Política

Duas pessoas ganham com Moro ministro. Uma é Bolsonaro. Outra é Lula

4626 8

Atualizada às 11h30min

O juiz Sérgio Moro aceitou ser ministro da Justiça e Segurança Pública, após reunião com o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL). Assumirá um superministério, que reunirá atribuições da atual pasta da segurança pública, órgãos de controle e combate à corrupção, como CGU e Coaf. Será muito poder.

Sérgio Moro

O juiz federal Sérgio Moro. (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Duas pessoas têm muito a ganhar com a entrada de Moro no governo. Uma é Bolsonaro. O juiz é a personalidade pública que teve maior ascensão nos últimos quatro anos. É admirado por muita gente, ícone da Lava Jato, do combate à corrupção. Símbolo de muitos dos sentimentos que levaram á vitória de Bolsonaro. É um respaldo e tanto para o futuro presidente.

Quem também torce é Luiz Inácio Lula da Silva (PT), condenado e preso por decisão de Moro.

Ao longo dos últimos anos, toda a narrativa de defesa do ex-presidente passou pela natureza política do processo e pela eventual perseguição da parte de Moro. O juiz foi responsável pela decisão que levou à retirada da disputa eleitoral aquele que, até setembro, liderava todas as pesquisas de intenção de voto. Foi impacto eleitoral do qual o maior favorecido foi Bolsonaro. Se o juiz, depois de tudo isso, termina num governo adversário do PT, ganhará carimbo político indelével. Dará força e argumentos ao PT.

Recomendado para você