Ancoradouro

O jogo do diabo de Edir Macedo

Edir Macedo, dono da Universal/Record, publicou carta de apoio à Dilma Rousseff em sua página na internet. O teor da missiva contrasta com a conduta de seu autor. Vamos analisar alguns parágrafos.

Se os cristãos fossem tão ágeis e eficientes para usar as ferramentas modernas da comunicação na pregação do Evangelho, assim como parecem ser para disseminar boatos, certamente muitas almas seriam ganhas para o Senhor Jesus.

Este é o segundo parágrafo da lição de moral do bispo Macedo aos cristãos. Vamos refazer a sentença voltando o dedo apontado  em riste para o autor da carta ao invés dos cristãos. Ficaria assim: ‘Se Edir Macedo fosse tão ágil e eficiente para usar as ferramentas modernas da comunicação na pregação do Evangelho, assim como parecem ser para disseminar boatos, certamente muitas almas seriam ganhas para o senhor Jesus’.

Quem pensa que está prestando algum serviço ao Reino de Deus, espalhando uma informação sem ter certeza de sua veracidade, na verdade, está fazendo o jogo do diabo.

Edir Macedo faz referência aos e-mails  em massa  no qual aferem a postura favorável da candidata petista ao aborto. O bispo puxa mais uma vez a orelha do cristão. Mas com qual moral ele faz isto? com a de um religioso que usa boa parte da programação de sua televisão para promover o sensualismo, a traição, mentira e toda sorte de pecados? Afinal quem faz o jogo do diabo? Quem defende a vida ou quem busca cerceá-la ainda no ventre materno? Que espécie de “crente” é Macedo? 

Nestes dias que antecedem as eleições, devemos observar se a plataforma dos candidatos em quem pretendemos votar, não pode vir a prejudicar a Igreja. Use seu voto de forma consciente e responsável.

O último páragrafo é uma mensagem direta aos igrejeiros da Universal.  Então, observem a plataforma dos candidatos senhores adeptos da Universal em quem desejam votar e vejam se esta plataforma não poderia prejudicar a Igreja. Humm pelo visto Dilma não oferece nenhum risco à Universal. Por que?

Recomendado para você