Política

Primeira-dama do Ceará é indiciada por compra de votos, segundo revista Época

1222 6
Onélia Leite Santana é indiciada por compra de votos (Foto: Mauri Melo/O POVO)

Onélia Leite Santana é indiciada por compra de votos (Foto: Mauri Melo/O POVO)

A primeira-dama do Estado do Ceará, Onélia Santana, foi indiciada pela Polícia Federal por suspeita de compra de votos, além dos crimes de associação criminosa e ameaça a eleitores durante as eleições municipais deste ano. A informação é da revista Época.

De acordo com a revista, a esposa do governador Camilo Santana (PT) teria agido para beneficiar o então candidato a prefeito de Barbalha, Fernando Santana (PT), que perdeu o pleito para o tucano Argemiro Sampaio. Fernando Santana é secretário adjunto de Camilo, além de ser cunhado de Onélia.

A investigação foi iniciada quando uma assessora da primeira-dama foi presa em flagrante com R$ 50 mil em maços de dinheiro em envelopes e materiais de campanha de Fernando Santana. O caso ocorreu em setembro deste ano, dois dias antes da votação.

A investigação também teria descoberto outras pessoas ligadas a Onélia envolvidas com o caso, além de apontar que ela teria ameaçado eleitores afirmando que, caso Fernando Santana não vencesse as eleições, o Governo do Estado não enviaria mais dinheiro à cidade.

O Governo do Estado afirmou que não vai se pronunciar sobre o fato, segundo assessoria de imprensa. A Polícia Federal também preferiu não dar mais informações, afirmando que o caso corre em segredo de Justiça.

O governador ia participar nesta segunda-feira, 12, do anúncio do Plano de Sustentabilidade para o Desenvolvimento do Estado do Ceará, no Palácio da Abolição, mas sua presença dele no evento foi cancelada.

Porta-voz

Além de Onélia Santana e da assessora pega em flagrante, foi indiciado o jornalista porta-voz do Governo do Estado. Ele é acusado de corrupção eleitoral, participação em associação criminosa e ameaça eleitoral. O Blog Política ligou para ele, mas as ligações não foram atendidas.

Recomendado para você