Política

Ex-secretária critica extinção da Secretaria Especial de Combate às Drogas

330 4
Mirian Sobreira foi secretária especial de Combate às Drogas nos primeiros anos do governo Camilo (Foto: Divulgação/AL)

Mirian Sobreira foi secretária especial de Combate às Drogas nos primeiros anos do governo Camilo (Foto: Divulgação/AL)

Ex-titular da Secretaria Especial de Combate às Drogas, a deputada Mirian Sobreira (PDT) criticou nesta quinta-feira, 15, proposta de Camilo Santana (PT) em extinguir a pasta. Apesar de ainda integrar a base aliada do governador, a deputada fez diversas críticas à medida, que geraria prejuízos no combate ao uso abusivo de entorpecentes no Estado.

“Nós ficamos lá diversos meses e não enxugamos gelo”, disse Mirian, que rebate o argumento de que a extinção da pasta é necessária diante do quadro de crise do Ceará. “O custeio da Secretaria não chega a ser 0,1% do orçamento do Estado. Diante de todo o problema que nós temos com a questão das drogas, é um valor muito pequeno para nos calarmos”, disse.

Ela rebateu ainda críticas de deputados como Ely Aguiar (PSDC), que classificam a pasta como “cabide de empregos” para acomodações políticas na Assembleia. “Não acredito que tenha sido isso, até porque acredito no plano de governo do Camilo. Mas, se tiveram essa intenção, escolheram a mulher errada (…) defendo que ela continue, seja quem for para lá”, disse.

Relação entre Mirian e a base aliada de Camilo está estremecida desde o mês passado, quando o governo se aproximou do deputado Agenor Neto (PMDB) para garantir reeleição de Zezinho Albuquerque (PDT) como presidente da Assembleia. Mirian e Agenor são adversários políticos históricos em Iguatu, base eleitoral de ambos.

Ajuste fiscal

A Secretaria Especial de Combate às Drogas é uma das pastas que deve ser extinta em pacote de ajuste fiscal enviado por Camilo Santana à Assembleia. A proposta, que prevê aumento de alíquota do ICMS e da contribuição previdenciária do Estado, inclui ainda cortes em cargos comissionados e nos salários do governador e da vice Izolda Cela (PDT).

Recomendado para você

4 Comentários

  • Marcelo disse:

    O absurdo em tudo isso, é que o governador anterior ao sr. Camilo, que inclusive fazem parcerias, acabou com um colégio estadual situado na praça do Liceu, prejudicando centenas de alunos, pra no lugar, colocar uma espécie de clinica de tratamento pra dependentes químicos, causando protestos de muitas pessoas, inclusive foi feito um baixo assinado pra evitar o fechamento do colégio e o sr. Cid Gomes não deu a mínima.
    Agora o sr. Camilo quer acabar com a Secretaria Especial de Combate as Drogas.
    Dá pra entender alguma coisa!

  • Antenor Costa disse:

    Que a sociedade seja ouvida através de audiência publica. A drogadição esta em todas as camadas da sociedade, a diferença que os ricos colocam seus filhos em clinicas particulares, enquanto a população pobre, fica mercê da própria sorte. É na Secretaria de Politicas sobre Drogas que a população mais carente encontra abrigo, atenção, acolhimento e tratamento através de comunidades terapêuticas, que hoje são fiscalizadas por esta secretaria.

    • Manoel disse:

      O senhor Antenor Costa defende porque é um dos funcionários comissionários que mama nessa secretária desde que foi criada, por isso ta defendendo , com medo de perder a boquinha.

  • Fco.Cardoso disse:

    Eu acho que o motivo da extinção da Secretária de Combate as Drogas do governo Camilo Santana, prevê muito em breve, a “liberação da Maconha”, por isso extinguir.

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *