Política

Heitor Férrer é “covarde, mentiroso e dissimulado”, diz Domingos Filho

576 1
Domingos Filho rebateu críticas feitas por Heitor aos ministros do STF (Foto: Divulgação)

Domingos Filho rebateu críticas feitas por Heitor aos ministros do STF (Divulgação)

O ex-presidente do extinto Tribunal de Contas dos Municípios (TCM), Domingos Filho, rebateu nesta quinta-feira, 26, críticas do deputado Heitor Férrer (PSB) à Corte. Acusando o deputado de ter apoiado extinção da o Tribunal em troca de cargos públicos para parentes, Domingos divulgou à imprensa nota em que chama Férrer de “covarde, mentiroso e dissimulado”.

A nota do ex-conselheiro ocorre em resposta a recente articulação de Férrer junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) pela manutenção da extinção do TCM. Desde a última quarta-feira, 25, o deputado distribui entre os ministros um “memorial” da Corte, onde acusa o órgão e seus conselheiros de ter intensa atuação político-partidária – sobretudo Domingos Filho.

“O ‘Memorial’ retrata o espelho de sua personalidade: mentiroso, covarde e dissimulado”, rebate o ex-conselheiro. Domingos Filho é pai do deputado Domingos Neto, presidente do PSD no Ceará, e marido da ex-prefeita Patrícia Aguiar, presidente do PMB cearense. Ele, no entanto, afirma estar afastado da política desde que assumiu o cargo – o que Heitor nega.

Na nota à imprensa, Domingos ainda acusa Heitor de ter passado a defender extinção do TCM em troca de cargos. “Bastou uma conversinha com o prefeito de Fortaleza e a nomeação do primo Vicente Férrer para a presidência do Instituto de Previdência do Município que sua excelência o escorpião mudou imediatamente de posição e voltou com a carga toda no TCM”.

Outro lado

Em nota, Heitor Férrer já descartou a tese levantada pelo conselheiro. “Vicente Férrer Augusto Gonçalves não tem qualquer relação política comigo. É primo do Roberto Cláudio, irmão do ex vereador Augusto Gonçalves e já vem da gestão passada, quando dirigiu a Ouvidoria e Controladoria do município”, diz o deputado estadual.

O deputado ainda rejeita qualquer interesse político com a aprovação da medida. No documento apresentado aos ministros do STF, Férrer destaca que já defende a extinção do TCM há vários anos e que a Corte vinha promovendo verdadeira “limpeza” de fichas de gestores municipais aliados dos conselheiros.

Ação da Associação dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) que pede suspensão da medida que extinguiu o TCM será julgada hoje no STF. Desde o início da semana, diversos gestores pró e contra a medida fazem lobby junto aos ministros em Brasília.

Recomendado para você

1 comentário

  • Larissa A. Dantas disse:

    Domingos Filho está desesperado. Chega a ser o cúmulo do ridículo ele vir dizer que desde que assumiu como conselheiro está afastado da política quando foi claramente posta sua interferência na eleição da mesa diretora na Assembleia, no ano passado. Acalme os ânimos, ex-conselheiro…

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *