” os demais candidatos, cumpre-nos esclarecer isso para que tais asneiras não pareçam ser a pior coisa do mundo. Só mundo do intercept mesmo. hahahahahahaha

    • Plinio Bortolotti disse:

      Pois é, para você ver como são as coisas. O teu super-herói copiou os métodos do Lula. Irônico, não? Só um fariseu mesmo.

  • Vicente Monteiro disse:

    Ai que delícia de artigo!
    MANDA MAIS, SENHOR!

  • José William disse:

    Bando de fariseus estes Santos do pau oco da Lavajato. Estes falsos heróis enganaram muita gente e ainda tem quem morra por eles. Este foi o santinho que incriminou o Lula com aquela apresentação estapafurdia do powerpoint. Manipularam a opinião pública com aqueles vazamentos seletivos e condenaram o ex-presidente utilizando-se de conspiração entre o juiz e o promotor. Só não ver quem não quer.

  • Aldeci disse:

    Parabéns Plínio, pelo texto esclarecedor. Os defensores do moro e do dallaninho não têm argumentos. Aí, a saída deles é ataca o PT/LULA, os comunistas, etc. Em qualquer país com um mínimo de seriedade, moro e dallagnol já teriam sido afastados e estariam sendo processados, quiça presos preventivamente.

  • Rogério Ferra Alencar disse:

    Parabéns, Plínio Bortolotti, inclusive pelas boas respostas aos fanáticos lavajatistas, que chamam Lula de larápio mas não têm uma prova sequer contra ele.

  • JOSE G V GONSALVES disse:

    Excelente reflexão! Podemos ter nossas opiniões, inclusive estúpidas, mas não nossos fatos. A Lava-jato não se resume a Moro e Deltan, que são sabotadores da referida operação. Foram seduzidos pela corrupção que queriam combater. Abandonemos os falsos herois e sigamos os princípios.

  • Homero disse:

    Sério? O Moro deu o dinheiro? Não! E se tivesse dado, estaria errado fazer um video contra a corrupção? Não! A empresa de palestras foi aberta? Não! Em breve, sairá a manchete dizendo que Deltan foi ao banheiro porque estava com dor de barriga. Que coisa! Quando não é fake news, é uma arrematada bobagem ou pior, como usar a Bíblia e o santo nome de Deus em vão.

    • Plinio Bortolotti disse:

      Dizendo que ele foi ao banheiro ainda não saiu. No entanto, já foi divulgado que ele pediu hospedagem no Beach Park para ele, mulher e filhos. E, ainda por cima, recebeu “30 k” por uma palestra na Fiec. Lucrando um bom dinheiro enquanto “inocentes” continua achando que está tudo normal. Deltan pode deitar e rolar que seus “fãs” continuarão a defendê-lo. Rapaz de sorte.

  • Sir MGondim disse:

    Realmente, com o cirúrgico conta-gotas de Glenn, fica exponencialmente difícil defender o indefensável, o procurador quanto o ex-magistrado estão cada vez ficando numa situação incômoda, pois toda a conversação exebida pelo o site The Intercept, mesmo que não tenha AINDA uma real comprovação, contém uma exponencial coerência que com certeza evidencia uma VERDADE inquestionável. Parabéns jornalista Bortolotti pelo o esclarecedor texto.

  • José William disse:

    O que mais nos surpreende é esta fé cega que alguns tem em Moro e neste Dallagnol, como se fossem Deuses incapazes de errarem. Seja o que for que fizerem de errado seus defensores vem com o argumento de que o PT fez isto, Lula fez aquilo, como erro de alguns justificassem erros de outros. Parece que tem gente hipnotizada ainda pela lavagem cerebral que a mídia fez em coluio com a Lavajato.

  • Qual a ilegalidade de procuradores darem palestras pagas para o público de universidades e simpósios????.
    A própria Folha de SP em 2017 publicou uma reportagem de palestras dadas por membros do STF.Detalhe meu caro Plínio,sete ministros nao quiseram se pronunciar.Essas palestras proferidas não alterou uma vírgula no processo de combate da maior corrupção nunca vista nesse país.Se for apenas conteúdos como esses divulgados pelo The Intercept e seus agora aliados Folha de SP e revista Veja…façam me cócegas ou me compre um burro ou um bode.A propósito… paremos de farisaísmos.Santa paciência Plínio…

    • Plinio Bortolotti disse:

      Não existe problema nenhum nesses diálogos. Aliás, fiquei sabendo que os procuradores de Curitiba serão todos canonizados, mesmo Deltan Dallagnol, o maior moralista entre eles, sendo evangélico.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *