Ancoradouro

O Auxílio-reclusão Existe

Auxílio-reclusão, ele existe, você sabia? Eu era um cético sobre o assunto até pesquisar sobre o mesmo. Como não confio  nos e-mail destinados em série e que enchem a caixa de e-mail pensei que o sobre o auxílio-reclusão fosse mais um desses produzidos e distribuidos apenas para fazer graça ou levantar discussões sobre uma mentira.

Assim encontrei na página da Previdência Social: “O auxílio-reclusão é um benefício devido aos dependentes do segurado recolhido à prisão, durante o período em que estiver preso sob regime fechado ou semi-aberto”. E o dado surpreendente, o valor do auxílio, R$ 798,00 a partir de Janeiro deste ano conforme portaria nº 350, de 30/12/2009.

Fiquei a pensar no seguinte exemplo. Num crime de morte no qual um pai de família seja assassinado os filhos ficarão órfãos e sem qualquer benefício do estado pelo o ocorrido com o pai enquanto a prole do assassino tem garantido um auxílio que corresponde a um valor acima do salário mínimo.

No país do paternalismo quem promove a desordem na sociedade recebe proteção difererenciada à das vítimas.  Todos tem conhecimento de que não é fácil a situação da família de um presidiário e esta objetivamente não é a culpada pela situação do desordeiro, contudo, o outro lado, o das vítimas, também deveria ser assitido pelo estado. Pois a conjuntura de uma família que perde seu arrimo num homicídio, por exemplo, é pior que a do assassino. 

Por que não se promove políticas públicas  que ponham os encarcerados para trabalhar? Seria isso inconstitucional? O resultado de sua produção não poderia ser revestido para a família e a sociedade de um modo em geral? Talvez até ajudasse mais na recuperação de sua dignidade.

O auxílio-reclusão da forma oferecida apresenta-se grosseiro e como que legitima as práticas que desagregam a sociedade. Com tal ajuda mais uma vez fica questionado qual seria o verdadeiro conceito de direitos humanos tão em voga nos discursos atuais.

Recomendado para você

Nenhum comentário

  • Karol Bang disse:

    A “inclusão social” benefícia ex-presidiários. Esquecendo os que, de fato, precisam do apoio do governo. Como os portadores de deficiência, os dependentes de remédio de alto custo. Sim, existe uma política aplicada ao caso, onde se tem visto o descado.Médicamentos em falta, pessoas morrendo em macas nos corredores dos hospitais. E a violência aumentando, cada vez mais incentivada por uma sociedade que se cala.

  • Paula disse:

    eu gostaria de saber quanto eu devo receber de auxilio reclusão pelo motivo do meu marido nunca ter sido registrado mas contribue com 93,00 de gps todo mês e tem outra filha com outra mulher, elas receberam 798,00 cada ou 510,00 e sera dividido para as duas????

\

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *