GIRO LUSÓFONO

Em São Tomé e Príncipe, 90% dos maiores de 15 anos sabem ler e escrever

Em 1975, os que não sabiam ler nem escrever eram, aproximadamente, 80% da população. Foto: Internet

De acordo com dados do Programa de Alfabetização de Jovens e Adultos (PAJA) de São Tomé e Príncipe, na África, cerca de 90% dos são-tomenses, com mais de 15 anos de idade, sabem ler e escrever. O índice é o melhor dentre todos os Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP).

A previsão do governo do País é de que o analfabetismo seja completamente erradicado até 2020. Em 1975, os que não sabiam ler nem escrever eram, aproximadamente, 80% da população.

As ações de combate ao analfabetismo se intensificaram em 2001, ano em que teve início a cooperação brasileira com a implementação de um programa que ministrava 110 turmas por ano, ao longo de dez anos (até 2011).

Já em 2012, São Tomé e Príncipe criou o PAJA com o objetivo de erradicar completamente o analfabetismo do país. O foco principal são as comunidades rurais e piscatórias que apresentam maior taxa de analfabetismo, sendo o sexo feminino o mais afetado, particularmente nas zonas sul e norte da ilha de São Tomé.

Recomendado para você