Leituras da Bel

Leia “Feriado”, texto da escritora cearense Zélia Sales

Feriado
— Por Zélia Sales

Arte de Antônio LaCarne

Feriado
Dormi até o sono acabar
mas acordei enfastiada
perdida dentro de casa
o apartamento vazio
e eu procurando espaço.

A janela
havia um céu triste
sem promessa.

A rua
carros carros carros
uma buzina enfadonha.

Ainda bem que a vizinha
da vila lá embaixo
do outro lado da rua
resolveu lavar sua colcha de retalhos
que agora se agita no varal
uma nesga de alegria
nesta manhã cinzenta.

***

Zélia Sales

Já fez algumas conquistas na vida e diz que uma das mais ousadas é escrever, publicar, chegar ao leitor, que é sua maior motivação. É formada em Letras e atua na formação de leitores em escolas públicas. Nas voltas que o mundo deu, virou também dona de casa, esposa, mãe, escritora. Enquanto escreve, corrige redações, refoga um frango, procura os filhos pelo Whatsapp. Acredita que escrever é assumir uma conduta subversiva. Ela integra o livro Relicário – produção comemorativa pelos 30 anos do caderno Vida&Arte.

Antônio LaCarne

É cearense, formado em Letras Inglês pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Autor de Elefante-Rei: Poemas B (CBJE, 2009), Salão Chinês (Patuá, 2014); Todos os poemas são loucos (Gueto Editorial, 2017) e Exercícios de fixação (AR Publisher, 2018). Participou das antologias “A polêmica vida do amor” (Oito e meio, 2011) “A nossos pés” (7Letras, 2017), “Golpe: antologia-manifesto” (Nosotros Editorial, 2017) e “Rotatórias” (Galeria Sem Título Arte, 2018).

***

Você também pode gostar de:

Recomendado para você