Política

Deputados atacam Heitor Férrer por “dossiê” anti-TCM

1116 1
Sérgio Aguiar rebateu ataques de Heitor a conselheiros do TCM (Foto: Divulgação/AL-CE)

Sérgio Aguiar rebateu ataques de Heitor a conselheiros do TCM (Foto: Divulgação/AL)

Diversos deputados estaduais rebateram nesta quinta-feira, 26, críticas de Heitor Férrer (PDT) a conselheiros do Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Os ataques começaram após pronunciamento do deputado Sérgio Aguiar (PDT), filho do ex-conselheiro do TCM Chico Aguiar, classificar ataques do colega como “levianos e injuriosos”.

A crítica ocorre em resposta a recente articulação de Férrer junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela manutenção da extinção do TCM. Desde a última quarta-feira, 25, o deputado distribui entre os ministros um “memorial” da Corte, onde acusa o órgão e seus conselheiros de ter intensa atuação político-partidária – inclusive Francisco Aguiar.

Leia também: Heitor Férrer é “covarde, mentiroso e dissimulado”, diz Domingos Filho

Entre os casos levantados por Heitor ao STF, está a revisão de uma condenação no TCM da prefeita de Camocim, Mônica Aguiar, esposa de Sérgio Aguiar. “Não aceito que venham insinuar favorecimento tentando macular a imagem de meu pai. Não se pode dizer que Francisco Aguiar beneficie a mim ou a qualquer que seja”, disse Sérgio.

O deputado destaca que se absteve durante votação da Emenda à Constituição extinguindo o TCM. “Me abstive para não dar razão para ninguém falar. Todos sabem que minha posição contrária à extinção do TCM não é por ter família na Corte”, disse. O deputado ainda critica outros dados do memorial, que classifica como “irresponsável e descarado”.

Repercussão

Diversos deputados apoiaram fala de Aguiar. “Heitor errou e muito. Ele precisa vir se desculpar das acusações a pessoas sérias e honestas, tudo foi feito através de lei e não se discute”, disse o vice-presidente da Assembleia, Tin Gomes (PSD). “Me admira muito Heitor ser oposição e andar para cima e para baixo com o governador em Brasília”, disse Joaquim Noronha (PRP).

“Esse dossiê foi irresponsável e, inclusive, expôs esse Parlamento”, disse Leonardo Araújo (PMDB). O deputado Roberto Mesquita (PSD) se solidarizou com o parlamentar e afirmou ter “orgulho” do colega deputado.

O Blog Política procurou Heitor Férrer para que ele se manifestasse sobre o caso. Chamadas ao deputado, no entanto, não foram completadas. Ele também foi procurado via mensagens eletrônicas, mas não obteve até o presente momento.

Recomendado para você

1 comentário

  • Anderson Mota disse:

    Verdades sempre doem e tocam em interesses escusos. Por isso, para dizê-las precisa de uma boa dose de coragem.Heitor demonstrou isto.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *