Ancoradouro

Frei Betto sugere união sexual entre Teresa D'ávila e Che Guevara

Frei Betto classificado como intelectual petista – junto com Leonardo Boff – esteve com a presidente Dilma Roussef recentemente  desfiando falas a favor do mais do mesmo que defende, a participação dos movimentos populares como prioridade no novo governo.

Frei Betto.

Frei Betto.

Para estes senhores o Reino de Deus pode facilmente ser trocado pelo Reino do Homens, onde tudo acontece aqui. E pronto. É de Frei Betto um texto que sugere a união  sexual entre  Santa Teresa de Jesus, Doutora da Igreja e  o assassino Che Guevara, ídolo-mor da esquerda.

“E dessa união nasceria o “novo homem”: o bebê-diabo de Frei Betto. É chocante saber que este senhor é considerado um “pensador” em certo círculos do Brasil. Imagino alguém a ler uma barbaridade como aquela e a dizer para si mesmo: “Mas que coisa linda!”. A ignorância deve ser doce…”, escreveu com muita propriedade o jornalista Reinaldo Azevedo.

O texto é de 2010 mas o frei nunca voltou atrás, nem mesmo neste tempo que precede os  500 de comemoração da Páscoa de Teresa, uma das mulheres mais importantes na história da Igreja.Retratar-se seria um ato de desagravo, mas certamente Betto está empenhado em ovacionar as elites, agradar a corte deve tomar-lhe muito tempo.

Confira o texto e tire suas próprias conclusões:

Ano de nova qualidade de vida. De menos ansiedade e mais profundidade. Aceitar a proposta de Jesus a Nicodemos: nascer de novo. Mergulho em si, abrir espaço à presença do Inefável. Braços e corações abertos também ao semelhante. Recriar-se e apropriar-se da realidade circundante, livre da pasteurização que nos massifica na mediocridade bovina de quem rumina hábitos mesquinhos, como se a vida fosse uma janela da qual contemplamos, noite após noite, a realidade desfilar nos ilusórios devaneios de uma telenovela. Feliz homem novo. Feliz mulher nova. Como filhos das núpcias de Teresa de Ávila com Ernesto Che Guevara.

Recomendado para você