Ancoradouro

Comemorar ou refletir?

Hoje é o dia de Santa Clara de Assis, contemporânea de Francisco, o irmãozinho da mesma cidade. Clara foi declarada padroeira da Televisão, isso  porque em seus dias finais viu projetada na parede de sua cela a santa Missa que aconteceia bem distante de lá.

A Televisão brasileira modernizou-se e oferece uma variedade de atrações considerável em sua programação. A qualidade técnica é muito boa, o que não se pode dizer do conteúdo. As novelas e côngeneres determinam grande parte dos horários das TV´s abertas. Tornou-se uma fonte de recursos  preciosa para as emissoras. O público em contrapartida, o cliente deste produto não se beneficia tanto.

Muitas mentalidades contra a vida e contra os valores são repassados para milhões de pessoas de uma forma amassiada, atraente, editada e contínua. É inegável a influência desse tipo de programa.

Quem chega com força nos lares são os Realitys show. Em diversos formatos e sempre com prêmios em vultosas quantias de dinheiro os programas prendem a atenção do público. Quanto mais incentivo tiver às brigas, contendas e fofocas mais audiência alcança o programa, o que é uma pena. Dinheiro e talento investidos numa cultura inútil.

Uma guerra foi deflagrada recentemente por algumas emissoras a busca da liderança  e vice liderança de audiência. Artistas tem seus contratos assinados com valores altíssimos, milionários, enquanto milhões de pessoas trabalham em setores da sociedade, privado ou público com muito mais responsabilidade e ganham salários, comparados a esses, irrisórios.

Dia da Televisão, há o que se comemorar e há o que se refletir. E, como.

Recomendado para você

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

20 − dezoito =