Política

Deputado diz que Dilma propôs aposentadoria para mulheres aos 85 anos: “Se é fake news, eu não sei”

18641 44

Em postagem no Twitter na manhã desta quinta-feira, 28, o deputado cearense André Fernandes (PSL) afirmou que a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) defendia aposentadoria para mulheres aos 85 anos e para homens aos 95 anos. Em entrevista à rádio O POVO CBN, ele afirmou não saber se a informação era verdadeira ou falsa.

“Se é fake news, eu não sei. Publiquei um vídeo em que ela destaca claramente o que citei no tweet. Não foi uma frase minha, foi um vídeo”, se explica. O vídeo editado ganhou até legenda para destacar a defesa do deputado.

https://twitter.com/andrefernm/status/1101062814309986305

“Sabe aqueles petistas que estão reclamando das idades de aposentadoria da nova proposta de previdência apresentada no governo Bolsonaro? Mostre a eles esse vídeo da Dilma propondo aposentadoria para mulheres aos 85 anos e para os homens aos 95 anos”, disparou na rede social.

No entanto, o vídeo recortado de um debate presidencial realizado pela TV Globo mostra a então candidata petista falando sobre a fórmula 85/95. Os números representam a soma da idade do cidadão com o tempo de contribuição com o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Perguntado sobre o critério para a publicação de informações nas redes sociais, ele respondeu que conta com a assessoria jurídica de três advogados no gabinete. “Qualquer questão que tem a ver com lei, com tramitação, eu peço que pesquisem a fundo”, diz. “Eu mesmo publico tudo nas minhas redes sociais, mas tem que passar pelo aval deles.

Réplica de armas no gabinete

O youtuber de 21 anos também comentou a decisão de decorar o próprio gabinete com réplicas de armas. A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE) chegou a reconhecer a ação como regular.

“Sempre gostei de armas, independentemente de partido político. Creio que tenho o direito de liberdade de expressão e de decorar meu gabinete como bem entender”, declarou durante entrevista ao jornalista Luiz Viana, no programa O POVO no Rádio. “A arma é usada para defender pessoas, levando em consideração vítimas de estupro, assalto, sequestro. É legítima defesa. Sou armamentista, seria contradição se eu não defendesse as armas”.

Recomendado para você