Meu Negócio

Benchmarking: ferramenta para diagnosticar sua empresa

Benchmarking

Foto: Rawpixel/Pixabay

Dentro do planejamento de uma empresa, ter estratégias no negócio é fundamental para quem está começando

Entre as estratégias de aumento de eficiência utilizadas dentro das empresas, o benchmarking é uma das mais populares. A técnica surgida nos Estados Unidos, nos anos 1970, se baseia em uma metodologia na qual empresário conhece experiências exitosas como referência, estabelece parâmetros, e, pelos dados coletados, analisa os pontos positivos e implementa-os ao seu negócio de maneira que melhore a competitividade.

Ao observar outros espaços, ter experiências, observar boas práticas, o empresário entenderá como fazer para ter esse grau de sucesso, afirma a administradora Evelyne Tabosa*. Para ela, o benchmarking é fundamental para o gestor sair da sua localidade e ampliar conhecimento. “Você vê outras práticas, sai da rotina e amplia a visão de mercado, concorrência e inovação. Fazer o benchmarking é inovar. Eu inovo porque saio do meu dia a dia e busco algo novo, ampliando meu conhecimento e agregando valor ao meu negócio.”

Evelyne ressalta que empresas de qualquer porte podem fazer o benchmarking, principalmente o micro e pequeno empreendedor. “Às vezes, o pequeno empreendedor não tem [setores de] recursos humanos e financeiros para desenvolver um projeto, um design, para lançar uma campanha de marketing do seu produto. Quando ele visita e conhece o que tem de novidade lá fora, ele pode adaptar e implementar isso ao seu negócio.”

Como fazer o benchmarking?

De acordo com Evelyne, a estratégia é feita por meio de metodologia. “O primeiro passo é eleger os locais a serem conhecidos, entrar em contato, organizar a agenda de visitas e reuniões.” Para a administradora, quem não pode se deslocar, pode fazer a pesquisa pela internet e buscar experiências exitosas por meio das mídias digitais.

Quem for visitar outro local, o ideal é observar se o estabelecimento está no mesmo ramo de atividade, se tem o mesmo porte, o mesmo perfil de cliente e características semelhantes.

Evelyne diz que é essencial conversar com os empresários do local, captar o maior número de informações possível para, quando retornar, programar melhorias no seu empreendimento. “É preciso identificar aonde ir e, a partir daí, montar a agenda de visitas. Após cada dia de trabalho, é preciso preencher um formulário com o que há de positivo e negativo. Ao retornar, o questionário gerará um relatório e se vê o que pode ser implementado”, pontua.

A administradora finaliza explicando que a empresa que deseja fazer benchmarking deve procurar associar-se a outras empresas e fazer isso em conjunto. “Um benchmarking em grupo ajuda porque você vai interagir com outra associação. O viés não é apenas individual, mas coletivo.” Segundo Evelyne, entender que trabalhar em conjunto é importante para fazer com que sua área seja fortalecida. “É fundamental enxergar-se como concorrentes, mas também parceiros, porque todo o setor ganha.”

*Evelyne Tabosa é gestora de Turismo de Fortaleza dentro do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Ceará (Sebrae/CE)

Veja outras informações sobre benchmarking

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

GUIA DE GESTÃO DE PREÇOS

Recomendado para você