Blog do Leão

CRB 3×0 Fortaleza – A surra educativa

204 48
Com um jogador a menos, Leão não segurou o CRB

Com um jogador a menos, Leão não segurou o CRB

Caros tricolores, o domingo estava indo tão bem. O futsal do Brasil de manhã, o vôlei masculino no começo da tarde e a brilhante vitória do basquete sobre a Argentina. A cerveja tava bem docinha… até o relógio marcar 19h18min, exato momento em que o zagueiro Genilson expulsou o goleiro André Zuba de campo. Um recuo de bola sem a devida força obrigou o estreante goleiro a derrubar o atacante regateano e abreviar sua participação na partida. Ricardo que estava com virose e pediu pra não jogar teve que ir pro jogo. O futebol é coletivo, mas um detalhe, um erro, uma falta de capricho individual pode mudar o resultado do jogo.
Às vezes,mesmo com um a menos, é possível reverter o placar adverso, como ocorreu em Arapiraca, mas nem sempre isso será a regra. Mais uma vez ficou provado que a dependência da criação das jogadas do meia Edinho é grande. Contra o CRAC, ele não jogou bem e o time não venceu. E agora em Maceió, o time sem Edinho não teve o volume de jogo costumeiro e necessário pra se impor.
A bola continuará girando. Os três gols tomados em Maceió deverão ter o efeito da antiga palmatória que castigava com o objetivo de ensinar.
O líder não mudou, o objetivo também não,  e muito menos a confiança que o trabalho vai dar certo, mais forte ainda agora, sem o peso da tal invencibilidade e com os “côro quente”…

 

CRB 3×0 Fortaleza

Arbitragem:
Árbitro: Pablo dos Santos (ES)
Assistentes: Fabiano da Silva (ES) e Vanderson Zanotti (ES)

Gols: Magrão – duas vezes – e Clebinho (CRB)
Cartões amarelos: Diego Clementino (CRB); Walfrido e Genílson (Fortaleza). Vermelho: André Zuba (Fortaleza)

Renda e público: Nao divulgados

CRB
Julio Cesar; Paulo Sérgio, Daniel Marques, Gabriel e João Victor; Glaydson (Diego Aragão), Johnnattan, Eder e Diego Clementino (Marcelo Macedo); Jeferson Maranhão (Clebinho) e Magrão.
Técnico: Ademir Fonseca

Fortaleza
André Zuba; Tiago Cametá, Genilson, Adalberto e Fernandinho; Guto, Corrêa, Erick Flores (Ricardo) e Marcelinho Paraíba (Walfrido); Waldison (Uilliam) e Robert.
Técnico: Marcelo Chamusca