Radar do Comércio

Por que comprar de negócios locais ajuda a melhorar a vida na região

Mulher limpando mesa de um dos negócios locais da Cidade

Aumentar a geração de empregos na região é uma das vantagens de consumir de negócios locais (Foto: Davi Pinheiro)

Mais que ajudar a economia, consumir de produtores e vendedores de dentro do estado tem impacto positivo no cotidiano da população

Algumas ações individuais repercutem diretamente na vida de toda a comunidade.Um ato simples como escolher um produto e de onde vai comprá-lo pode ter consequências importantes para uma série de pessoas. Uma parte dessas consequências está ligada ao caminho que o dinheiro empregado nessa compra vai fazer depois do pagamento, quem são as empresas que receberão o que lhes é de direito e para onde vão os impostos embutidos naquela quantia.

Com o objetivo de esclarecer e estimular os consumidores cearenses a respeito do consumo de produtos locais, instituições representativas de todos os setores produtivos no Estado (FIEC, FECOMÉRCIO, SEBRAE, FAEC e FETRANS) se uniram para lançar a campanha Compre do Ceará.

Contando com a participação de diversas personalidades, a campanha usa bom humor para incentivar a valorização da cultura, dos produtos, das empresas e das atividades produtivas no Ceará. Entre os materiais que já estão sendo trabalhados, estão vídeos, peças publicitárias, peças para as redes sociais e o site oficial da campanha, com material informativo, notícias, material para os empresários que quiserem fortalecer a campanha e também um dicionário de “cearencês”.

Vantagens das compras em negócios locais

O presidente do Sistema Fecomércio Ceará, Maurício Filizola, falou na última edição do programa Mundo Fecomércio sobre a campanha e o papel dessas instituições em estimular o consumo do que é genuinamente cearense: “Quando falamos do que é nosso, falamos das nossas belezas naturais, do nosso povo, da nossa gastronomia, da nossa maneira de receber, e essa valorização tem que começar dentro de casa, nas nossas instituições”.

Filizola completa dizendo que “Essa valorização é muito importante neste momento de retomada. Nós estamos vendo a grande maioria das empresas com suas dificuldades, seus desafios, e no momento em que nós trazemos essa valorização nós também estamos ajudando a manter esses empregos”.

Ricardo Cavalcante, presidente da FIEC, também falou sobre priorizar consumir de produtores e lojas de dentro do estado como forma de proteger empregos, especialmente neste momento em que se busca recuperar a economia: “Nessa retomada, nossa preocupação maior são as empresas que geram os empregos dentro do estado do Ceará e que irão gerar os novos empregos que nós precisamos, porque nós perdemos muitos empregos”.

Outro fator importante é o destino dos impostos gerados nessas transações comerciais. “Esses impostos que são gerados no momento em que compramos qualquer produto ou serviço, isso circula dentro do estado, e alimenta inclusive nossa segurança, nossa educação, ajuda a melhorar nossa saúde. O estado arrecada para devolver em forma de serviços”, explica Maurício Filizola.

LEIA MAIS | Mercado de trabalho: idiomas estrangeiros e Libras podem abrir portas

Joaquim Cartaxo, Superintendente do Sebrae/Ce, traz ainda um terceiro fator das compras locais: o apoio às micro e pequenas empresas. “A gente tem um movimento chamado Compre do Pequeno, que tem o objetivo de estimular que os consumidores comprem das pequenas empresas, que estão ali perto da sua casa, no seu bairro, na sua cidade”. Ele conta que 94% dos CNPJs do Ceará são pequenos negócios, o que torna ainda mais importante o apoio às empresas locais, fortalecendo a economia do estado.

Para conhecer mais da campanha Compre do Ceará, acesse o site: https://bit.ly/3fNWRzb.

 

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezoito − doze =