Futebol do Povo

Sérgio Soares, o antônimo de Lisca

437 40

Desde terça-feira desta semana, quando voltou oficialmente ao Ceará, Sérgio Soares tem mostrado que o trabalho no clube começou efetivamente do zero no que diz respeito ao campo. Sem nove jogadores dispensados depois do estadual e da Copa do Nordeste, o técnico já tenta montar um esquema que considera perto do ideal.

Para jogar com um losango no meio-campo, como ele gosta, o elenco não está pronto. O próprio técnico alertou sobre isso em coletiva realizada na quarta-feira. Existe necessidade’enorme, portanto, de reforços, mas em todos os setores, não apenas no ofensivo. A Série B exige isso, que ninguém se engane.

Ainda assim Sérgio Soares rechaça lotar o time de volantes. Já colocou, nos coletivos inciais pensando na Copa do Brasil, Felipe e Serginho no meio-campo, com Richardson como primeiro volante, além de três atacantes. É justamente o oposto do que Lisca fez, situação que ajudou a colaborar para arrebentar taticamente a equipe nestes primeiros meses do ano.

Evidente que um time mais ofensivo terá mais trabalho para controlar ataques e contra-ataques adversários. Sandro e Antonio Carlos são zagueiros bons ofensivamente, mas vão precisar falhar bem menos do que geralmente fazem.  Charles é o mais veloz, mas parece ter perdido espaço neste momento. Os laterais que o Ceará tem hoje são Cametá e Sanchez. Ambos têm problemas defensivos evidentes e só um bom esquema tático e participativo de toda a equipe poderá compensar.

 

Recomendado para você