Blog do Leão

Fortaleza 2×1 Floresta – Sufoco

362 15

Ederson abriu o placar na vitória tricolor. Foto: Aurélio Alves ( O Povo)

 

Caros tricolores, classificamos! aturando os abusos e suportando os absurdos, conseguimos o que não nos passava de mera obrigação.

Com um gol no começo do jogo, o time foi nos distribuindo sonhos. Só lamento pra quem se iludiu. Parece que a equipe com quatro atacantes se envenenou com a soberba que pode mesmo decidir na hora que quer. Ledo engano.

O Floresta tomou conta do jogo e o que se viu foram os desejos mais cansados do professor desagradarem os meus. Substituições que tentavam, em vão, recuperar o meio campo perdido desde o gol presenteado pela zaga do time alviverde. Diante do interminável sufoco e com o trio Dodô, Osvaldo e Edinho pouco inspirado, o torcedor se limitava a alimentar o amor tão louco. Nem que fosse roendo as unhas.

O gol de Marcinho foi o alívio esperado. Ledo engano, parte 2.

De repente o tal sufoco reacendeu a chama. Com o gol de pênalti do Floresta e a expulsão de Quintero foi como se tivéssemos mil razões para deixar de lhe amar, Fortaleza.

Mas tenhamos calma. O apito final nos levou a semifinal. Tudo zerado. E na verdade, sabemos das oscilações da produção coletiva e até individual, mas e daí? agora é decisão e isso basta para que tenhamos agora mil razões para lhe perdoar… e sonhar.

 

Arrocha, Leão