Política

Grupo de deputados do PMDB critica governo Temer na Assembleia

Audic Mota critica atuação de Governo Federa no repasse do Fundeb (Foto: Divulgação / AL-CE)

A bancada do PMDB na Assembleia Legislativa deu mais sinais de  racha no primeiro dia de retorno do recesso da Casa, nesta terça-feira, 1°. Os deputados Agenor Neto, Audic Mota e Dra. Silvana fizeram pronunciamentos de crítica ao governo de Michel Temer (PMDB), gerando reação de “surpresa” de Danniel Oliveira, homem de confiança do senador Eunício Oliveira, o presidente estadual da sigla, na AL-CE.

As críticas de Agenor, Audic e Silvana centravam-se nos repasses do Governo Federal para a Educação do Estado. De acordo com Audic, houve erros no valor dos recursos repassados pelo Fundeb em 2016, resultando no envio de quantias maiores para os municípios. O Governo Federal teria, então, publicado uma portaria informado a cobrança aos municípios de uma vez só.

“Imaginem o que estados como Ceará, Bahia e Paraíba passarão com esse desconto? Estamos todos atravessando uma grave crise financeira e vamos penalizar justamente nossos educadores?”, questionou. Os parlamentares destacaram que a fata de recursos para as escolas acontece em meio à liberação de emendas para, segundo eles, negociar votos para barrar denúncia contra Temer.

Danniel Oliveira se referiu ao fato como “uma mudança de tom da oposição”. “Da noite para o dia, caiu um raio, algo aconteceu, e essas pessoas deixaram a crítica exaustiva (ao Governo do Estado) de lado e passaram a fazer a mais forte defesa”, acusou.

“Tentar transformar a responsabilidade que é do Estado em responsabilidade do Governo Federal é claramente uma estratégia firme do Governo do Estado que tenta aproveitar esses deputados para tentar sair de uma saia justa”, acusou o deputado. Ele negou que o PMDB tem perserguido os parlamentares e afirmou que eles talvez “sonhem com a perseguição” para buscar “um caminho de saída” da sigla.

PMDB rachado

A divisão dentro da legenda iniciou ainda no fim do ano passado,  durante a eleição para o presidente da Assembleia. Enquanto o partido apoiou Sérgio Aguiar (PDT) para o cargo, Audic ficou do lado de Zezinho Albuquerque (PDT), tornando-se 1º secretário da Casa.

Depois, Dra. Silvana atuou para ocupar a presidência do bloco PMDB-PMB-PSD, afastando Leonardo Araújo (PMDB) do cargo e também da Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ).

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 + vinte =