Radar do Comércio

Retrospectiva Sesc Ceará: as iniciativas e as lições aprendidas em 2020

Retrospectiva Sesc Ceará: na imagem, três músicos se apresentam em um palco armado em frente a estátua de Padre Cícero, em Juazeiro do Norte. O cantor usa calça e camisa social brancas, o sanfoneiro uma calça preta, camisa vermelha e chapéu preto; ao fundo, um tecladista está vestido de preto em frente a um cartaz vermelho onde se lê "Mostra Sesc de Culturas".

Retrospectiva Sesc Ceará: em sua 22ª edição, a Mostra Sesc de Culturas teve mais de 70 apresentações artísticas de forma virtual (Foto: Junior Panela)

Como todas as instituições que integram o Sistema Fecomércio-CE, o Sesc Ceará nasceu com o propósito de transformar vidas. É assim todos os dias, desde o seu surgimento, há exatos 32 anos, promovendo o acesso ao ensino, lazer, bem-estar, saúde, lazer, esporte, cultura e muito mais. Em 2020 não poderia ser diferente. O Sesc iniciou o ano com tudo, cheio de planos e novos projetos para o público em geral e até com os próprios colaboradores, a exemplo do I Congresso de Educação Sesc e Senac, evento que trouxe renomados pesquisadores e estudiosos para discutir sobre os contextos atuais e as perspectivas da educação básica e profissional no Brasil.

No entanto, o mundo mudou. E o Sesc entrou rapidamente no ritmo dessa mudança, reinventando-se de maneira criativa, ágil e de olho nas novas tecnologias e nas novas formas de estar perto e cuidar das pessoas. Uma das principais ações nesse sentido foi o Tudo em Casa Fecomércio, criado ainda em março com o objetivo de ampliar o conhecimento, realizar atividades de lazer, saúde e cultura e, principalmente, manter vínculos sociais durante o período de distanciamento social. De suas casas, os artistas produziam conteúdos exclusivos, que foram transmitidos ao vivo por meio das redes sociais e/ou aplicativos de conferência remota. Até novembro, foram realizadas mais de 1.190 ações, reunindo um público aproximado de 616 mil pessoas.

Uma nova maneira de fazer cultura também chegou na Mostra Sesc de Culturas. Realizado há mais de 20 anos, nesse ano, pela primeira vez, o evento aconteceu de forma totalmente virtual, como culminância do próprio Tudo em Casa Fecomércio. Com mais de 70 apresentações artísticas, a mostra contou com mais de 42 mil visualizações, somando todas as lives da programação. Nas redes sociais, o evento teve um alcance de mais de 592 mil visualizações no Facebook e Instagram.  O evento expandiu a cultura cearense para o mundo através das plataformas digitais, a partir de uma programação 100% made in Ceará, valorizando artistas locais, e chegando a vários lugares além do Estado, a exemplo de países como Portugal, Espanha, Alemanha, EUA e Suíça.

A mostra apostou ainda na produção de conteúdos exclusivos, como as visitas guiadas pelas crianças da Fundação Casa Grande aos Museus Orgânicos dos Mestres da Cultura. Por meio de vídeos no formato 360º, o internauta passeou no espaço virtual, interagiu e escolheu os melhores ângulos. Além disso, foram produzidos cinco webdocumentários que deixaram registrados a história, a memória das brincadeiras e os ofícios dos mestres e da cultura popular.

Solidariedade

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) despertou uma onda de solidariedade em todo o País. O isolamento social não se tornou um impedimento para que as pessoas entrassem de vez nesta grande corrente do bem. E foi a partir dessa premissa que o Sesc lançou o projeto Sintonia do Bem, com a realização de uma série de lives com artistas com o objetivo de arrecadar alimentos para o Mesa Brasil, programa que atua na perspectiva da segurança alimentar e nutricional da instituição. Waldonys, Jessier Quirino, Ana Carolina, Zizi Possi, Bráulio Bessa, Marcelo Jeneci e Amelinha são apenas alguns artistas que participaram da iniciativa.

Além disso, o Mesa Brasil iniciou durante a pandemia uma campanha para incentivar restaurantes e lanchonetes que ficaram fechados durante o isolamento a doarem os alimentos para as mais de 450 entidades sociais cadastradas pelo Sesc. A ação partiu da ideia de que, mesmo sem funcionar, é possível servir empatia, sorriso e conforto para aqueles que mais precisam. De março até novembro, o Mesa Brasil já arrecadou mais de 2,5 milhões de quilos de alimentos, conseguindo alcançar mais de 1,6 milhão de pessoas de 420 instituições.

Ainda no tema solidariedade, o Sesc firmou parceria com o Fortaleza Esporte Clube e Ceará Sporting Club para arrecadar alimentos durante a final do Campeonato Cearense de Futebol 2020, que aconteceu no dia 21 de outubro. Intitulada Torcida Solidária, a ação estimulou a doação de alimentos para o programa Mesa Brasil, como forma de ajudar ainda mais combater a fome da população em situação de vulnerabilidade social.

De olho no bem-estar

E por falar em esporte, o Sesc continuou incentivando a pratica de diversas modalidades ao longo do ano, mas de olho nas novas rotinas e novos hábitos. O tradicional Dia do Desafio, realizado de 25 a 29 de maio, chegou a sua 26ª edição de forma totalmente virtual, com lives, vídeo aulas, challenges e rodas de conversa realizadas por professores do Sesc Ceará nas unidades de Fortaleza, Juazeiro do Norte, Crato, Iguatu e Sobral.

Outra ação bastante esperada, o Circuito Sesc de Corridas também ocorreu de forma virtual entre os dias 5 e 13 de dezembro. Seguindo as recomendações de saúde e protocolos de segurança, o evento possibilitou aos corredores participar de forma segura, já que o participante escolheu o dia, local, horário e o percurso. Além de incentivar a prática de exercício físico, o objetivo desta edição foi unir esporte e solidariedade. Isso porque todo o valor arrecadado nas inscrições foi destinado integralmente à aquisição de cestas básicas para o Mesa Brasil Sesc.

Representatividade e conscientização

Em 2020, o Encontro Sesc Povos do Mar completou dez anos de realização e aconteceu entre os dias 6 e 11 de dezembro. Para celebrar a data, o Sesc, mais uma vez, encontrou novas formas de dar visibilidade às quase 200 comunidades litorâneas. Assim, foi produzida uma websérie documental que registrou os modos de vida e cultura existentes nas praias, desde Icapuí até Chaval. Já a websérie Dicumê compartilhou saberes, memórias e práticas alimentares de comunidades do litoral que participam do projeto.

Neste ano, a tradicional regata que marca o início do evento contou com dez embarcações, que se transformaram em obras de arte flutuantes. As velas foram pintadas por artistas plásticos que expressaram, nas cores e nos traços, a relação dos cearenses com o seu território, e puderam ser vistas a cerca de 200 metros da margem, navegando da enseada do Mucuripe em direção ao Rio Ceará. Os artistas Júlio Silveira, Vando Farias, Zé Tarcísio, Edmar Gonçalves, Mano Alencar, Almeida Luz, Bia Soares, Efigênia Coelho, Totonho Laprovitera e Andréa Dall’Olio formaram o coletivo da Exposição Aquavelas. O processo criativo de cada artista foi registrado em vídeos e fotos está disponível no YouTube do Sesc Ceará. Em seguida, de 12 a 15 de dezembro, foi a vez do encontro Herança Nativa ocorrer.

Mas não foi só isso! Ao longo de 2020, o Sesc seguiu promovendo a diversidade, a representatividade e a inclusão. Tudo, claro, de forma online. Neste ano, foram realizadas diversas ações voltadas para os idosos, a exemplo da Semana Social do Envelhecimento e o evento “Longevidade em movimento: conectando vidas”. A instituição também fez uma programação para lá de especial para celebrar o Dia da Consciência Negra. Um dos destaques foi a VII Semana Sesc de Promoção da Igualdade Racial, que contou com apresentações culturais, oficinas, bate-papos virtuais e gratuitos. No dia 20 de novembro, o público conferiu a apresentação da cantora, bailarina e compositora Fanta Konatê, da República da Guiné e radicada no Brasil desde 2002, com transmissão pelo Youtube do Sesc Ceará.

As campanhas mensais de conscientização também foram realizadas ao longo de 2020, mostrando a importância do Sesc no cuidado da saúde e da qualidade de vida da população, como no caso do Setembro Amarelo – que contou com um bate-papo virtual com a atriz Heloísa Perissé -, do Outubro Rosa, do Novembro Azul e, por fim, do Dezembro Vermelho, celebrado com uma live com o médico Dráuzio Varella.

Turismo

O ano de 2020 foi bastante desafiador para o setor de hotelaria e turismo. No entanto, o Sesc Iparana Hotel Ecológico se destacou em 2020, saindo na frente neste período de retomada responsável. O local reabriu suas portas em julho, seguindo novas regras de circulação e higienização dos ambientes, devido aos cuidados para evitar a transmissão do Covid-19. Além disso, o hotel recebeu o selo Turismo Responsável, do Ministério do Turismo, que chancela os estabelecimentos que cumprem as boas práticas de higienização. O Sesc Iparana também conquistou o Prêmio Travellers’ Choice, fazendo parte agora de um grupo seleto de apenas 10% dos melhores hotéis do mundo pelo TripAdvisor.

O Sesc sabe da importância da promoção e da valorização do turismo local neste momento. Por isso, também com o objetivo de promover a retomada das atividades do setor de Turismo Social da instituição, realizou a websérie “Viaje nessa Live”, que contou com quase duas mil visualizações. Durante os meses de setembro e outubro, foram apresentados três destinos do Estado (Sesc Iparana/Rio Ceará, Itarema e Guaraciaba do Norte/São Benedito). Após a exibição de cada episódio, os interessados puderam adquirir pacotes e vivenciar todas essas e outras experiências apresentadas nos programas.

O ano de 2020, enfim, foi de muitas conquistas e, principalmente, lições aprendidas. O Sesc, entretanto, já voltou o seu olhar para os próximos anos, independentemente do que vem por aí. Afinal de contas, como dito anteriormente, seu maior propósito é o de servir e transformar vidas.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *