Política

Psol pode apoiar André Figueiredo (PDT) para a presidência da Câmara

346 1
João Alfredo defende apoio a André Figueiredo (PDT) na Câmara dos Deputados como forma de "resistência" (Foto: Divulgação/CMFor)

João Alfredo defende apoio a André Figueiredo (PDT) na Câmara dos Deputados como forma de “resistência” (Foto: Divulgação/CMFor)

Diante de candidatos como Rodrigo Maia (DEM-RJ), Rogério Rosso (PSD-DF) e Jovair Arantes (PTB-GO), o Psol pode apoiar o candidato do PDT, o cearense André Figueiredo para a presidência da Câmara dos Deputados. Quem defende a aliança é o ex-vereador de Fortaleza João Alfredo e ex-deputada federal Luciana Genro (ambos do Psol). A decisão do partido, porém, só deve ser anunciada nesta terça-feira, 31.

Candidata à presidência da República em 2014, Luciana Genro criticou, em entrevista ao Blog Política neste domingo, 29, possível aliança do PT e do PCdoB com o DEM. “É lamentável. Nós do Psol ficamos muito chocados que o PT e PCdoB, que foram os partidos que denunciaram o golpe contra a (ex) presidente Dilma Rousseff, estejam agora abraçados com aqueles que eles próprios chamaram de golpistas”, disse.

Sobre a possibilidade de apoio da sua legenda a Figueiredo, ela defende a posição como uma forma de “resistência ao governo de Michel Temer (PMDB) dentro da Câmara dos Deputados, independente dos méritos pessoais do candidato”. O discurso é o mesmo de João Alfredo, que argumenta que “o outro lado é tenebroso”, referindo-se aos outros candidatos.

“Eu acho que o PSOL precisa fazer esse debate com o deputado André Figueiredo, e vir apoiá-lo, porque essa candidatura é anti sistêmica e de resistência das lutas que ainda vão continuar no Congresso”, disse o ex-vereador. Sobre a possível aliança do PT com Maia, na Câmara, e com Eunício Oliveira (PMDB), no Senado, ele afirma que é “o fim do mundo”.

Questionado se o apoio ao candidato dos Ferreira Gomes não enfraqueceria oposição tradicional feita pelo Psol ao grupo no Estado, João Alfredo argumentou que “a eleição na Câmara não tem relacionamento com a situação local”. “O importante é ver se há uma possibilidade de formação de um bloco de oposição no Congresso”, disse.

Neste domingo, o ex-governador do Estado Ciro Gomes (PDT) também criticou apoio do PT a Maia e a Eunício e defendeu Figueiredo porque “ele é o nome certo”. Após críticas, o Partidos dos Trabalhadores recuou e deve desistir de formar a aliança. Apoio do Psol também não é confirmado, ainda, pois a legenda também pode decidir lançar um nome próprio para a disputa.

 

Recomendado para você

1 comentário

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *