Ancoradouro

Crimes Satânicos

Três notícias sobre crimes relacionados a rituais de magia negra repercutiram no final do ano passado e início deste. Em São Paulo uma diarista foi encontrada morta com uma vela preta na boca; Na Bahia um bebê teve mais de 40 agulhas enfiadas em corpo  por uma mãe de santo; Já em Fortaleza uma série de crimes estão relacionados aos rituais macabros.

Semana passada tive a oportunidade de conversar com o escritor Léo Montenegro de Santa Catarina. Ele escreveu o livro Crimes Satânicos – eles mataram em nome do diabo, em 2009, pela editora Naós. A obra levou dois anos para chegar ao mercado e é fruto de muita pesquisa conforme declarou o autor. O objetivo maior é denunciar esse tipo de crime, que não é coisa do passado. Voltaram com força e crueldade.

“O livro além de denunciar o rapto organizado de pessoas com objetivo serem sacrificadas em rituais de magia negra dentro e fora do Brasil, apresenta casos que vêm acontecendo em todo o mundo.

Os crimes descritos nesse livro são de extrema violência e demonstram a urgência em serem expostos para que a sociedade se mobilize contra essas práticas ocultas em nosso mundo.

O livro também fala da relação entre Serial Killers e cultos satânicos; cita casos famosos como Charles Manson, Richard Ramirez, David Berkowitz, Henry Lee Lucas, Ottis Tole, Condessa Bathory, Richard Ramirez, entre outros” (http://www.overmundo.com.br/overblog/lancamento-do-livro-crimes-satanicos).

 Vamos publicar no blog uma série de artigos sobre o assunto e entrevista com o autor do livro. Você poderá encontrá-los reunidos na categoria dark.

Recomendado para você

Nenhum comentário

  • eliane disse:

    – Essas pessoas que são sacrificadas!
    – é para artistas, filmes e novelas ganhem sucessos para entrarem em nossas casas! E outras pessoas ficarem ricas!
    – isso é muito triste!em saber que o mundo estar cada vez mais distante de Deus! Ainda bem que que existirá o juízo final.Esse dia será um dia de horror para a maioria.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *