Ancoradouro

Uma experiência gay a ser feita

661 39

A minoria gay está em alta. As empresas estão de olho nesta fatia de mercado. Segundo as telenovelas são as pessoas mais felizes, realizadas e fieis. A justiça autoriza a  união homoafetiva. O governo por sua vez desenvolve uma série de ações que, covenhamos, não combatem a homofobia, antes, incentivam a cultura homossexual, o que são coisas bem diferentes.

Proponho  uma experiência fictícia gay a ser feita. Concordo que ela não é original, contudo pode nos indicar um norte.

A inspiração seria construir uma espécie de cidade com completa infraestrutura, em plena sintonia com a natureza e levar para lá uma média de cinquenta homossexuais. Deste número estaria contemplado os mutilados, aqueles que deceparam ou implantaram órgãos genitais. Na tal cidade nada poderia faltar. Shopings, serviços de bar e restaurante, escola e tudo o mais.

Apenas uma recomendação, em hipótese alguma se poderia haver relações heterossexuais. Estabeleceria-se o paraíso gay, instauraria-se o completo orgulho da minoria.

Diante deste cenário e utilizando o mínimo de lógica e inteligência responda-me o leitor: “Por quanto tempo duraria esta civilização”? Acertadamente, poderíamos afirmar por não mais de uma geração.

Podemos concluir deste modo  que a cultura gay, biologicamente falando, é estéril, não produz vida, não perpetua a existência  no planeta. Alguém em sã consciência discorda desta premissa?

E aqui não falei do aspecto religioso senhores. É apenas uma questão de inteligência, presumo.

Que os homossexuais sejam respeitados isto é um dever do estado garantir como  como acontece com as demais pessoas. O que não se pode é querer conferir um status que não corresponde à realidade a um grupo que como tantos outros é apenas  parte da sociedade e não o  todo.

39 Comentários

  • Algo que lembrasse Auschwitz ou uma vila de leprosos?
    Sua ideia não é original, mas igualmente repudiável.

    Não acho que isso evangeliza, cara. Fica a dica.

  • Marco Antônio disse:

    Segue abaixo uma frase pra refletir…
    Quem não ama o seu semelhante vive uma vida estéril e prepara um túmulo triste para a sua velhice.
    ” Percy Shelley”

  • Afonso disse:

    Já tinha imaginado uma situação dessas, mas só a recomendação de não poder haver relações heterossexuais, seria insuficiente. Teria q se recomendar q não poderia haver tbm a tal da inseminação artificial.

    Pra tudo dão jeito! É triste!

  • Ricardo disse:

    Esse seu blog poderia ser enquadrado na classe de blog gay, pois quase metade dos posts abordam a questão homossexual. É impressionante essa fixação. Tanta gente morrendo de fome, analfabeta, infeliz, mas você so sabe pensar nos homossexuais. É interessante refletir qual seria o motivo psicológico/psicanalítico para isso. Enquanto isso, que tal se preocupar mais com os graves problemas que sua própria igreja enfrenta, que não são poucos?

  • Ricardo disse:

    Que tal outra experiência? Vamos juntar 50 padres nessa cidade…Também acabaria em uma geração, você não acha? Ou 50 freiras…Que argumento infantil…

  • Luis disse:

    Não conheço nenhuma organização de padres e freiras que lutem por direitos especiais, que desejem ver na cadeia aqueles que não concordem com o seu modo de viver, emfim não há nenhuma associação de padres e freiras querendo convencer o mundo de que o correto é ser padre ou freira, como os gupos que têm propagado a ideologia gay…

    Não consigo correlacionar “Asuschwitz ou uma vila de leprosos” com uma cidade onde as pessoas possam viver livremente, ir escolas, shoppings, restaurantes…

    Não tenho absolutamente nada contra homossexual mas a homossexualidade de fato é antinatural e uma população humana de homosexuais não tem futuro…

    Rezo para que Deus fortaleça a quem não consegue sozinho se livrar da homossexualidade, que é um pecado, assim como peço para Deus me fortalecer para que eu lute contra meus pecados, dentre os quais, graças a Deus, não consta a homossexualidade.

  • Ricardo disse:

    No passado negros e mulheres também tiveram que conseguir seus direitos brigando com os cristãos, que negavam esses direitos com base no seu livro “sagrado”. Os cristãos também falavam que era um absurdo dar direitos a negros e mulheres. Hoje quem luta por direitos são os homossexuais, que querem apenas igualdade, não superioridade. Esse Luis poderia apontar algum caso do contrário, mas é impossível. Antes de rezar pelos seus pecados, Luis, reze para que seu deus o livre da ignorância…

  • Igo Araujo disse:

    Eu, em sã consciência, não discordo da sua teoria. Mas da conclusão que você quer inferir: que relacionamentos gays são estéreis e portanto não podem configurar unidade familiar e não gozam dos supostos valores morais por trás desse conceito. Isso é falso.

    Sim: relações homossexuais não produzem prole. Mas é no mínimo ingênua – pra não mencionar xenófoba – a idéia de se criar uma sociedade utópica hipotética, separá-la de um contexto social maior e querer extrair dela qualquer conceito de verdade ou realidade. A incoerência da sua conclusão fica evidente quando diz “que não se pode é querer conferir um status que não corresponde à realidade a um grupo que como tantos outros é apenas parte da sociedade e não o todo”. Se é um grupo que faz parte da sociedade, por que propor um experimento que o aliena dela? E ainda querer tirar uma conclusão com valor de verdade que claramente não corresponde a realidade?

    Mais: numa sociedade real, heterossexuais e homossexuais coexistem, o que, de forma alguma, compromete “a existência [da vida humana] no planeta”. A população heterossexual continuaria a produzir filhos normalmente. Ainda numa sociedade real, gays – que, ao contrário do que se pensa, não são indivíduos estéreis – podem ter filhos através de inseminação artificial, barriga de aluguel ou (pasmem!) adoção! Métodos não faltam… É seguro dizer que a perpetuação vida humana no planeta está segura…

    Eu não sei que pastor você deve estar ouvindo, mas esse cenário hipotético de “perfeita sociedade” de maneira nenhuma corresponde ao “completo orgulho da minoria”. E aqui faço uma relação à questão de “Auschwitz”, levantada pelo Henrique: essa sociedade perfeita, sem diferenças, é semelhante àquela imaginada por Hitler e pelos entusiastas da ideologia nazista. Não é desejo de nenhum homossexual que eu conheça viver num mundo em que só existam homossexuais.

    E essa “conspiração midiática” que você insinua no primeiro parágrafo não é para conferir “status” irreais a ninguém (nem o “incentivar a cultura homossexual”) , mas desmistificar idéias falsas – como a que você propôs – perpetradas por séculos de pensamentos de cunho religioso: de que homossexuais são pessoas menores ou menos dignas do que os heterossexuais. À rigor, não há diferença nenhuma entre um ou outro, muito menos a capacidade de gerar vida.

    ps.: Só pra constar, numa sociedade perfeita e utópica como a que você propõe, a expectativa de vida é maior, por causa dos avanços médicos e alta qualidade de vida; assim, os nascimentos caem porque os indivíduos tem maior acesso a métodos contraceptivos e passam a postergar a paternidade afim de manterem o status sócio-econômico. Numa sociedade absolutamente perfeita, de qualquer tipo de pessoas que você escolher, a taxa de natalidade tende à zero. Evidência disso é o envelhecimento da população de grandes nações européias, que entre outras coisas sinaliza a diminuição de nascimentos…

    Conclusão: até nisso somos homos e héteros são iguais…

  • Luis disse:

    Bom dia Ricardo,

    o sr. começa seu pequeno e confuso texto afirmando que “No passado negros e mulheres também tiveram que conseguir seus direitos brigando com os cristãos…”. o sr. não especifica de que direitos se trata, e conclui pedindo pra que eu mostre um exemplo contrario.

    Depois que eu disser que não da pra entender estas suas poucas e bagunçadas palavras aí é que o sr. vai me chamar de ignorante mesmo.

    Pois então, como o sr. sugere, peço a Deus que me livre de minha ignorância e que Ele nunca me permita ver o “argueiro no olho de meu irmão e não reparar na trave que está no meu olho”…

    Bom dia!

    Fique com Deus!

  • rogerio disse:

    e triste ver comentarios de certos intelectuais pq a pessoa que posta uma merd…..desta so podera na sua concepçao se achar um mestre do entendimento,o cara que e gay esta pecando nao sei,e se assim estiver a unica pessoa que esta se mutilando e ele proprio,e digo mais essa quem sou eu ou vc pra impor que a pessoa que gosta ,sente e leva se sentir menos amado ou mais amado por deus ,se for pra ter essa logica prefiro ser gay a ser um hetero frustado,perverso e mal como um dessa semana que passou, que ao ser rejeitado pela mulher se vingou matando seu proprio filho. e muito bom tentar fazer com que pessoas achem em si o erro,ruim e que o ser humano e podre e nem hetero nem gay sao diferentes viver em sociedade e isso se estarrecer com certos comentarios bobos de gente que nao sei por qual motivo acha que deus gosta mais de si e menos de mim por motivos tao tolos,busquem a paz interior se importando com coisas mais humanas e nao estou falando em ajudar pessoas preguiçosas dando esmolas e migalhas procurem ir em hospitais ver que esse nosso corpo e podre,vao ao sao jose ver de perto um aidetico em estado terminal e si mesmo assim vcs nao se sensiblizarem tenham a certeza que muitos gays e nao gays choram ao ver que enquanto vcs estao nessa discussao boba de gay nao gay as pessoas estao morrendo por causa do pecados destes que acham classificaçao importantes….eu sou gay nao escolhi ser gay mas muitos amigos meus que se foram numa forma tao rapida e degradante me sensibilizei e sei que deus e comigo pq ele so tem me abençoado epra ser sincero so digo que sou gay pq me sinto bem vivo as custas do meu trabalho e pronto.

  • Ricardo disse:

    Sr Luis, eu não me animei muito a comentar sua resposta pois vejo que há claramente uma deficiência sua dos mais elementares conhecimentos de história. Você deve ler muito sua “bíblia”, mas muito pouco a literatura que faz a base do conhecimento ocidental. Fica difícil argumentar mesmo. A “confusão” de que você fala deriva dessa sua falta de conhecimento histórico. Pesquise um pouquinho sobre a história da sua “igreja” e veja como ela trouxe dor e sofrimento para a humanidade, em especial mulheres e negros. Como ela sempre defendeu os poderosos através da opressão das massas. Hipocritamente você pede que “deus” o livre da ignorância, mas só você pode se livrar sozinho dela, é so estudar.

  • junior disse:

    Nunca li um argumento tão burro e imbecil. E se colocassemos todas as mulheres e homens heterossexuais estereis nessa cidade?Burro, ignorante, idiota, vai estudar palhaço..

  • Luis disse:

    Bom dia sr. Ricardo,

    se fosse por ‘me animar’, jamais responderia a qualquer de suas mensagens.

    O sr., com todo o seu (presumido) conhecimento de história, afirma que a minha Igreja trouxe dor e sofrimento pra humanidade. É óbvio que esta acusação é muito vaga. É a própria humanidade (os seres humanos) que se causa dor em virtude de seus pecados, suas falhas e sua dificuldade em querer mudar. É por falta de amor ao próximo que há tanto sofrimento. É por não seguirmos o que ensina Jesus, que as coisas estão assim, sr. Ricardo.

    Em tenho plena consciência dos erros dos filhos da Igreja Católica ao longo dos tempos. Não me orgulho disso, não os emcubro. Mas estes erros não sçao ensinados pela Igreja, ao contrário, quem os comete não está seguindo a Sã Doutrina.

    Não é possível acusar a Igreja dessa forma, principalmente porque suas palavras são muito vagas… Da mesma forma que o sr. diz que a Igreja causou sofrimento à humanindade eu posso afirmar que os regimes comunistas, ateus, também causaram. Assim como causam também os regimes democráticos…

    Me desculpe, mas pelo que o sr. disse até agora, seus conhecimentos de história derivam do que houve falar na grande mídia, então não ddeve saber que a Igreja Católica é a instituição que mais faz caridade no mundo! Também o sr. não deve saber que de cada 100 pessoas perseguidas por motivos religiosos no mundo, 70 são cristãos. Não sabe o sr., pois a grande mídia não conta, que neste momento há padres sendo assassinados, presos… acidentados em terrenos minados na África, só porque querem aliviar um pouco o sofrimento de algmas pessoas…

    Sr. Ricardo, com seus conhecimentos de “história”, aprenda que a Igreja, com os muitos erros cometidos pelos seus filhos ao longo dos tempos, aprendeu que a Fé é algo pelo qual devemos morrer, mas nunca matar.

    Quanto a superar minha ignirância, vou ficar com seu primeiro conselho, vou pedir a Deus para me livrar da verdadeira ignorância, que é não conhecer a Deus!

    Fique com Deus o sr. e os seus.

  • Ribeiro disse:

    Sr. Luis.
    Viva e deixe viver.
    Aprenda a viver entre diferentes e a respeitar a diversidade.
    Ninguém nasce como quer. Isso é obra divina, a geração humana.
    Ninguém escolhe ser gay.
    por fim: o verbo ouvir não se conjuga com um “h” no início. “houve falar” ? sic.

  • Luis disse:

    Boa tarde sr. Ribeiro.

    Muito obrigado pelos conselhos.

    Graças a Deus tenho grande facilidade de conviver com os diferentes. Em se tratando de convivência com gays, especificamente, nunca tive nenhum problema. Ao contrario, sempre respeitei e fui respeitado por todos os homossexuais que conheço (que não são muitos, admito). Tenho plena convicção de que alguns desses, se não todos, me precederão no reino dos céus (onde espero chegar por graça de Deus e não por meus méritos).

    Não sou eu, não são os cristãos, não somos os católicos que queremos aprovar leis que punam um homossexual por sua fé (ou falta de fé). Não somos nós, os católicos, que nos reunimos para protestar (dar um beijaço hetero) nas manifestações gays. Deixo claro também que a maioria absoluta dos homossexuais não defende, ao menos conscientemente, tais posições. No entanto, há uma minoria organizada que assumiu uma posição contra o cristianismo e, claro, contra os cristãos.

    Eu apenas afirmei que homossexualidade é pecado. Esta é a verdade e muitas pessoas (que se dizem) católicas, inclusive, não têm coragem de dizer por respeito humano. Eu digo pois não sou e não pretendo jamais ser politicamente correto. Ao invés do respeito humano quero sempre temer a Deus.

    Muito obrigado por me corrigir.

    De fato sei que o verbo “ouvir” não se escreve (não se trata de erro de conjugação, mas de grafia) com “h” no início. Foi um erro cometido por escrever apressadamente. Muitos outros erros cometo por desconhecimento mesmo do nosso idioma. Mas estou tentando melhorar e serei eternamente grato a quem me ajudar.

    Deus lhe abençoe e proteja.

  • Lauro disse:

    “Acertadamente, poderíamos afirmar por não mais de uma geração.”

    O erro em seu raciocínio é considerar que os homossexuais não se reproduziriam de alguma forma, principalmente considerando que lésbicas também podem ser consideradas como homossexuais.

    Desta forma, poderiam ser feitas inseminações artificiais ou mesmo naturais. Não é porque alguém é gay que vira estéril.

    Sugiro para sua reflexão um experimento envolvendo então 25 padres e 25 freiras. O objetivo não é ver como eles serão “extintos”, mas se nesse tempo nenhum deles quebraria seus votos de castidade…

  • Alessandra Marques Luz disse:

    Pensamento, assim como a qualidade textual, medíocre e deprimente. O que, claro, equivale (nítidamente!) à personalidade e caráter do autor. Única explicação p/ o escrito, pois alguém de pensamento e coração amplos, JAMAIS se prestaria a tanto desrespeito pelo próximo.
    Há, na amarga história da humanidade, uma figura com pensamentos semelhantes: Hitler. Conhece, caro autor? Imagino q sim. Imagino mais. Imagino o apego destinado a ele. Quase irmãos.
    Um viva à mediocridade humana. Representante mor: o autor desta “prosa” (entendeu a ironia, néam?).

    • Vanderlúcio Souza disse:

      O resultado da proposta apresentada no texto é lógica. A união entre pessoas do mesmo sexo não gera vida. Isto é fato. E mais parece com o Nazista mor da Alemanha a implantação da ditadura gay que busca calar quem discorda da união entre pares.

  • Alessandra disse:

    Façamos outra experiência bastante interessante. Coloquemos nessa sua ilha imaginária 50 casais idosos que se encontraram depois da menopausa. Ou coloquemos 50 casais estéreis.
    Igualar casamento a procriação e família a parir filhos é reduzir o homem a condição de animal que só existe para comer e cruzar, com o único objetivo de espalhar seus gens sobre a Terra.

    Pinturas rupestres mostram casais gays nas paredes das cavernas. Diferente do que vc parece pensar, eles não impediram que a humanidade fosse hoje a MAIOR PRAGA sobre a face da Terra, com 7 bilhões de exemplares poluindo e destruindo o espaço de outras espécies.

    Pessoas se casam pelas mais variadas razões. E a maior delas devia ser o desejo de estar junto e amar o outro e não de colocar uma miniatura na Terra.

    Quanto a ser pecado, repita isso quantas vezes quiser. DENTRO DA SUA IGREJA e para aqueles que comungam de sua fé. Os demais, que não acreditam e nem devem obediência aos seus dogmas devem ter seus direitos civis reconhecidos e protegidos. O que homossexuais querem é tão somente estar na MESMA LEI que hj garante a sua liberdade religiosa. A MESMA LEI. E ao que me conste, religião sim, é uma mera opção.

  • junior disse:

    Foi um jornalista que escreveu isto? No site de um jornal? E o jornal aceitou isso? Eu, como nordestino, sei que por aqui a ignorãncia ainda é gritante, mas não imaginava que chegasse a esse ponto.

    • Vanderlúcio Souza disse:

      Este espaço é um blog e como tal possui a característica de ter a opinião de um autor. Nesta plataforma do Jornal existem diversos, inclusive dedicado a gays. Estamos ou não em uma democracia onde todos podem expressar sua opinião?

  • Rodrigo disse:

    Nossa, Vanderlúcio, como você é inteligente. Só que ao contrário.

  • Sarah disse:

    Já ouviu falar em Inseminação Artificial? Ou os gays também não poderiam ser médicos? ._.

  • Jacinto Pinto disse:

    Vanderlúcio, mais estéril do que uma “civilização gay”, é esse seu raciocínio. Nessas horas me dá muita vergonha de professar a mesma fé que uma pessoa como você. Nem vou me alongar para não ter ganas de mandá-lo à p… q.. o…p…

    • Vanderlúcio Souza disse:

      Esconde-se por trás de um pseudo nome e usa de má educação. Não consegue dialogar assim como boa parte das pessoas do qual se refere o artigo. Vamos dialogar.
      187.18.141.235

  • Thiago Pereira disse:

    Amigo, eu não sou gay não, mas fique por dentro: reprodução não tem nada a ver com sexualidade. nem o movimento lgbt exclui qualquer sexo ( gênero, como é obvio, nada tem a ver com opção sexual). Deixa te falar uma coisa que talvez te assuste: é possível um mundo inteiramente gay. e ainda sim ele sobrevive. noção básica de ciência : bastam espermatozóides e óvulos. inseminação artificial. filhos não dependem mais de um homem desejar uma mulher (e isto faz tempo, hein?). De modo, amigo, que o mundo está mudando (ou vc não percebeu). Sexualidade hoje é uma coisa muito ampla: mesmo essas classificações, gay, lésbica, bi, trans, o que for, se misturam. E não se preocupe: a humanidade não será extinta por isso. Sua lógica é velha e ultrapassada.

    • Vanderlúcio Souza disse:

      É por isso que o mundo se encontra nesta situação. Os humanos comparam-se a qualquer raça. Para que amor, ordem natural? Isto é coisa para nossos ancestrais humanos, é isso que entendi?

  • Norma disse:

    fiquei muito feliz em saber da normalidade desses discursos tão preocupantemente para classe trabalhadora cristã que depositara em banco a indenização do estrago que fizeram nas mentes ditas humanas na qual não se importa na riqueza do vaticano que a muito vive de esmolas e serve apenas para deixar cada vez mais bonito esse mundo da cruz e os ônibus lotados de trabalhadores seguindo essa gente bonita e perfumada de amor divino! creio que tudo esta escrito. e a verdade esta na cara de quem comprou e pagou o manto da paz!

  • Josh disse:

    Hahaha. Nunca li uma coisa tão banderosa quanto essa.
    Filhote, sai desse armário e vai ser feliz! Que sofrimento, cara.
    Não sou do CE, mas li acima que se trata de um “intelectual” dearense. UAU! Imagine se não fosse (não é pela posição, é pela singeleza medinha do pensamento). Qualquer garto recém escolarizado acho que faria uma redaçãozinha mais interessante.

    • Vanderlúcio Souza disse:

      E você ainda não se escolarizou é isso? É que vi tantos erros em seu comentário? Ou para confundir e achar diferente dos demais?

  • Rogerio Mesquita disse:

    Num texto mediocre como esse, fico pensando o que a logomarca do Jornal O Povo faz nesse blog?

    • Vanderlúcio Souza disse:

      Na plataforma existem outros blogs inclusive gay. Estamos ou não em um estado de direito? Ou ninguém pode discordar do pensamento gay?

  • Yama disse:

    Uma cidade só com padres e freiras também não duraria mais de uma geração

  • Simone Faustino disse:

    Estou chocada com o teor desse blog, com essa metáfora esdrúxula de limpeza étnica, de confinamento. Sabemos que o que a comunidade gay quer não é viver em uma colônia utópica e segregada. E, mesmo que o fizesse, não estaria fadada ao desaparecimento, pois existem métodos de inseminação artificial e (pasmem!) natural, já que não é por ser gay que a pessoa é estéril. E não se trata de ditadura gay, Vanderlúcio. É apenas o desejo de amar e ser respeitado por isso. Sou hétero e jamais maltrataria alguém por ter uma orientação sexual diferente da minha. O fato de alguém ser homossexual e exigir os mesmos direitos do restante da sociedade não obriga ninguém a ser gay. É a lei que obriga as pessoas a serem humanas e cidadãs, já que as mesmas não fazem isso espontaneamente.

  • newton silva disse:

    Eu chamaria isso de confinamento. Vamos deixar os gays viverem em paz no meio da sociedade. Cada um faça o que bem entender da sua vida, pois a vida é curta.

  • jean disse:

    numa passagem nosso senhor jesus cristo (unico digno da verdade )disse pra um menino rico que pra entrar no reino dos céus deveriamos seguir os mandamentos,e nesses 10 mandamentos esta escrito nao mataras ,entao ele nos ensina o amor ao próximo,sabe se a homossessulidade fosse uma aberraçao e uma escolha ,por que a tantos suiçidios ?nao seria mas facil ser hetero do que se matar ?é muitas pessoas nao intendem ,oque o ser humano busca é so ser feliz ,mas infelizmente sembre colocam obstaculos sempre de um modo ou de outro alguem tem que levar discordia,e me desculpe ,mas eu vou te dizer uma coisa ,voce insita a morte sab com textos assim ,isso leva as pessoas odiarem gays ,e eles se esconderem com medo ,e ficarem depresivos e se matarem ,e se nao fazem isso os homofobicos fazem ,acho que ives de colocar odio nas pessoas” preconceito ‘deveriamos entender que nao somos nada e que todos somos apenas humanos limitados ,acho que deveriamos ser feliz
    so isso.

\

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *