Clube da Luta

Tibau comemora trinca de vitórias, novos recordes quebrados e boa fase no UFC

Tibau tenta acertar Parke no UFC em Boston | Foto: UFC/Divulgação

Tibau tenta acertar Parke no UFC em Boston | Foto: UFC/Divulgação

Há quase nove anos no UFC e com uma sequência de recordes superados, Gleison Tibau vive a melhor fase da carreira. No último domingo, dia 18 de janeiro, pelo UFC Fight Night 59, o peso-leve alcançou sua terceira vitória seguida no octógono, e tirou a invencibilidade de cinco anos do norte-irlandês Norman Parke, ao vencer na decisão dividida dos juízes. A vitória em Boston, nos Estados Unidos, o igualou a Anderson Silva como brasileiro com mais vitórias na organização, um total de 16. Tibau também chegou ao seu 24º combate no Ultimate, empatado com Randy Couture e Matt Hughes e apenas quatro lutas atrás do recordista Tito Ortiz.

Antes do duelo com Parke, Tibau teve um sério problema pessoal, quando teve sua casa assaltada e furtados diversos pertences pessoais, incluindo seu carro. Sem se abalar, o brasileiro usou isso como motivação para emplacar, pela terceira vez na carreira, a trinca de vitórias no Ultimate. Tibau já visualiza seus próximos desafios e, claro, quer estar logo em ação.

+ Gleison Tibau: ‘Se tiver saúde para isso, vou até meus 50 anos’

“Estou muito feliz, em uma fase muito boa. Nem o que aconteceu comigo antes da luta (assalto) tirou minha empolgação para fazer o que mais amo, que é lutar no UFC. Estou embalado novamente e já quero lutar novamente, talvez em março ou abril, contra desafios ainda maiores. O Parke é duro, muito forte, foi uma boa vitória”, celebra o potiguar.

Em luta equilibrada, Tibau vence Parke por pontos | Foto: UFC/Divulgação

Em luta equilibrada, Tibau vence Parke por pontos | Foto: UFC/Divulgação

Além da boa fase, o atleta da American Top Team mostrou uma evolução significativa na luta em pé e creditou o bom momento aos treinamentos diários na academia, localizada em Miami, nos EUA: “Estou evoluindo a cada luta nessa parte, mas sem esquecer do que tenho de melhor, que é o grappling. O Macarrão (Luciano, treinador de muay thai da ATT) está fazendo um grande trabalho comigo e provei mais uma vez que estou bem na parte em pé. Quase nocauteei meus outros dois adversários e coloquei bons golpes no Parke, além de escapar dos ataques dele. Me sinto cada vez mais confortável para duelar contra qualquer lutador do UFC”.

+ Garimpando o melhor do UFC em Boston: McGregor x Siver

Recordes motivam para evolução pessoal

Os números no UFC impõem respeito. Além de se manter como brasileiro com mais combates na organização (24) e mais vitórias, ao lado de Anderson Silva, com 16, está atrás somente de Matt Hugges (18) e Georges St. Pierre (19) no ranking geral. Tibau se tornou o peso-leve com mais vitórias no Ultimate, mais um recorde para a coleção, que tem sido um fator motivacional enorme em sua carreira.

“Desde que percebi o que posso ser na história do UFC, só evolui como profissional. Não ligava para números, focava em treinos e lutas. Nasci para lutar e é isso que vou fazer até quando puder. Não corro de luta, quero me desafiar sempre, e é por isso que estou na história do UFC. Lutando, já fiquei mais de quatro horas dentro do octógono. Esses recordes todos não são para qualquer um. Vivi a vida inteira para ser reconhecido como profissional e agora isso está acontecendo. Estou cada dia mais feliz, com mais vontade”, comemora.

*Via assessoria/Garra Comunicação

Recomendado para você